Hoje, a partir das 19h30m, no Brinco de Ouro, em Campinas, o Santos joga por uma vitória sobre o Guarani para assumir a vice-liderança do Campeonato Paulista. Mesmo sem Neymar, Paulo Henrique Ganso e Rafael, que ontem serviram à Seleção Brasileira, o time que Muricy Ramalho pode por em campo é forte o suficiente para obter o sexto triunfo consecutivo. E será uma ótima oportunidade para jogadores como Elano, Íbson e Alan Kardec provarem que merecem ser mais do que meros coadjuvantes (o jogo terá transmissão do Sportv).

Is me esquecendo de outro desfalque, o lateral-direito Fucile, convocado pela Seleção do Uruguai. Ele deverá ser substituído pelo jovem Crystian, que apóia bem, mas defende mal. Aliás, Crystian às vezes é tão errático na marcação que não me surpreenderia se Muricy escalasse Elano ou Arouca na lateral-direita.

Como o Alvinegro Praiano tem jogado cada vez melhor e vem de cinco vitórias consecutivas, não creio que Muricy escalará Anderson Carvalho e Felipe Anderson. A tendência é a de que mantenha o meio-campo com Arouca e Henrique como volantes e ìbson e Elano um pouco mais à frente. No ataque, sem Neymar, Alan Karde deverá fazer dupla com Borges. Porém, se Kardec repetir suas últimas más atuações, é bem provável que Dimba entre no segundo tempo.

A defesa deverá ser composta por Aranha – o ex-goleiro da Ponte Preta que jamais perdeu para o Guarani, Crystian, Edu Dracena, Durval e Juan. Do Guarani, pouco sei. Só posso adiantar que é um time com 100% de aproveitamento em casa e tem um ótimo técnico, o experiente Vadão. Além disso, o time de Campinas tem dois jogadores que já vestiram a camisa alvinegra da Vila: o zagueiro Domingos, que volta de suspensão, e o meia Fumagalli.

Neymar foi aplaudido ao sair de campo!

Estranhei quando li no UOL, na narração de lance a lance do jogo de onterm da Seleção Brasileira, que Neymar tinha saído de campo vaiado. Por que seria? Racismo? Intolerância natural dos torcedores contrários? Alguma provocação do ídolo brasileiro? Como não pude assistir ao jogo ao vivo, peguei o reprise à noite, de cabo a rabo. Para variar, Neymar foi o melhor jogador em campo: o mais habilidoso, corajoso e participativo. E não cometeu nenhuma indisciplina. Prestei atenção em sua saída de campo e só ouvi aplausos. Pois bem, depois ouvi o repórter Marcelo Barreto, correspondente em Londres do Sportv, dizer justamente isso: Que o jogo provou que hoje Neymar é bem mais ídolo do que Ronaldinho Gaúcho, que não tem jogado nada, e terminou afirmando que ao sair de campo, o craque santista foi aplaudido. E Barreto, antes que já insinuem coisas, não é santista. É apenas jornalista!

É suspeito escalar o árbitro Evandro Rogério Roman para Santos e Internacional?

Santistas estão estranhando o fato de a Conmebol escalar o árbitro gaúcho Evandro Rogério Roman para o jogo Santos e Internacional, na Vila Belmiro. Dizem que, mesmo radicado no Paraná, o rapaz não esconde sua preferência pelo colorado. Pesquisando suas atuações, percebi que já foi suspenso por não punir uma infinidade de faltas em Cléber, quando o atacante defendia o Cruzeiro. Mas não encontrei nenhum grande erro do árbitro em jogos do Santos. Porém, seria tão mais fácil se a Conmebol escalasse um árbitro estrangeiro, não?

Confrontos entre Santos e Guarani

Por Wesley Miranda

Santos e Guarani já se enfrentaram 176 vezes, e o Santos tem uma grande vantagem com 94 vitórias contra 44 derrotas e 38 empates. O Peixe marcou 364 gols e sofreu 224. Em Campeonatos Paulistas são 112 jogos com 64 vitórias santistas contra 29 vitórias bugrinas e 19 empates. O alvinegro marcou 232 e o alviverde 134.

Brasileiros: 13, 13, 6
C. do Brasil: 1, 0, 1
Rio-SP : 1, 0, 1
Paulistão: 64, 19, 29
Amistosos: 15, 12, 7
e outros

E para variar…
O grande artilheiro do confronto é Pelé. O Rei jogou 33 vezes contra o Guarani, vencendo 24, perdendo 4 e empatando 5! Por três vezes o rei marcou 4 gols em uma partida, no 8 a 1 de 1957, no 7 a 1 de 1959 e no 7 a 0 de 1965. E esse jogo que destaco para verem, apesar da imagem não estar muito boa!

O vice artilheiro com 16 gols é o Feitiço, e ele também merece destaque

Aqui se faz aqui se paga I
Em 1927 na estreia de Luis Matoso, o Feitiço, o Santos jogou um amistoso contra o Guarani na Vila Belmiro. O primeiro tempo terminou com uma sonora goleada santista por 5 a 0, até ai tudo ocorria bem. Na volta do intervalo, o Santos tomou uma de suas maiores viradas na história, perdendo por 6 a 5, e com o time campineiro com 1 a menos. Isso não ficaria barato.

