Essa insistência suja e interesseira para que Neymar vá para a Europa é um grande desrespeito com o próprio Neymar, seus pais, o Santos, o presidente do Santos e a imensa torcida santista. Parece que o paraquedista que caiu sentado no cargo de técnico da Seleção Brasileira, o locutor que se acha Deus, o técnico mediocre e o ex-jogador que quer virar qualquer coisa que dê dinheiro acham que Neymar e as pessoas que o cercam são idiotas.

Trocar o Brasil pela Europa, no caso de Neymar, já é uma besteira, e antes da Copa de 2014, então, seria uma das maiores tolices que um jogador de futebol – que não precisa provar mais nada – poderia fazer. Falcão e Ronaldo não foram embora pela cultura européia ou para melhorar seu jogo. Foram apenas para ganhar mais dinheiro. Ponto. O resto é papo furado.

Mas Neymar, por ser mais ídolo do que eles quando foram embora , não precisa ficar longe dos amigos, da família, do time que ama ou do calor do Brasil. O Santos, os santistas – atuais e os que estão por vir – estão lhe proporcionando isso. As crianças, as jovens, os adolescentes, quem ama o futebol quer que Neymar fique. Só os invejosos, os babacas e os anti-santistas, que nós estamos cansados de saber quem são, o querem longe do Brasil. Ora, vão pentear macacos!

Neymar é do Santos no mínimo até 2015 e o clube deveria estudar a possibilidade de um vultoso processo contra esse aliciamento amoral contra o garoto. Se gostassem realmente de futebol, esses urubus não quereriam o melhor jogador da América longe de nossos campos. O ideal é que Mano Menezes, Paulo Roberto Falcão, Galvão Bueno e Ronaldo mudem-se definitivamente para a Europa. Ao menos os ares por aqui se tornarão bem mais respiráveis.

Aliás, para que país vocês acham que esse quarteto deveria ir?