A boa vitória de ontem, sobre o Linense – por indiscutíveis 4 a 1 – deixou no santista dúvidas atrozes: esses jogadores são mesmo os reservas, ou, ao menos muitos deles, devem ser guindados a titulares?

Eu diria que na zaga tanto faz Vinícius Simon e Bruno Rodrigo como Edu Dracena ou Durval. Aliás, por estarem sem o chamado ritmo de jogo, eu não escalaria Dracena e Durval no início da partida contra o Strongest, da Bolívia. Dupla de zagueiros depende de entrosamento.

Nas laterais, Crystian e Paulo Henrique são melhores de que Pará e Maranhão e, no meio, Anderson Carvalho e Felipe Anderson estão sendo mais eficientes do que Íbson, Elano ou Henrique.

No ataque, se Borges estiver recuperado, tem de jogar ao lado de Neymar. Mas, se o número nove continuar machucado, Alan Kardec ou mesmo Dimba, devem ter uma chance.

Assim, se eu fosse o técnico do Santos, o time que escalaria para estrear na Libertadores, em busca do inédito quatro título sul-americano, teria Rafael ou Aranha no gol (sinceramente, é uma posição em que tanto faz um ou outro); Fucile ou Crystian na lateral-direita (só não pode é inventar o Pará ou o Maranhão); Bruno Rodrigo e Vinícius Simon na zaga (seria um erro escalar Dracena ou Durval) e Léo ou Paulo Henrique na lateral esquerda (novamente Pará e Maranhão não servem).

No meio, sem Adriano, machucado, eu escalaria, de olhos fechados, Anderson Carvalho, Arouca, Felipe Anderson e Paulo Henrique Ganso. Tanto Elano, como Íbson e Henrique são jogadores que podem ter nome e ganhar altos salários, mas NÃO ESTÃO JOGANDO NADA. Só mesmo um técnico medroso, conservador ao extremo, continuaria mantendo um dos três no time. Mas Muricy pode manter, eu sei.

No ataque, não dá para fugir de Borges e Neymar. E se Borges não puder, que entre Alan kardec. E se este estiver mal, Dimba tem entrado bem, principalmente quando joga caído pela direita. Acho até que dá para escalar um time mais ofensivo, com três no meio campo e três no ataque.

Enfim, o jogo de ontem mostrou que nem todos que Muricy considera reservas são piores do que os titulares. Resta saber se o técnico terá coragem de escalar os melhores, sem levar em conta a fama.

E para você, qual o time do Santos para as Libertadores?