Blog do Odir Cunha

O ombudsman do Santos FC

film izle

Month: dezembro 2011 (page 1 of 7)

Reveja os melhores momentos do Santos em 2011

O ano de 2011, em que ganhou dois títulos, entre eles a sua terceira Copa Libertadores, merece ser chamado de o mais importante da história do Santos desde 1963, quando conquistou não só a Libertadores, como o Mundial, a Taça Brasil (o seu terceiro Brasileiro) e o Rio-São Paulo.

Mas no início parecia que a temporada não seria tão promissora. O time, que já tinha sido treinado por Adilson Batista e Marcelo Martelotte, estava para ser eliminado na Libertadores, e no Paulista, que não era prioridade, seguia aos trancos e barrancos, terminando a primeira fase em quarto lugar.

Nas oitavas do Paulista o Santos venceu a Ponte Preta, em Campinas, por 1 a 0. Em seguida, porém, em um jogo só, definiu contra o São Paulo, no Morumbi, uma vaga para a final. Além de jogar em seu campo e poder contar com a maior parte da torcida, o São Paulo tinha tido a melhor campanha na primeira fase. Para alguns, era o favorito. Vejamos o que aconteceu:

Uma decisão na Vila contra o outro alvinegro. Que delícia!

Depois de um empate sem gols no Pacaembu, o Santos, por ter melhor campanha, teve o direito de jogar pelo bicampeonato na Vila Belmiro. O adversário, com um time mais forte do que aquele que seria campeão brasileiro – pois ainda tinha Bruno César e Dentinho – ficou feliz de perder só por 2 a 1. Reveja:

Contra o Cerro, o jogo do ano

O técnico Muricy Ramalho assumiu o comando do time justamente no aniversário de 99 anos do clube, em 14 de abril. E alguns anti-santistas brincavam no twitter que o dia da fundação do clube seria o de sua “afundação”, pois precisaria vencer o poderoso Cerro Porteño, no Paraguai, ou estaria praticamente eliminado da Libertadores. Um detalhe: nesse jogo o Santos não teria Neymar, Elano e Zé Eduardo, expulsos no polêmico jogo das máscaras, contra o Colo Colo, na Vila.

Porém, os deuses do futebol estavam com o Santos, que, mesmo com um time recheado de reservas – como Maikon Leite, Diogo, Keirrison – obteve uma vitória crucial, iniciada com um gol antológico de Danilo. Vale a pena rever este que para mim foi o grande jogo do ano:

Enfim, o terceiro título da Libertadores

A conquista que passou perto em 2003, finalmente chegou este ano, com uma final histórica contra o Peñarol. Dos Meninos de 2003, apenas Léo e Elano estavam presentes para gozar a glória de ser campeão da América. Após o empate sem gols em Montevidéu, o Pacaembu se tornou Alvinegro Praiano para testemunhar o seu primeiro título da Copa Libertadores. Nenhum santista, em nenhum momento, duvidou desse título que você saboreia de novo agora:

Para sorte dos outros, Santos negligenciou o Brasileiro

Concentrado no Mundial da Fifa, no final do ano, o Santos não se empenhou suficientemente no Campeonato Brasileiro, para sorte dos adversários. Mesmo assim, no segundo turno, um pouco mais concentrado, deu uma demonstração do que poderia fazer, ao vencer, sem grande dificuldade, aqueles que no final seriam campeão e vice. Reveja os principais lances:

http://youtu.be/-zw7OGIHcHQ

http://youtu.be/k_m4In6HjaQ

Três golaços que valeram o vice-campeonato Mundial

Quando o Mundial era decidido em um jogo só, ser vice-campeão não tinha mérito algum. Mas agora o torneio tem sete participantes e é preciso vencer a semifinal antes de jogar a decisão – o que nem sempre é fácil, como o Mazembe provou no ano passado. Este ano coube ao Santos enfrentar o Kashiwa Reysol, campeão japonês, que já havia passado por dois times, entre eles o perigoso Monterrey, do México.

