Há santistas nervosos com a imprensa esportiva nacional porque, segundo eles, ela está dando muito destaque ao Campeonato Brasileiro e “esquecendo” o Mundial da Fifa. Ora, não vamos entrar nessa mania de perseguição. É óbvio que a relevância do Mundial não se compara com uma competição regional, mas é preciso entender que o grande gancho, até domingo, é o Brasileiro. Depois, o desafio do Japão ganhará as manchetes não só no Brasil, mas em todos os países do mundo.

Esqueça tudo o que você já viu de coberturas de Mundiais interclubes. Esta baterá todos os recordes. De um lado, o melhor jogador e o melhor time do mundo. Do outro, o poderoso desafiante sul-americano, com uma história de ouro, na qual se inclui o Rei Pelé, melhor jogador de todos os tempos, e o jovem Neymar, a sensação brasileira, o único que pode destronar Messi.

Ouso dizer que nem mesmo aquelas lutas do Mike Tyson atrairam tanta gente como atrairá o duelo Santos e Barcelona, Neymar e Messi. É um evento tão grandioso que nem precisará da imprensa brasileira para ficar na história. Aliás, infelizmente, apesar do excelente nível do futebol nacional, nossa imprensa não está no mesmo padrão e não tem a mesma credibilidade da imprensa de muitos países que tratam o futebol de uma maneira mais jornalística e profissional.

Quanto a mim, sem nenhum desdém, não tenho o mínimo interesse de saber quem ganhará o Brasileiro. Qualquer que seja, não será o melhor time do Brasil – até porque tenho certeza absoluta que se pudesse ter contado com todos os seus titulares, se não fosse tão desfalcado pela CBF, o Santos já teria comemorado esse título há algumas rodadas.

Como já escrevi várias vezes, há competições em que vence o melhor. Em outras, o menos ruim. Este Brasileiro faz parte do segundo caso. Foi só se aprumar um pouquinho e o Alvinegro Praiano ganhou de Corinthians, Vasco e Botafogo, todos times que lutavam pelo título. E ganhou com folga… Portanto, que comemorem, pois o torcedor tem mesmo de comemorar, mas não venham me dizer que são os melhores.

Você acreditaria se alguém dissesse que o melhor time da Espanha não é o Barcelona, que o melhor do México não é o Monterrey, ou o melhor do Japão não é o que disputará o Mundial? Claro que não. Os melhores do planeta estarão lá, nessa verdadeira guerra das estrelas, em busca de um título incomparável. Quantos títulos brasileiros valem um Mundial? Quer que eu responda? Nenhum. Pergunte para o Vasco se ele não trocaria todos os quatro que têm pela consagração planetária, ou pergunte a um corintiano se ele não daria tudo o que seu time conquistou por um Mundial (com Libertadores antes, claro).

E você, acha que a cobertura do Mundial baterá recordes?