Ao segurar Neymar até a Copa de 2014 Luis Álvaro Ribeiro assinou um cheque em branco. Agora, quem vai preenche-lo somos nós, os santistas apaixonados e atuantes. Nós faremos esse estrondoso investimento valer a pena. Nós trabalharemos para que, como Laor diz em sua proposta, o Santos passe a ter uma das maiores torcidas do Brasil nesses 32 meses, no mínimo, em que ainda terá Neymar.

Nós mostraremos às crianças que amam Neymar que ao torcer para o sucesso do Menino, estão torcendo para o time que já foi de tantos Meninos geniais, entre eles Pelé. Um torcedor de Neymar precisa se transformar em um torcedor do Santos. Com alguma ajudinha nossa, se preciso…

Nós pressionaremos para que a ideia das embaixadas santistas não fique mais no papel. Há 60 cidades brasileiras que querem ter a sua embaixada. Elas contribuiram decisivamente para a consolidação das torcidas de outros clubes e podem fazer muito pelo Santos. Laor me garantiu que em 2012 elas começarão a ser inauguradas. A primeira será em Brasília, com a presença de santistas ilustres.

Nós faremos com que não divulguem Neymar como se ele fosse uma entidade isolada. Santos e Neymar são a mesma coisa. E, por isso, lembraremos incansavelmente ao Menino de Ouro que ele tem de estar sempre vestido com uma camisa do Santos quando der uma entrevista ou fazer uma foto importante. Neymar é Santos e o clube investiu tanto nele, e o clube o tornou o atleta mais bem pago do Brasil para que ele seja o garoto-propaganda na busca de mais e mais torcedores para o Peixe. Ao assinar o contrato, ele aceitou esse papel. Espero que o cumpra bem, ou o investimento talvez não valha a pena.

Nós vamos quer assistir ao Santos em estádios maiores, lotados. E milhares de santistas que não são sócios, serão, pelo Santos e por Neymar. Seremos o clube brasileiro com o maior número de sócios. Topa? Então, tá fechado. E, repito, vamos exigir que os jogos sejam em estádios com grande capacidade – no mínimo o Pacaembu – pois do contrário nao haverá lugar para tantos sócios.

Espero que o contrato de imagem reserve ao clube os direitos sobre a camisa de Neymar NO SANTOS, ou uma enorme fonte de arrecadação será perdida e ficará mais difícil recuperar um pouco do alto investimento no garoto. Espero, enfim, que o Santos tenha várias ações de marketing engatilhadas para preencher o cheque em branco dado a Neymar, pois o tempo passará muito rápido até a Copa…

Como o grande retorno do Santos será a visibilidade, espero que o clube pressione a Globo para que mais jogos seus sejam transmitidos pela TV aberta, e que o preço dos ingressos seja cuidadosamente calculado pelo clube para que o Alvinegro Praiano, que garantiu no elenco um dos melhores jogadores do mundo, não jogue mais para públicos inferiores a 10 mil pessoas.

Esperamos, finalmente, que o clube que fez a coisa certa ao segurar o grande ídolo, mas que, ao mesmo tempo, comprometeu o seu futuro financeiro ao dar um cheque em branco por ele, trabalhe planejada e incansavelmente para compensar o investimento. Nós, santistas, faremos a nossa parte, mas talvez não seja suficiente. Sem muito trabalho, iniciativa, competência e criatividade dos profissionais que dirigem o Santos, Neymar, sozinho, não alcançará a façanha de transformar o Alvinegro Praiano em um dos três times mais populares do Brasil.

E se o pessoal do Santos precisar de sugestões, é só pedir. Garanto que só aqui deste blog sairão dezenas delas – que, aliás, a gente vai dar, mesmo que não peçam, não é mesmo?

