Foi muito bom ouvir de Fausto Silva que Neymar é hoje o maior ídolo do Brasil. É uma verdade, mas às vezes as verdades – quando se trata do Santos ou de jogadores do Santos – nem sempre são ditas.

Foi péssimo ver o redondo Ronaldo Macário usar o seu tempo para fazer lobby pela ida de Neymar ao Real Madrid. Todos sabem que Ronaldo ganhará alguns milhões de euros se o negócio se concretizar. A maneira como ele coloca o Brasil, o povo brasileiro e a felicidade de Neymar de lado para pensar apenas no seu bolso chega a ser vergonhosa. Onde foi parar aquele garoto magrelo e talentoso revelado pelo São Cristovão? Virou o quê? Um ganhador de dinheiro sem nenhum escrúpulo? Desculpem-me meus amigos da produção do programa, mas colocar a fala de Ronaldo logo no início pegou mal.

Foi bom saber que Neymar se emocionou ao ouvir o povo do Pará cantando o Hino Nacional. Há coisas que não têm preço. O amor ao país em que nascemos é uma delas. Neymar aprendeu isso na pele.

Não foi legal Fausto Silva pegar a deixa de Ronaldo e dizer que Neymar precisa pensar no “lado profissional”, insinuando que Ronaldo estava certo em sugerir que o garoto vá jogar na Europa. Eu perguntaria a Fausto, que conheço bem: “Você não pensou no seu lado profissional ao fazer a carreira no Brasil, Fausto? E hoje você não ganha por mês duas vezes mais do que Neymar poderá ganhar no Real Madrid? Se você fatura tanto com sem sair do País, por que Neymar também não pode? Como santista, você poderia ter sido mais convincente. Nenhum torcedor do Santos quer que Neymar vá embora.

Excelente a matéria com o rapaz de Belém que vai comprar uma casa com o leilão de uma única bola autografa por Neymar. O jovem craque, que também é religioso, deve ter ficado emocionado e percebido que aqui no Brasil ele será muito mais útil aos pobres do que na Europa. Já pensou quanto gente ele poderá ajudar com bolas e camisas autografadas? Mais um motivo incomensurável para Neymar ficar.

Faltou alguém para defender a permanência de Neymar no Brasil, e há muitos que poderiam ter falado sobre isso, como Sócrates e Romário. Não sei se foi falha da produção, ou a intenção não era mesmo defender esse ponto de vista. Uma pena, pois o programa teria sido muito mais relevante se mostrasse que há plenas condições de Neymar continuar jogando no Brasil ao menos até a Copa de 2014.

Gostei de ouvir de Fausto Silva que ele é santista. O Fausto hoje está em um nível que pode admitir para que time torce sem problemas. Mas gostaria que ele agisse como um grande santista e usasse sua influência para conseguir mais patrocinadores para Neymar e garantir que o garoto continuará fazendo a alegria do povo brasileiro, e não irá para um time como o gelado Real Madrid, que não o ama e no qual será, no máximo, a terceira estrela, atrás de Cristiano Ronaldo e Kaká.

E você, o que achou da participação de Neymar no Domingão do Faustão?