Porém, com golaços de Neymar, Borges e Danilo, o Santos derrotou o Kashiwa e garantiu ao menos o segundo lugar no torneio de clubes mais importante do ano. Veja os gols novamente:

http://youtu.be/yN1jx9cP5HU

O Fico de Neymar

Outra vitória importante do Santos em 2011 aconteceu nos bastidores. O esforço do clube para manter o ídolo Neymar marcou uma nova etapa na história do futebol brasileiro e deu ao clube uma visibilidade jamais vista. Com Neymar, o Santos caminha, sim, para ter uma das maiores torcidas do Brasil.

Eleito hoje, 31 de dezembro, como o melhor jogador das Américas, Neymar continua fazendo história no futebol e deixa seu nome gravado em letras de ouro nos anais do Alvinegro Praiano. Em 2011 o Menino de Ouro teve de repetir inúmeras vezes que ficaria no Santos. Lembremos uma delas:

http://youtu.be/I4FQ4kZxGEw

Falcão e o futsal – um momento único

Pena que o futsal do Santos foi desativado, pois o momento que ele proporcionou aos santistas ficará na história. Falcão e o melhor time do Brasil deram aula de habilidade, solidariedade e garra. A vitória na decisão da Liga Futsal contra Carlos Barbosa foi emocionante, impagável, única:

http://youtu.be/ZPw6dAJP8dk

Assim foi 2011. Que 2012, o Ano do Centenário, reserve novas e duradouras alegrias aos santistas. Agradeço aos que prestigiam este blog e desejo um Reveillon cheio de alegria e um Ano Novo pleno de realizações. Fortíssimos abraços!


Santos termina 2011 como o número 1 do Brasil. Confira o ranking


Libertadores, o título que sacramentou o Santos como o melhor time brasileiro de 2011.

Levando-se em conta as competições que um time brasileiro pode disputar na temporada, este blog chega a um ranking cristalino dos dez clubes mais bem-sucedidos em 2011. O método para se apurar os melhores não requer prática nem perfeição. Apenas bom senso. Acompanhe o raciocínio…

O principal título que um time brasileiro pode conseguir em uma temporada – e que o coloca em primeiro do ranking – é o da Libertadores da América. É claro que o Mundial da Fifa é mais importante, mas ele é apenas um bônus, já que a Libertadores já decide o melhor do Brasil (e do continente).

Em segundo lugar vem o Campeonato Brasileiro, valioso não só por ser o principal título nacional, como por definir vagas para a relevante Libertadores. Depois, empatadas, vem a Copa do Brasil, segunda competição nacional e que também dá vaga para a Libertadores, e a Copa Sul-americana, segunda do continente e que também dá vaga para a Libertadores.

Por fim, os Campeonatos Estaduais, com maior relevância para São Paulo, depois Rio de Janeiro, depois, no mesmo nível Minas Gerais e Rio Grande do Sul, depois Paraná, Pernambuco, Bahia, Goiás, Ceará…

Bem, agora vamos ao ranking brasileiro de 2011:

1 – Santos (campeão da Libertadores e do Paulista)
2 – Corinthians (campeão brasileiro)
3 – Vasco (campeão da Copa do Brasil, vice do Brasileiro e semifinalista da Copa Sul-americana)
4 – Internacional (campeão gaúcho, quinto no Brasileiro e oitavas na Libertadores)
5 – Flamengo (campeão carioca, quarto no Brasileiro, não participou da Libertadores)
6 – Coritiba (vice da Copa do Brasil e campeão paranaense)
7 – Fluminense (oitavas na Libertadores, terceiro no Brasileiro e vice na classificação geral do Carioca)
8 – Cruzeiro (oitavas na Libertadores e campeão mineiro)
9 – Grêmio (oitavas na Libertadores e vice gaúcho)
10 – Ceará (semifinalista na Copa do Brasil e campeão cearense)

Alguma dúvida?


O que muda com a troca de Fernando Silva por Pedro Nunes Conceição

Os fracassos das últimas contratações do Santos acabaram determinando a saída do consultor de futebol Fernando Silva e sua substituição por Pedro Luiz Nunes Conceição, que passa de diretor a superintendente de futebol, com acesso direto ao técnico Muricy Ramalho e lugar no conselho de gestão do clube. Em princípio, a mudança é positiva.

