Blog do Odir Cunha

O ombudsman do Santos FC

Month: novembro 2011 (page 1 of 8)

Quantos títulos brasileiros valem um único Mundial?

Há santistas nervosos com a imprensa esportiva nacional porque, segundo eles, ela está dando muito destaque ao Campeonato Brasileiro e “esquecendo” o Mundial da Fifa. Ora, não vamos entrar nessa mania de perseguição. É óbvio que a relevância do Mundial não se compara com uma competição regional, mas é preciso entender que o grande gancho, até domingo, é o Brasileiro. Depois, o desafio do Japão ganhará as manchetes não só no Brasil, mas em todos os países do mundo.

Esqueça tudo o que você já viu de coberturas de Mundiais interclubes. Esta baterá todos os recordes. De um lado, o melhor jogador e o melhor time do mundo. Do outro, o poderoso desafiante sul-americano, com uma história de ouro, na qual se inclui o Rei Pelé, melhor jogador de todos os tempos, e o jovem Neymar, a sensação brasileira, o único que pode destronar Messi.

Ouso dizer que nem mesmo aquelas lutas do Mike Tyson atrairam tanta gente como atrairá o duelo Santos e Barcelona, Neymar e Messi. É um evento tão grandioso que nem precisará da imprensa brasileira para ficar na história. Aliás, infelizmente, apesar do excelente nível do futebol nacional, nossa imprensa não está no mesmo padrão e não tem a mesma credibilidade da imprensa de muitos países que tratam o futebol de uma maneira mais jornalística e profissional.

Quanto a mim, sem nenhum desdém, não tenho o mínimo interesse de saber quem ganhará o Brasileiro. Qualquer que seja, não será o melhor time do Brasil – até porque tenho certeza absoluta que se pudesse ter contado com todos os seus titulares, se não fosse tão desfalcado pela CBF, o Santos já teria comemorado esse título há algumas rodadas.

Como já escrevi várias vezes, há competições em que vence o melhor. Em outras, o menos ruim. Este Brasileiro faz parte do segundo caso. Foi só se aprumar um pouquinho e o Alvinegro Praiano ganhou de Corinthians, Vasco e Botafogo, todos times que lutavam pelo título. E ganhou com folga… Portanto, que comemorem, pois o torcedor tem mesmo de comemorar, mas não venham me dizer que são os melhores.

Você acreditaria se alguém dissesse que o melhor time da Espanha não é o Barcelona, que o melhor do México não é o Monterrey, ou o melhor do Japão não é o que disputará o Mundial? Claro que não. Os melhores do planeta estarão lá, nessa verdadeira guerra das estrelas, em busca de um título incomparável. Quantos títulos brasileiros valem um Mundial? Quer que eu responda? Nenhum. Pergunte para o Vasco se ele não trocaria todos os quatro que têm pela consagração planetária, ou pergunte a um corintiano se ele não daria tudo o que seu time conquistou por um Mundial (com Libertadores antes, claro).

E você, acha que a cobertura do Mundial baterá recordes?


O pedido de um santista ao Papai Noel


No Natal passado foi a Unificação dos títulos brasileiros. Este ano, o que será?

Por Gustavo Kosha

Faz algum tempo que eu não te escrevo. Aliás, MUITO tempo, eu sei disso. Na época em que conversávamos ainda eram usadas as cartas ao invés dos emails… Os tempos mudaram Papai Noel, e muito…

Sei que, depois que cresci, fiquei “um pouco” descrente em relação a sua pessoa. Não vou ser hipócrita e mentiroso, realmente deixei de acreditar na sua existência, e peço desculpas por isso, mas acho que chegou o momento certo para o senhor me mostrar o quanto eu estive errado por todos esses anos.

Eu me comportei muito bem em 2011 Papai Noel. O senhor sabe que nunca fui de “cornetar”, e, este ano menos ainda, quase não reclamei. Tudo bem, sejamos sinceros, uma vez ou outra, no início da Libertadores, reclamei do Possebon e das invenções do Adílson. Eu sei, eu sei, critiquei um pouco os gols perdidos pelo Zé Love também, mas o senhor há de convir comigo Papai Noel, não dava para aguentar aquilo em silêncio. Ele perdeu cada gol que o senhor, com essa barriga e o saco nas costas, não perderia.

O senhor pode argumentar que não tínhamos muito do que reclamar esse ano, aliás, nos últimos anos eu concordo, vivemos em estado de graça, mas fui um cara tão legal e tão bom, que pouco tirei sarro dos meus amigos que torcem por outros times. Claro que uma piadinha ou outra é saudável e faz parte do jogo, mesmo porque torcer para um time que consegue ser eliminado na pré-libertadores por um “apanhado” da Colômbia, merecia o ano inteiro de piadas, mas eu fui contido Papai Noel, e tudo isso porque eu tinha certeza da onde nós chegaríamos…

…e chegamos.

