A lateral Maurine é a única jogadora do Santos na Seleção Brasileira que neste momento disputa a medalha de ouro dos Jogos Pan-americanos do México. É a única, mas vale pelo time todo.

A pequena gaúcha de Rio Grande (1,59m, 51 quilos) é habilidosa, inteligente e acostumada a decisões. Na semifinal, ela deu um exemplo de garra e personalidade ao marcar o gol da vitória contra o México e oferece-lo ao pai, que havia falecido dias antes e, coincidentemente, se chamava Brasil.

Foi graças a um gol dela, aos 44 minutos do segundo tempo, que o Santos conquistou o bicampeonato da Copa Libertadores, em 17 de outubro do ano passado. Reveja:

Agora vamos torcer para o Brasil e para Maurine contra o forte Canadá. Depois a gente volta ao blog para comentar a partida.