Sinceramente, não sei dizer se Pedro Conceição entende mais de futebol do que Fernando Silva, porém é certo que é uma pessoa mais afável e, aparentemente, mais democrática. É alguém que ouve o que lhe é dito e não tem a pretensão de ser o dono da verdade – qualidades primordiais para um profissional que vai atuar no complicadíssimo mercado do futebol brasileiro.

Sei que Pedro lê este blog e respeita a opinião dos santistas, pois já me disse isso. Acho que esta sua postura, aberta às sugestões e críticas, será muito útil ao Santos, pois no mínimo diminuirá as chances de o clube vir a jogar mais dinheiro pela janela, como fez com as contratações de Diogo, Leandro Silva, Eder Lima, Rodrigo Possebon, Keirrison, Ibson, Moisés, Victor Hugo, Alan Kardec, Zezinho, Richely e outros.

Decidir que jogadores contratar e quais vender, trocar ou simplesmente demitir são tarefas tão delicadas que não deveriam ser exercidas por apenas uma pessoa. Se há um conselho de gestão para dirigir o Santos e se o Santos é, essencialmente, um time de futebol, então, nada mais lógico do que se criar também um conselho de gestão exclusivo para o futebol.

Eu sugiro ao Pedro que, além de um banco de dados super atualizado com todos os jogadores passíveis de interessar ao Santos, se crie um conselho de notáveis para analisar as questões envolvendo o elenco. Há muitos especialistas de futebol entre os veteranos do Santos. Quem, melhor do que eles, têm visão clínica para definir o grau de categoria de cada jogador?

E você, o que achou da troca de Fernando Silva por Pedro Nunes Conceição?


Muricy é o técnico ideal para o Santos?

Os leitores pediram e o blog atende. Mais do que a atuação dos jogadores, o desempenho de Muricy Ramalho foi muito contestada na goleada sofrida diante do Barcelona. As queixas mais freqüentes contra o técnico são as de que ele se afundou no banco de reservas e só saiu para gritar com o time quando a viola já estava em cacos; que teve um semestre para preparar a equipe e, mesmo conhecendo o estilo de jogo e o elenco do Barcelona, permitiu que o Santos, despreparado para o embate, passasse vergonha em rede mundial, e que ao desembarcar no Brasil, presunçoso, disse que a derrota não lhe ensinou nada.

Os santistas que não querem ver Muricy dirigindo o time no ano do Centenário alegam, ainda, que ele é “retranqueiro”, que arma times para jogar no contra-ataque, ou no chamado erro dos adversários, e que nunca fará o Santos seguir o seu DNA ofensivo, como nos tempos de Dorival Júnior.

Colocados os defeitos, vamos às qualidades: Muricy é o técnico mais vitorioso do futebol brasileiro nos últimos dez anos, com quatro títulos nacionais e uma Copa Libertadores. Pegou o Santos quase eliminado na Libertadores e o levou ao título, conquistando também o Campeonato Paulista. É honesto, não persegue jogadores e nem tem problemas pessoais com dirigentes. Enfim, é profissional sério, sem esquemas.

Se não for ele, quem pode ser?

Não creio que o Santos se desfaça de Muricy Ramalho em 2012, apesar de reconhecer que a decisão de mantê-lo pode ser olhada como uma grande incoerência, pois se Adilson Batista foi demitido por não respeitar o DNA ofensivo do Alvinegro Praiano, Muricy não só deveria ser demitido, como multado, por fazer o santista sofrer com tantos placares mesquinhos.

Mas, se fosse embora, quem deveria substituí-lo? Aí peço a palavra aos meus colegas de blog, que são vocês, leitores que muitas vezes superam o blogueiro com suas análises e informações. Para não ficar em cima do muro, eu só diria que nem é preciso que o técnico seja um gênio em estratégia ou marketing pessoal. Gosto de profissionais competentes e discretos, autênticos e amigáveis, como Ney Franco e, principalmente, Caio Júnior. Mas Wagner Mancini também tem o mesmo perfil.

Acho que Dorival Junior, pela forma com que saiu do Santos, não teria mais clima para voltar. Porém, dos mais recentes, foi o técnico que melhor entendeu o espírito santista. Por mais que a Libertadores tenha sido o título mais importante dos quatro últimos conquistados, tenho certeza de que o Santos do primeiro semestre de 2010, dirigido por Dorival, foi o time que deixou o seu torcedor mais satisfeito.

