Um torcedor não se contece e ofereceu uma coroa a Neymar. Ou seria Reymar?

É, acho que os especialistas que andam comentando a carreira de Neymar e dizendo o que o garoto deve e não deve fazer, estão certos. O menino está muito cansado mesmo. Hoje, no Pacaembu, só conseguiu marcar seis gols, dos quais apenas quatro foram validados pelo árbitro Francisco Carlos Nascimento.

Com a vitória de 4 a 1 sobre o Atlético Paranaense, diante de 18.541 pessoas, (no mínimo três vezes mais do que veria o jogo na Vila Belmiro), o Santos agora já pode se preparar com tranqüilidade para o Mundial da Fifa. Não que vá entregar os jogos que restam pelo Brasileiro, mas já não corre risco real de rebaixamento.

O árbitro anulou dois gols legais de Neymar e não expulsou Cléber Santana, que cometeu dois pênaltis, mas o cara de pau do Antonio Lopes, técnico do Atlético, ainda reclamou da arbitragem.

O curioso foi no final, quando o árbitro pediu a camisa do Neymar para entregar ao filho, fã do ídolo santista. Pois é. As histórias se repetem. A Vila que teve um Rei, agora tem um Príncipe. E, como ficará em Santos, que é o seu Principado, Neymar fará do Alvinegro Praiano o time mais querido do Brasil (estou achando que isso vai acontecer antes do que eu imaginava!).

Confira os gols de Santos 4 x 1 Atlético Paranaense:

http://youtu.be/Cvty5ydfF_0

Sereias da Vila bicampeãs paulistas

De manhã, na Vila Belmiro, as Sereias da Vila venceram o Centro Olímpico por 2 a 1, com gols de Karen e Érika, e conquistaram o bicampeonato paulista. O time, escalado pelo técnico Gustavo Feliciano, formou com Andréia Suntaque; Kelly (Carol Arruda) , Carol Arruda, Angélica e Dani; Ester Giane (Sandrinha), Erika, Raquel e Gabi; Karen (Pequena) e Giovanna (Rafinha).

Confira os melhores momentos e o golaço de Érika, que decidiu o jogo:

Futsal do Santos perde em transmissão tendenciosa da ESPN Brasil

Em Orlândia, o time de futsal do Santos foi derrotado por 4 a 1 no tempo normal, empatou em 2 a 2 na prorrogação e com isso acabou perdendo o título paulista para a boa equipe do interior, que já tinha sido campeã estadual no ano passado.

Com uma tática baseada nos contra-ataques e muita marcação, o Orlândia mereceu vencer. Mas não precisava ter feito tanta catimba, segurando a bola para impedir o rápido andamento do jogo e chegando a invadir a quadra, com seus reservas, para retardar as cobranças de escanteio do Santos.

Outro detalhe reprovável foi a parcialíssima transmissão da ESPN Brasil. O repórter só entrevistou jogadores do Orlândia, como se o Santos não existisse. E no final um diretor do Orlândia deixou escapar que sabia que toda a equipe da ESPN estava torcendo pelo seu time.

Ainda bem que nos jogos da Liga Nacional, que são os que realmente valem, serão transmitidos pelo Sportv. A narração será de Odiney Ribeiro, um jornalista de alto nível e que não é anti-santista. Até no futsal é dose ter de agüentar essa inveja…

E você, o que diz deste sábado de Neymar e Sereias?