Como nos anos anteriores, o calendário brasileiro pune os times que se destacam, obrigados a jogar duas competições ao mesmo tempo e priorizar uma delas. Assim, uma equipe que é um verdadeira incógnita entrará em campo hoje, em Piatuaçu, às 18h30m (transmissão do Sportv), para enfrentar o Bahia do técnico Falcão, animado com o seu primeiro título estadual depois de dez anos de fila.

Com muitos e novos fãs na Bahia, principalmente em Salvador, seria ideal que o Santos tivesse o time completo, com Neymar, no jogo de hoje. Mas, diante do confronto decisivo pela Copa Libertadores, quinta-feira, na Vila Belmiro, contra o Vélez Sarsfield – que o Alvinegro terá de vencer por dois gols de diferença, no mínimo – o técnico Muricy Ramalho poupará todos os titulares.

Dos cinco estreantes, tenho boas expectativas com relação a Galhardo e Bernardo. Mas veremos como os outros se saem. Sem dinheiro para contrataçõs de vulto, o Santos tenta especular entre jogadores ainda sem grande expressão. Quem sabe um deles dá certo. Ailton Lira e Giovanni também vieram assim, desconhecidos, e acabaram se tornando ídolos na Vila Belmiro. Tenhamos paciência…

Não acredito na vitória, hoje, assim como não acredito no título brasileiro, já que o Alvinegro Praiano fará quase metade de suas partidas sem Paulo Henrique Ganso e Neymar, os dois jogadores decisivos do time. Mas, como torcedores, só nos resta torcer…

Espero que o marketing do Santos tenha planejado alguma ação para a partida de logo mais. Afinal de contas, além de abrir o Campeonato Brasileiro, ela terá a presença do primeiro campeão brasileiro, o Esporte Clube Bahia. Ressaltar essa conquista é importante para acabar com o movimento de retrógrados que querem impedir a divulgação da verdadeira história do futebol nacional.

Chelsea não é nenhum bicho-papão

Não gosto de contar com sucessos futuros no futebol, mas gostei da vitória do Chelsea na decisão da Liga dos Campeões. É um grande time, mas que joga no contra-ataque e dá espaço ao adversário, bem diferente do Barcelona. Se porventura o Santos se classificar novamente para o Mundial, suas possibilidades de conquistar o título serão bem maiores do que no ano passado.

Quem falou que Neymar precisa ir para a Europa para ser reconhecido mundialmente? Veja este vídeo da Nike que mostra grandes jogadores, mas escolhe o jogador do Santos como o grande protagonista:
http://www.youtube.com/watch?v=QMv8g8CO4cQ

Terça-feira será o Dia do Dossiê no Blog

Não se esqueça: na próxima terça-feira, do primeiro ao último minuto do dia, este blog fará uma sensacional promoção do Dossiê que unificou os títulos brasileiros. Aproveitando o início do Campeonato Brasileiro, o livro será vendido com 50% de desconto, ou seja, a apenas R$ 30 reais. Mas só na terça-feira!

Anúncios no blog são para clicar, pesquisar e comprar

Você já deve ter percebido que o blog está com banners comerciais de lojas importantes, como Saraiva, Carrefour e Buscapé. Clicando nesses banners você terá acesso a uma infinidade de produtos – livros, CDs, DVDs, celulares, computadores, TVs, câmeras fotográficas, eletrodomésticos -, alguns com preços promocionais. O negócio é seguro e a cada venda o blog recebe uma pequena comissão, o que nos ajuda a mante-lo no ar. Por isso, sempre que quiser adquirir produtos anunciados por estas lojas, e o preço for compatível, prefira comprá-los pelo Blog do Odir, está bem? Você faz uma boa compra, 100% segura e o Blog ganha mais recursos para oferecer um serviço digno aos santistas. Agradeço!

Fique agora com estatísticas, histórias e vídeos garimpados por Wesley Miranda.

Retrospecto e histórias de Santos x Bahia

Por Wesley Miranda

Santos e Bahia já se enfrentaram 51 vezes ao longo da história e a vantagem é amplamente santista, com 25 vitórias, contra 16 vitórias baianas e 10 empates. O Peixe marcou 112 gols e o tricolor 74.
Em Brasileiros o primeiro confronto aconteceu já no ano de 1959. A vantagem também é santista, com 17 vitórias, contra 12 vitórias baianas 6 empates. O time Paulista marcou 75 gols e o soteropolitano, 46.

Confrontos por competições
Total: V, E, D (do Santos)
Campeonatos Brasileiros (1959-2011): 17, 7, 12
Taça Brasil (1959-1968): 4, 1, 2
Robertão (1967-1970): 2, 1, 0
Nacional (1971-2011): 11, 5, 10
Pontos Corridos (2003-2011): 3, 1, 0
Copa do Brasil: 1, 1, 2
Outros torneios: 0, 1, 1
Amistosos: 7, 1, 1

O artilheiro do confronto

O artilheiro do confronto é Pelé com 15 gols. Em 16 jogos, o rei obteve 10 vitórias contra 4 empates e 2 derrotas. O gênio Coutinho com 8 gols aparece na vice liderança da tábua de artilheiros e Toninho Guerreiro com 7 e Viola com 6 também merecem destaque como os maiores goleadores do confronto.
Então vamos com esse vídeo com uma história sobre o artilheiro do confronto. Por muito, muito pouco o 1000º gol de Pelé não saiu em um Santos x Bahia na Fonte Nova em um jogo do dia 16/11/1969.

