Vamos reclamar antes, porque depois a Inês será morta. Lembra de 2005, em que o Santos foi profundamente prejudicado no Campeonato Brasileiro e na Copa LIbertadores? Lembra da indignação e do bico do Giovanni? Pois é. O Santos e os santistas têm de se prevenir antes, pois está mais do que evidente que neste ano de 2012 querem repetir a sacanagem. Ou o Giovanni, um sujeito inteligente, que conhece muito bem os meandros do futebol, se descontrolou de graça?

Depois de elaborar, com a Conmebol, a tabela da Copa Libertadores de modo a favorecer as transmissões do seu time-sócio, agora a Globo quer evitar que o seu protegido e o Santos se encontrem na competição. A jogada para prejudicar o Santos e tentar tirá-lo do caminho do alvinegro da capital é a antecipação do jogo do Santos contra o Bolivar.

Enfrentar o Bolívar, em La Paz, já é um martírio. Não só pela qualidade do adversário, que é o melhor de seu país, mas, principalmente, pela altitude da capital boliviana, que faz os adversários perderem o fôlego e pode gerar resultados catastróficos para os visitantes.

Pela tabela da Libertadores, o Santos só precisaria jogar em La Paz na primeira semana se maio, o que lhe daria dez dias de descanso, tempo suficiente para recuperar os jogadores e, principalmente, preparar-se para o ar rarefeito da Bolívia.

Com a antecipação da partida, o Santos terá de viajar para La Paz logo após o seu jogo de domingo contra o bom Mogi Mirim. Isso o obrigará a um desgaste não previsto, ao mesmo tempo em que dará uma vantagem ao time-sócio da Globo, que se manterá descansado.

Santos não podia ter aceitado a mudança da tabela

Antes mesmo que a diretoria de manifestasse, o técnico Muricy Ramalho resolver botar a boca no trombone, no que fez muito bem. Disse o técnico santista: “Vou fazer um pedido para a televisão para não ter esse jogo semana que vem. Seria bom todos os times, não só o Santos, ter um tempinho para se preparar para a próxima fase. Peço para a televisão colaborar uma, perde uma. Já ganha todas, né? A gente precisa da televisão, tem aquele negócio de pagar e tal, mas dá um tempo, meu.”

A alegação da Globo é de que pretende ter três semanas seguidas com transmissões de clubes paulistas. Assim, a partida do Santos será transmitida no próximo meio de semana e o seu time-sócio ficará com a transmissão das duas semanas seguintes. Ora, por que o jogo do alvinegro da capital não pode ser o antecipado? Como diria minha boa avó: “Mamar na vaca eles não querem, né?” Será que imaginam que os santistas são trouxas?

O Santos é o atual campeão da Libertadores, o que possui os jogadores mais conceituados do Brasil no momento – entre eles o super ídolo Neymar – e não precisa passar perrengue para ter alguma visibilidade. Como já ficou de fora, incompreensívelmente, das transmissões da Globo em muitos jogos importantes, não vi nenhum motivo para aceitar a antecipação de seu jogo em La Paz. Essa era a hora da diplomacia santista entrar em campo e impedir essa clara sacanagem contra o Alvinegro Praiano.

Uma prova de que a tabela foi mudada pela Globo é que o programa Globo Esporte informou a antecipação da rodada antes mesmo do anúncio oficial da Conmebol, a entidade que, independentemente, livre de pressões, deveria organizar a Copa Libertadores. Mas está claro que ao menos nesta edição de 2012 a Globo tem mandado e a Conmebol obedecido. E o interesse da rede brasileira de tevê é privilegiar o seu time-sócio, com quem mantém um contrato sigiloso. E nebuloso.

Excesso de poder gera esse favorecimento imoral. Alô ministro Aldo Rebelo!

O novo ministro dos Esportes, Aldo Rebelo, é uma pessoa digna. Não sei o que ele pode efetivamente fazer para impedir esse franco favorecimento da Rede Globo a um time de futebol – que, coincidentemente, ganhou um estádio do Governo, recebe doações da Odebrecht, colocou o técnico e o diretor de Seleções na CBF e é favorecido pelo partido do influente torcedor Lula.

Os torcedores só podem deixar de assistir aos jogos do alvinegro da capital na Rede Globo. É a reação eficaz contra a relação promíscua entre a Globo e um time de futebol. Não acredito que a explicação para esses privilégios esteja apenas na tentativa de ter mais ibope. Acho que uma investigação rigorosa deveria ser feita para apurar os verdadeiros motivos que fazem com que a emissora use de todos os recursos para ajudar um time a ser campeão, burlando a ética e as regras do jogo limpo.

Empresas de tevê são concessões do governo e têm obrigações morais e culturais. O caminho proposto pela Globo para o futebol brasileiro é o da espanholização, do privilégio a um ou dois times, no máximo. Isso acabará com a competitividade, um dos maiores trunfos do nosso futebol. Espero que Aldo Rebelo faça algo a respeito. O Ministério do Esporte não pode ficar de braços cruzados diante de uma situação tão odiosa e prejudicial ao esporte brasileiro.

Tome uma atitude. Não adianta discutir esse assunto apenas neste blog. Espalhe-o pela mídia social e, principalmente, escreva à Rede Globo e ao Ministério do Esporte:

http://falecomaredeglobo.globo.com/

Ministério dos Esportes. Dirija seus comentários ao ministro Aldo Rebelo. O Ministério fica na Esplanada dos Ministérios, Bloco A, Brasília, DF, CEP 70054-906. Telefone (61) 3217-1800 e Fax (61) 3217-1707. E-mails:
ouvidoria@esporte.gov.br
http://portal.esporte.gov.br/faleConosco/faleConosco.jsp

Hoje foi lançado o selo dos Correios em homenagem ao Centenário do Santos

Hoje, ao meio-dia, foi lançado no salão de mármore da Vila Belmiro o selo dos Correios em homenagem ao Centenário do Santos. Estavam presentes o presidente dos Correios e o presidente do Santos, além de alguns convidados, entre eles Frederico Guerra, um ex-conselheiro do Santos, hoje autoridade da filatelia paulista, que batalhou muito para que o selo fosse produzido.

Você que enviou um e-mail aos Correios pedindo a impressão deste selo, acaba de ser recompensado. Obrigado por seu apoio. Alguém deveria ter avisado o presidente Luis Álvaro de tudo o que foi feito e de todos que se empenharam para que os Correios decidissem imprimir o selo. Nosso presidente às vezes acha que as coisas caem do céu no seu colo. Não é bem assim.

E você, o que tem a dizer e pode fazer a respeito?