Será que faltam ovos, ou falta tempero?

Técnicos da velha guarda repetiam que não se faz omelete sem ovos, para explicar que não se consegue montar um grande time sem grandes jogadores. Aparentemente isso é indiscutível, mas há controvérsias. Telê Santana conseguiu fazer com que a equipe principal e o “Expressinho” do São Paulo jogassem da mesma forma e com a mesma eficiência.

Todo novo jogador parecia melhor do que realmente era quando atuava no São Paulo de Telê Santana, um time rápido, solidário, que jogava pra frente. Portanto, tanto quanto a habilidade individual dos jogadores, a filosofia de jogo, a cultura de um time, pode ser preponderante para ditar o seu estilo.

Dito isso, termino o artigo esperando que as lições de mestre Telê Santana tenham sido assimiladas por inteiro pelo discípulo Muricy Ramalho. Mais do que ganhar títulos, Telê deixou ensinamentos baseados no futebol bonito, ofensivo e limpo. Torço para que, ao contrário do que ocorreu em Yokohama, Muricy tenha prestado atenção às aulas.

E você, acha que Muricy deve ficar? Se não, quem poderia substituí-lo?


Torcedores não querem Ibson e Henrique no Santos em 2012. E tem mais…

A enquete que permaneceu neste blog por quatro dias chegou à conclusão de que o torcedor do Santos não está nada satisfeito com o rendimento de muitos jogadores do elenco e preferiria que alguns deles não vestissem mais a camisa do Alvinegro Praiano. Diogo, Rodrigo Possebon, Leandro Silva e Eder Lima, por exemplo, têm rejeição total ou quase total por parte dos santistas.

Outros jogadores que, segundo o torcedor, não deveriam fazer parte do elenco do Santos em 2012 são Ibson e Henrique (ambos com 75% de rejeição), Durval (72%), Pará (70%), Edu Dracena (64%) e Alan Kardec (55%).

Dos jogadores oriundos das categorias de base, os mais rejeitados foram Breitner (mais de 80%) e Tiago Alves (cerca de 70%). Dos que estavam emprestados e podem voltar ao time, nenhum foi aprovado, mas Maranhão (60% de rejeição) e Madson (65%), chegaram a ser lembrados como prováveis reforços.

Ganso, Elano e Léo na berlinda

Mesmo considerados três dos jogadores mais importantes do time, Paulo Henrique Ganso, Elano e Léo não tiveram boa avaliação dos torcedores. Cerca de 56% dos santistas acham que Ganso deve ser vendido; 50% acham que Elano também não pode continuar no Alvinegro Praiano em 2012 e 45% acreditam que Léo, apesar da longa folha de serviços prestados, não tem mais condição física para jogar no Santos.

Neymar, Borges, Arouca, Adriano e Rafael: aprovados com louvor

Por outro lado, Neymar e Borges tiveram aprovação absoluta e Arouca, Adriano e Rafael também chegaram perto dos 100%. Outros que obtiveram bons índices de aprovação foram Crystian (quase 100%), Aranha (cerca de 90%), Bruno Rodrigo e Anderson Carvalho (mais de 80%), Vladimir (mais de 80%), Vinícius Simon e Felipe Anderson (80%) e Bruno Aguiar (75%). Rentería teve 60%.

É importante destacar que a prioridade da enquete não era analisar o desempenho dos jogadores em 2011, mas sim pesquisar quais deles devem continuar no time em 2012. Os torcedores levaram também em conta a idade, a forma física e o comprometimento do atleta com o clube. Problemas pessoais, como os de Elano e Ganso, também influiram no julgamento.

Enquete busca ajudar na formação do elenco para 2012

Fico imaginando como deve ser difícil para um diretor de futebol descobrir o que os torcedores acham de determinado jogador. É o tipo de enquete que o clube não pode fazer. Mas um blog pode. E, ao fazê-la, ajuda este diretor a tomar decisões.

Para não interferir na opinião dos santistas, preferi não dar a minha. Julguei que seria bem mais democrático aceitar a vontade da maioria como a vontade do blog.

E você, o que achou do resultado da enquete? Alguma surpresa?


Older posts

© 2017 Blog do Odir Cunha

Theme by Anders NorenUp ↑