Recorde de finais
Santos e Bahia já se enfrentaram três vezes em finais de Brasileiro. Na primeira, o time baiano se sagrou campeão ao bater o Santos no Maracanã por 3 a 1 depois de vencer a primeira na Vila Belmiro por 3 a 2 e perder a segunda na Fonte Nova por 2 a 0.
Em 1961, o troco santista, empate na Fonte Nova, 1 a 1 e vitória na Vila Belmiro, 5 a 1. Em 1964, válida pela Taça Brasil de 1963, o Santos goleou o Bahia no Pacaembu por 6 a 0 e garantiu o título com uma nova vitória na Bahia, 2 a 0.

E ao som da maior banda de Rock de todos os tempos, veja algumas imagens do maior time do mundo de todos os tempos.

A volta de Pelé
A cena é famosa, e deve estar na memória de quem presenciou em 02/10/1974. Pelé pega a bola no meio campo, ajoelha em forma de agradecimento e se despede dando a volta olímpica. O que pouco se fala, é que pouco mais de um ano depois, em 07/12/1975, Pelé voltou a atuar pelo Santos FC. Foi em uma partida válida por um octogonal promovido pelo governo baiano: o Torneio Roberto Santos. Foram apenas 45 minutos, mas o suficiente para mostrar que o Rei do futebol tinha condições de jogar mais tempo. Veja em detalhes: http://prof-guilherme.capesp.org/?s=1975

Gol de Placa
No confronto válido pelo Brasileiro do dia 25/07/1997, vencido pelo Santos por 3 a 1, o lateral Dutra marcou um gol pouco à frente do meio campo. O feito rendeu uma placa para o Maranhense.
http://youtu.be/8dpUgkemoFE

Copa do Brasil
Por duas vezes os times se enfrentaram em jogos eliminatórios da Copa do Brasil. Em 1998, pelas oitavas de finais, no primeiro jogo um empate em 3 a 3 na Fonte Nova com 3 gols de Marcos Assunção na sua despedida. No jogo da volta o Santos bateu o Bahia na Vila por 5 a 2, com 3 gols do centroavante Viola. Esse jogo marcou a despedida do zagueiro Ronaldão. Em 2001, o Santos foi surpreendido pelo Bahia logo na 2ª fase. Duas vitórias do tricolor baiano por 2 a 0.

Robinho artilheiro
Em partida válida pelo brasileiro de 2003, o Santos venceu o time baiano em Salvador por 7 a 4. Foi a primeira vez que Robinho marcou dois gols em uma partida, o que virou rotineiro depois.
Reveja o emocionante jogo entre Santos e Bahia de 2003:

Jejum
O Bahia não vence o Santos desde 2001. Nesse período foram 6 jogos com 4 derrotas e 2 empates. Apesar do jejum baiano, a maior invencibilidade do confronto pertence a eles: 8 jogos, com 6 vitórias e 2 empates entre 1975 a 88.

Primeiro gol do Pituaçu
O Santos jogará com o Bahia no bom estádio Roberto Santos, o Pituaçu. Inaugurado em 1979 ele passou por uma grande reforma e ampliação em 2008. E foi em seu jogo inaugural que “Santos” e Bahia marcaram seus nomes na história do estádio. Mas o jogo foi Bahia e Fluminense de Feira de Santana, vencido pelo time tricolor por 2 a 0. O autor dos dois gols pioneiros do neófito estádio, é Douglas Franklin, mais uma cria da santástica fábrica de craques da Vila Belmiro que por conta de um desses desacertos acabou deixando a Vila em 71 e acabou brilhando e muito no Bahia!

Homenagens aos capitães
Em comemoração ao Centenário, a cada jogo do Santos a faixa de capitão do time trará o nome de um líder da história santista. E neste primeiro jogo, o homenageado será o primeiro técnico e primeiro capitão santista, Haroldo Cross. O veterano atacante irlandês foi um dos fundadores do Santos FC, fez apenas 7 jogos com a camisa santista e marcou 4 gols.
A estréia dele foi na vitória de 1 a 0 contra um Scratch Inglês, a segunda partida oficial do Santos. Foi dele o primeiro gol do Santos em Campeonato Paulista, na derrota por 8 a 1 para o Germânia no dia 01/06/1913. Esteve presente na primeira vitória do Santos em Paulistas, 6 a 3 contra o Corinthians no dia 22/06/1913.
Haroldo Cross também foi fundador do clube santista C. A. Internacional além de ter disputado o primeiro jogo de futebol em Santos no dia 1º de Novembro de 1902.

E você, acha que os reservas do Santos podem vencer o Bahia?