Será que vale a pena usar jogos oficiais para treinar o time para o Mundial do Japão? Essa dúvida assaltou muitos santistas ontem, que ficaram preocupados com a contusão de Adriano – eventual marcador de Messi – e a violência dos jogadores do Atlético Goianiense, que lutavam por uma melhor posição na tabela. Mesmo com o time titular, o Santos só não perdeu porque Paulo Henrique Ganso, que voltou a jogar bem, fez um golaço aos 50 minutos da segunda etapa.

O Santos encontrou ontem, no Pacaembu com 20 mil pessoas, uma situação com a qual certamente se deparará na semifinal do Mundial da Fifa. O Atlético se fechou na defesa, bateu à vontade, achou um gol no primeiro tempo (Leonardo) e se tornou ainda mais defensivo quando perdeu Agenor, expulso aos 17 minutos do primeiro tempo. Para completar, o goleiro Márcio fechou o gol do time de Goiás.

Com Neymar super marcado, Arouca em noite ruim (substituído por Felipe Anderson) e com a perda de Adriano (substituído por Alan Kardec), o Santos fez o que pôde diante da super retranca do adversário. O técnico Muricy Ramalho chegou a substituir Edu Dracena por Léo, trazendo Durval para o miolo da zaga.

Por falar em Muricy, teve torcedor que sentiu a falta do auxiliar Tata, que prefere esquemas mais ofensivos e tem obtido resultados melhores do que o titular. Não se pode esquecer que o Santos venceu o Ceará, fora de casa, com um time só de reservas.

Mas a verdade é que os adversários jogam muito retrancados quando Neymar e Ganso estão no time. E o jogo amarrado e às vezes violento acaba prejudicando a atuação de todos os santistas – principalmente agora, às portas do Mundial, quando nenhum quer se machucar e ficar fora de um momento que pode ser o mais importante de sua carreira.

Reveja os gols do jogo, com destaque, é claro, para o golaço de Paulo Henrique Ganso, em cima da hora, que fez o Pacaembu explodir:

http://youtu.be/aHiIBZTjCqc

Santos 1 x 1 Atlético/GO
Santos: Rafael; Danilo, Edu Dracena (Léo), Bruno Rodrigo e Durval; Adriano (Alan Kardec), Henrique, Arouca (Felipe Anderson) e Paulo Henrique Ganso; Neymar e Borges
Técnico: Muricy Ramalho.
Atlético/GO: Márcio; Rafael Cruz, Leonardo, Anderson e Thiago Feltri; Agenor, Ernandes, Bida e Joílson; Juninho (Dodó) e Anselmo (Marcão)
Técnico: Hélio dos Anjos.
Gols: Leonardo, aos 36 minutos do primeiro tempo, e Paulo Henrique Ganso, aos 50 do segundo.
Arbitragem: Alicio Pena Júnior (Especial-MG), auxiliado por Janette Mara Arcanjo (Asp.Fifa-MG) e Helberth Costa Andrade (MG).
Cartão Vermelho: Agenor, aos 17 minutos do segundo tempo.
Cartões Amarelos: Edu Dracena, Adriano e Neymar (Santos); Joilson, Agenor, Leonardo, Rafael Cruz, Dodó, Anselmo e Bida.

Santos deverá enfrentar o Monterrey na santista Toyota

Ontem o sorteio da Fifa definiu as chaves do Mundial. O Santos jogará dia 14 de dezembro, em Toyota, contra o vencedor da partida entre o Monterrey, do México, e o vencedor do jogo entre o Auckland, da Nova Zelândia, e o representante do Japão,o país-sede. O time mexicano é favorito para chegar à semifinal.

A diretoria do Santos ficou feliz por saber que o time jogará em Toyota, onde há uma grande comunidade de brasileiros, que será engrossada por cerca de cinco mil santistas que viajarão para empurrar o time em busca de sua terceira estrela.

O Barcelona estreará na competição um dia depois do Santos contra o vencedor da partida entre o Al Sadd, do Catar, e o Esperance, da Tunísia. Se vencerem, o que o mundo todo espera, Santos e Barcelona decidirão o título mundial dia 18 de dezembro, em Yokohama, outra cidade com muitos brasileiros.

Mande sua história de santista para o TCC do Danilo
O Danilo Georgete, que está se formando em Jornalismo pela Universidade Positivo, de Curitiba, precisa de boas histórias de santistas para o seu TCC (Trabalho de Conclusão de Curso). Quem tiver boas histórias para contar e euiasr colaborar com nosso amigo Danilo, é só enviar a história para o e-mail dele. Junte também seu nome completo e a cidade em que vive.

E-mail do Danilo: danilo_georgete@hotmail.com

Vale a pena usar os titulares no Campeonato Brasileiro?