Ah, Neymar! Quem és tu, menino? Eis o novo mistério…

Texto de Bruna Rossi, 20 anos

Extraterrestre? Gênio? Mito? Essas palavras estão na voz do povo, que querem saber quem és tu, Neymar. Não pode ser só um mero homem, um ser humano. Certamente não.

Afinal, qual ser imperfeito é capaz de desafiar a perfeição das leis físicas, matemática, biológicas e até verbal? Qual físico teria a audácia e a competência de descrever seus movimentos e traduzi-los num campo com fórmulas e variáveis x, y, z? Qual biólogo saberia dizer que tipo de mutação genética ocorreu em sua formação para transformá-lo em arte, ou que tipo de enzima regeneradora o protege de se machucar após travar duras batalhas ao ser caçado em campo, e ainda estar lá, sorrindo? Qual letrado saberia dizer como traduzir Neymar em sinônimos e símbolos para descrevê-lo num dicionário, por exemplo? Quem, Neymar?! Quem és tu?!

Eis aí um doce exercício: como traduzir Neymar? Como descrever Neymar? Como descrever aquilo que é matéria orgânica, mas que transcende o campo físico material e enfeitiça tanto os corações de milhões numa fração de segundo, desafiando a própria imaginação?

Alô, psicologia. Socorro! Você que trata com sensações, me ajude a dizer o que é isso… O que é isso que sinto quando olho para um campo verde retangular, com vinte e um homens nele atrás de uma bola e vejo Neymar? Alegria? Emoção? Não! Não é isso… É mais! És encantador? Brilhante? Não! Também não é isso. É mais… Muito mais. É indescritível! Tente explicar você, santista, o que sentiu quando viu um menino dizer não aos euros europeus por felicidade… por amor!

Grite por aí amigo: felicidade, emoção, alegria, orgulho… mas saberá que ao terminar de proferir as palavras sentirá um vazio expressivo em seu peito. Como se elas não traduzissem esse sentimento por completo porque não há uma expressão verbal para descrevê-la. Ah senhores da Academia Brasileira de Letras… com todas as neologias que brotam em nosso rico vocabulário nem vocês são capazes de inventar um nome pra isso.

Essa essência de beleza, alegria e magia que Neymar emana só pode ser explicada de uma maneira: ela simplesmente não pode ser explicada! Hoje ela quem explica! Neymar hoje é verbo! Adjetivo!

Ora leitor, Neymar dribla um marcador? Não, é muito mais do que isso. Neymar faz um gol bonito? Também não. É mais, é muito mais. Então, porque não dizer que Neymar neymarizou um zagueiro ou que Neymar fez um gol neymar? Daí quando o torcedor se deslumbrar com mais uma obra prima ele dirá: que espetac… que belez… que inc… que… que… que NEYMAR!!! Ufa… consegui… “Que neymar!”

Só na palavra neymar já está contida alegria e lágrimas, magia e concretude, muitas vezes vistas como antíteses, mas é isso mesmo… é contraditório! É uma bagunça emocional. Uma mistura de verbos e adjetivos. Uma confusão entre realidade e fantasia que desafia a própria ciência… a própria linguagem… a própria noção de arte…

E o que é mais instiga: desconjectura visões enraizadas a centenas de anos num país ainda tido como colônia para os gringos e diz não. Não! Chega! O Brasil é tão belo e místico que só ele combina com o seu neymar, Neymar. E por que não dizer que não há lugar que combine tanto com o seu neymar como Santos, terra abençoada e tão mística como tu, Neymar. Terra do Rei, terra dos sonhos…

E ainda depois de desafiar a física, a linguagem, a arte, a emoção, o jornalismo, o dinheiro, a ganância, o menino humilde somente distribui sorrisos afirmando: “Eu fico! Fico pra fazer história”. Como se seu nome já não estivesse escrito numa história belíssima gravado no coração de milhões de brasileiros.

Ah, Neymar! Aonde chegarás, menino?…

E aí, vamos fazer o dinheiro gasto com Neymar valer a pena?