Depois de analisar todas as opiniões, farei um texto sobre o resultado da enquete, que termina hoje. Um leitor já escreveu que uma pesquisa como esta, para saber dos torcedores quem deve ficar ou sair do Santos, deveria ser feita ao final da temporada. Talvez ele esteja certo. Mas o futebol é dinâmico, emocional e depende de uma sintonia completa entre o time e os torcedores. Se ela não existe, não há alegria, nem vitórias, nem títulos. Portanto, o momento é agora.

Percebe-se que o Santos inicia a competição mais longa do calendário nacional – o Campeonato Brasileiro – com o mesmo desânimo das temporadas anteriores, nas quais terminou no meio da tabela, alterando exibições medíocres com outras razoáveis. Isso é muito pouco para um time que quer se consolidar como o melhor do País. Ou se dá um chacoalhão agora, ou mais um semestre estará perdido.

O torcedor percebe, certamente bem antes dos diretores de futebol, quando o jogador é laranja que não dá mais caldo. O problema é que quem faz o contrato com esses jogadores são os diretores, que estendem por anos um vínculo que já deveria ter sido interrompido bem antes.

Pode parecer demagogia, mas acho que no caso de um time de futebol, toda renovação de contrato com jogadores deveria ser levada a voto popular. Agora, por exemplo, o venerável capitão Edu Dracena, aos 31 anos, quer renovar com o Santos por mais três. Ora, isso seria uma temeridade que, por exemplo, nenhum clube europeu faria. Por que ele não assina por mais um ano e mostra serviço para continuar no clube?

Ouvi que o clube também quer renovar com o Léo. O veterano merece todo o respeito, uma estátua e tudo o mais, mas continuar pagando salário para um jogador que fica mais tempo no departamento médico e não tem mais fôlego para correr os 90 minutos, positivamente não dá. Assim como não dá manter o valente Durval como titular, ou insistir com o garoto Felipe Anderson. Eu sempre tive esperanças no Felipe, mas apavorado como tem entrado no time é melhor ser emprestado, pegar mais experiência, e voltar amadurecido, como aconteceu com Wesley.

Elano não dá mais. Com todo o respeito e carinho que temos por ele, não dá para pagar uma fortuna para um jogador passear em campo com a mão na cintura, esperando uma bola parada para centrar na área ou chutar (para fora) a gol. Isso até eu faço. Se um jogador rápido, atlético, participativo, custa no máximo a metade do salário de Elano, por que mantê-lo no Santos se o seu futebol estagnou há um ano?

No mesmo caso está o centroavante Borges, que, como em outros clubes pelos quais passou, fez uma boa primeira temporada e depois sumiu. E o pior é que, como Elano, depois fica pelos cantos com o nhém-nhém-nhém dos descontentes. Ora, não está jogando nada, reclamar do quê? O Santos e o técnico Muricy Ramalho são bonzinhos até demais. Há jogadores neste elenco que já venceram o prazo de validade.

Bem, Elano e Borges são apenas dois exemplos de jogadores que a maioria dos santistas não quer mais ver no time. Quem sabe em outras equipes reencontrem o entusiasmo pela profissão. No momento estão empurrando com a barriga, se arrastando em campo, e isso o Alvinegro Praiano não merece.

Como já demonStrei aqui em um post anterior, o elenco do Santos é numerosíssimo. Segundo o site oficial do clube, tem 35 jogadores, 11 a mais do que o Barcelona! E olhe que ainda está faltando Émerson Palmieri, Fábio Costa… Não quero nem imaginar quanto se está gastando para manter tanta gente. Esse desperdício é um sinal indesmentível de incompetência.

Se o Santos de hoje tivesse algum profissional com a visão precisa de um Luis Alonso Peres, o grande Lula, certamente teria um plantel mais enxuto e mais eficiente. Com o dinheiro que se paga para três jogadores meia-boca, é possível ter um realmente bom, o chamado titular absoluto.

Porém, como disse, primeiro farei o balanço de todos os comentários e depois elaborarei a conclusão final do blog sobre os jogadores que devem permanecer e os que devem sair, oportunamente, do Santos. Se a diretoria fica em cima do muro e demora para tomar decisões, isso é problema dela. O torcedor tem o direito de avaliar os jogadores do time que ama e este blog respeita esse direito.

Já deu sobre opinião sobre quem deve ficar e quem deve sair do Santos?