Sexta-feira agora eu embarco para o Japão em busca da nossa tão sonhada terceira estrela. Isso por si só já é um sonho realizado, mas o senhor sabe Papai Noel que nós, santistas, sempre queremos mais. Estamos acostumados com o melhor, e o melhor, só pode ser o título. A consagração de uma geração vencedora. O reconhecimento do mundo de que o Brasil e, principalmente o Santos Futebol Clube, continua sendo o maior celeiro de craques do mundo.

O senhor nunca me decepcionou Papai Noel, e tenho certeza de que não vai ser agora que o senhor vai me decepcionar, mesmo porque posso ser até um pouco “agnóstico” em relação a sua existência, mas no Santos Futebol Clube eu nunca deixei de acreditar.

Eu e toda a torcida santista espalhada pelo Brasil e pelo mundo contamos com o senhor Papai Noel. Prove para todos nós que o senhor realmente existe!

Muito obrigado,

Gustavo.

Gustavo Kosha é publicitário, pai da Nina, sócio remido e torcedor do Santos Futebol Clube.


Só falta o Ibson virar o herói do Mundial. E Mar Branco em Cumbica!

Amigos e amigas, o futebol prega peças. Todo mundo se lembra do enjeitado Adriano Gabiru, herói do Internacional no título mundial de 2006. No ano anterior, a proeza de fazer o único gol do jogo, que deu o título ao São Paulo, foi do modestíssimo Mineiro. E agora, amigos e amigas, teremos Ibson no Mundial.

Para vocês terem uma idéia do que Ibson tem representado para o Alvinegro Praiano, eu direi que é o jogador de pior custo x benefício já contratado pelo Santos em toda a história do clube. Até Keirrison, Edmunso e Marcelinho Carioca deram mais retorno do que ele. Na verdade, creio que apenas Luizão, ex-Corinthians e Palmeiras, foi mais irritantemente nulo e caro do que Ibson.

Pois bem, mas vejam que o rapaz vai para o Mundial. Vai pro banco, na verdade, mas aí é que mora o perigo. Quem está no banco, pode entrar, principalmente se não tiver outro, ou se Muricy Ramalho não tiver coragem de fazer o óbvio, que é colocar Felipe Anderson no lugar de Paulo Henrique Ganso, caso haja algum problema (toc-toc-toc) com o maestro.

Só falta o Ibson entrar e jogar o que nunca jogou no Santos. Acho muito difícil, mas nunca se sabe. Só falta imitar o Gabiru e o Mineiro e fazer o gol do título. Aí eu entro em recesso! Mas feliz, claro.

Confira de novo a lista dos santistas que vão para o Japão: os goleiros Rafael, Aranha e Vladimir; os zagueiros Durval, Edu Dracena, Bruno Aguiar, Bruno Rodrigo e Vinicius Simon; os laterais Danilo, Léo e Pará; os volantes Arouca, Henrique e Anderson Carvalho; os meias Elano, Paulo Henrique Ganso, Felipe Anderson e Ibson, e os atacantes Neymar, Borges, Alan Kardec, Diogo e Rentería.

Só faltou o pobre do Rodrigo Possebon, um bom rapaz, mas outra contratação estapafúrdia. O coitado vem sendo tão esquecido, que nem na hora de receber a medalha de campeão da Libertadores se lembraram dele. Até o roupeiro ganhou medalha, mas o pobre Possebon, não.

A Fifa já avisou que só mandará 36 passagens para o Santos. Ué, mas não dá e sobra para time e comissão técnica? Sim, mas o Santos queria mais. Só espero que o clube não pague passagens para nenhum diretor ou conselheiro. Não é hora de tirar dinheiro do caixa para fazer turismo. Quem quer ir e não estiver trabalhando, que pague a sua.

A delegação embarca para o Japão segunda-feira à noite. A estréia, dia 14, será contra o Monterrey, do México, ou Auckland, da Nova Zelândia, ou ainda o campeão japonês. Acho que será o time mexicano e não haverá moleza. Eles têm um futebol bem similar ao brasileiro e são extremamente competitivos.

Atenção para quem vai ao Aeroporto de Guarulhos participar do Mar Branco e desejar boa sorte aos gerreiros do Santos: O embarque será dia 5, segunda-feira, às 19 horas. Pode levar bandeiras! É melhor chegar bem mais cedo. Vamos curtir o momento! #marbranconoaeroportocumbica

E aí, o que esperar de Ibson & Cia no Japão?


Treino é treino, Mundial é Mundial…

Há santistas furiosos com o futebol mostrado ontem contra o Bahia. Reclamam do Paulo Henrique Ganso, dizem que o Elano não está jogando nada e que só o Neymar se salva. Ora, era apenas um treino, minha gente. A possibilidade de ser campeão mundial e deixar o nome definitivamente na história fará estes jogadores mostrarem o que sabem e o que não sabem. Ânimo!!!