Menos de quatro meses depois as equipes se enfrentaram na mesma Vila Belmiro pela estréia do Paulista, e era a hora da vingança. E com 4 de Araken, 3 do agora entrosado Feitiço, 2 de Camarão e 1 de Omar, o Santos aplicou um espetacular 10 a 1!
Nota especial para o 6º gol do Santos: Depois de driblar dois jogadores e o goleiro, Feitiço parou a bola em cima da linha do gol, levantou a mão mostrando cinco dedos, em seguida levantou a outra mão com um dedo e rolou para dentro do gol, fazendo a torcida delirar! Esse era o polêmico Feitiço, um dos maiores goleadores da história do Santos!

Goleadas do Santos
Ao longo desses 87 anos de confrontos o Santos aplicou muitas goleadas no clube campineiro, sendo duas vezes por 10 gols, essa de 1927, e uma de 10 a 2 em um amistoso na Vila, com gols de Coutinho (3), Mengálvio (3), Pelé (2), Dorval e Sormani. Um dos gols de Coutinho foi o de número .5000 da história do Santos!

Seguem as outras sonoras goleadas
8 a 1: 1957, 1958 e 2010
7 a 0: 1965
7 a 1: 1958
7 a 2: 1952
6 a 1: 1957 e 1964

O título do Santos e a entrega das faixas no Brinco
Com uma goleada no Brinco de Ouro da Princesa por 7 a 1 no dia 14/12/1961, com 4 de Pelé, 1 de Pepe, 1 de Dorval e 1 contra, o Santos abria 4 pontos frente ao 2º colocado, o São Paulo e se sagrava campeão Paulista daquele ano. O Santos, que ainda cumpriu tabela contra o vice, terminou o campeonato com 29 vitórias, 6 empates, 3 derrotas e a expressiva marca de 148 gols marcados. De quebra, Pelé foi artilheiro do campeonato com 47 gols marcados!

Após a vitória por 4 a 0 sobre o Juventus, na Vila Belmiro, que lhe garantiu o título paulista de 65 com 3 rodadas de antecedência ,o Santos foi jogar em Campinas contra o Guarani de Dalmo Gaspar e ganhou por 1 a 0 com gol de Pelé. Além da ótima partida destacada em jornais na época, a nota do jogo foi a entrega das faixas para o Santos!

Campeão Brasileiro de 1978 x Meninos da Vila
O futebol campineiro era muito forte no fim dos anos 70, tanto que o Guarani se sagrou campeão Brasileiro em 1978. E foi esse mesmo time que enfrentou os meninos da Vila, na semifinal do Paulistão 78, em jogo realizado no dia 16/06/1979. O Guarani era franco favorito, com Careca, Zenon, Renato pé murcho, contra um Santos desfalcado de Vitor, Neto, Clodoaldo, Nílton Batata e Aílton Lira.

Mas, em bela exibição de João Paulo (1 gol e duas assistências) e Juary (2 gols), o Santos contrariou as expectativas e ganhou de 3 a 1 no Morumbi e carimbou o passaporte para a grande decisão frente ao São Paulo FC.

Aqui se faz aqui se paga II
Em partida valida pelo Brasileiro de 1994, Santos e Guarani se enfrentaram no Brinco de Ouro. E impiedosamente o surpreendente Guarani goleou o Santos por 4 a 0, com 2 de Luizão e 2 de Amoroso, um deles um golaço, com um pique do meio campo. Isso não ficaria barato.

Menos de sete meses depois, os times se enfrentariam no mesmo Brinco de Ouro, em partida valida pelo Paulista, e com 1 de Marcelo Passos e 2 do Messias G10vanni o Santos ganhou por 3 a 1. Lembra do gol do Amoroso em 94? O G10vanni pagou com a mesma moeda!

Em 1995, um adversário indigesto
Depois de perder no Barradão por 4 a 0 para o Vitória, o Santos tinha a difícil missão de somar 22 pontos em 24 disputados. Então começou o calvário: Na Vila, Santos 4×1 Grêmio, no Maracanã 3×0 contra o Flamengo, empate 0x0 contra o Paraná fora de casa, 3×0 contra o Corinthians na Vila Belmiro, 1×0 contra o Palmeiras/Parmalat no Pacaembu, 2×1 contra o Paysandu na Vila, 3×1 contra o Botafogo na Vila, e o Santos chegou à ultima rodada precisando de uma vitória simples contra o Guarani. Como o time campineiro não tinha mais chances de título, mandou seu jogo no Pacaembu, mas nem por isso se desinteressou pela partida, já que o “bicho” do Atlético MG, que dependia de pelo menos um empate do Santos, era muito grande.

O jogo foi tenso, amarrado, o goleiro uruguaio Léo, do Guarani, parecia uma muralha. Tudo se encaminhava para a desclassificação santista quando, aos 38 minutos do 2º tempo, Marcelo Passos acertou um de seus belos chutes e levou os 22 mil santistas no Pacaembu ao delírio. Era o gol da classificação! Ainda restou tempo para Giovanni marcar o 2º gol, o seu 13º no certame! O Santos voltava a ser destaque no cenário nacional depois de 12 anos!

A última goleada e um recorde
No dia de aniversário de 98 anos do Santos, nada melhor que comemorar da forma que mais identifica o Peixe; com muitos gols! E o Santos ganhou de 8 a 1, com 2 de Robinho, 1 de Marcel e 5 de Neymar, o que colocou o atual ídolo como o recordista de gols em uma partida contra o Guarani!

Tiago Leifert apresenta: Santos 8 x 1 Guarani. Lembra a festa? Reveja:

E para você, como será Santos e Guarani, logo mais?