Meus amigos, este blog tem agido com total independência e dado voz tanto aos que criticam, como aos que elogiam a atual diretoria do Santos. Sinto que há até uma briga política no ar. Até certo ponto essa rivalidade entre santistas é compreensível e normal. Porém, na hora do aperto, querer ver o circo pegar fogo não é inteligente e nem é a atitude correta do verdadeiro santista. A hora de dar força ao time.

Como vocês sabem, sou o primeiro a apontar as falhas da presidência, da diretoria, da comissão técnica e dos jogadores. Sim, sou um santista chato, que parece ver mais defeitos do que qualidades. Mas só pareço. Não admito que se faça campanha contra o Santos ou que outros torcedores se aproveitem do momento difícil do Alvinegro Praiano para virem aqui jogar lama no melhor time de todos os tempos.

Não dá na técnica? Que seja na garra. Neymar faz muita falta? Que os outros lutem para suprir essa grande ausência. A presidência e o comitê gestor tomaram decisões erradas? Sim, mas já falamos sobre elas. Vamos fazer um balanço ao final do Brasileiro. Muricy Ramalho não merecia ter o contrato renovado? Essa discussão já ficou ultrapassada, pois ele já assinou por mais um ano e meio. Então, o que nos resta, e não é pouco, é sermos santistas – aliás, como sempre fomos.

Já torcemos por Totonho e Toinzinho. Por que não torcer por Miralles e Bill? O momento é de apoiar o time e ajudá-lo a sair dessa enrascada. Não é questão de tapar o sol com a peneira, pois não somos disso, mas é questão de exercer a paixão que nos une pelo querido Santos Futebol Clube. Nossa energia é importante para os jogadores. Não os desamparemos. Até os bichos se unem quando a floresta pega fogo. A hora é de união, de jogarmos junto com o time e darmos a volta por cima.

Você está disposto a dar uma trégua e apoiar o Santos?