Nessas horas, a experiência vem em nossa ajuda. Lembro-me de passagens parecidas que mostram como não podemos ser precipitados para analisar um time que participará de uma competição de tal grandeza. Hoje parece ridículo, mas saibam que antes da Copa de 1958, na Suécia, alguns jogadores fizeram questão de serem cortados, pois temiam que o Brasil desse vexame na Suécia, como havia acontecido na Suíça, em 1954, quando o time foi eliminado nas quartas-de-final, pelos húngaros.

Recordo-me perfeitamente de uma revolta ainda maior depois que a Seleção Brasileira empatou, se não me engano em 0 a 0, com a Seleção B da Bulgária, antes de viajar para a Copa do México, em 1970. Leitores tão enraivecidos como alguns santistas que comentaram neste blog, enviaram cartas furiosas aos jornais pedindo que o Governo não permitisse que a Seleção embarcasse para o Mundial, pois estava fadada a nos fazer passar o maior vexame da história do nosso futebol (hoje, como se sabe, analistas consideram a Seleção de 70 como um dos melhores, ou o melhor time que já disputou uma Copa do Mundo).

Para não ir tão longe, lembro que no Brasileiro de 2004 alguns santistas escreveram que tinham jogado a toalha a várias rodadas do final. Então, escrevi um texto parecido com este que escrevo agora, tentando dar um chá de coragem aos torcedores só de vitórias. O mesmo aconteceu na Libertadores deste ano, quando muitos fugiram do barco antes do jogo crucial contra o Cerro Porteño em Assunção.

A hora é de acreditar, de se alegrar ou sofrer junto

Quem não quiser sofrer neste Mundial, peça licença de torcedor. É claro que um título como esse envolverá muita luta, muita abnegação. Mesmo que o Santos fosse infinitamente superior ao Barcelona, ou a qualquer outro time que participará do Mundial, o título não viria com facilidade e sem qualquer perigo. Os grandes times que agiram como se sua técnica superior fosse, naturalmente, levá-los ao triunfo, sofreram derrotas horríveis, como o Brasil de 1950, a Hungria de 54, a Holanda de 74 e o Brasil de 82.

Portanto, há um lado positivo no amplo favoritismo do Barcelona: ele mexerá com os brios dos santistas e fará com que joguem tudo o que sabem. E joguem sem medo, pois serão pouco mais do que franco atiradores. Por isso, acredito que no Mundial até jogadores que hoje são criticados conseguirão se superar e mostrar todas as qualidades que os levaram a ser titualres do Santos.

Chegou o momento em que não adianta fantasiar sobre o que poderia ter sido, ou sobre quais jogadores o Santos poderia ter. O torcedor de verdade estará ao lado do time como ele estiver. Se for para comemorar, faremos a maior festa. Se for para sofrer, choraremos juntos. Mas não seremos covardes de procurar culpados antes do tempo. Vamos pro jogo!!!

Como está o seu espírito para o Mundial?


A boa notícia deste domingo é que nenhum santista se machucou

Como se esperava, o Santos dominou o jogo contra o Bahia, hoje, na Vila Belmiro lotada. Porém, como se tratava do último treino de luxo antes do Mundial da Fifa, que é o que realmente interessa, os jogadores não se arriscaram em jogadas mais viris e o empate acabou sendo justo.

Para variar, Neymar foi o melhor do time, o que buscou mais o ataque e acabou sendo premiado com o gol, de fora da área, aos 31 minutos, empatando o jogo que o Santos perdia por 1 a 0 (Souza, aos 8 minutos).

Alguns santistas, como Paulo Henrique Ganso, guardaram seu futebol para o Mundial. O meia-esquerda acabou sendo substituido por Ibson – o que é preocupante, pois indica que esta será a alteração adotada por Muricy Ramalho caso Ganso tenha algum problema físico no Japão.

Por fim, o empate satisfez a gregos e troianos. Nenhum santista se machucou e o Bahia, com esse pontinho, não corre mais risco de rebaixamento. Agora Muricy Ramalho escalará um time reserva contra o São Paulo, na última rodada do Brasileiro (o tricolor precisará da vitória para manter alguma possibilidade de conquistar vaga na Copa Libertadores de 2012).

O duelo mais esperado de um Mundial deve bater recordes…

Há muito não se via expectativa tão grande para um confronto no Mundial Interclubes. O aguardado duelo entre o Santos de Neymar e o Barcelona de Messi já divide opiniões entre os especialistas na Europa e no Japão. Se os dois times – que ainda terão de jogar uma semifinal – realmente se encontrarem na decisão, espera-se que seja batido o recorde de audiência de um jogo entre clubes.

E você, viu o jogo na Vila? Dê sua opinião…


Older posts

© 2017 Blog do Odir Cunha

Theme by Anders NorenUp ↑