Notícia de última hora: O zagueiro Albert Acevedo foi escalado pelo técnico Jorge Sampaoli para jogar como lateral-direito apenas para marcar Neymar. Veloz e aplicado, Acevedo foi escolhido para enfrentar o jogador que os chilenos mais temem. Fica uma pergunta: será que se Neymar se deslocar por várias posições de ataque, não irá bagunçar a cabeça do Acevedo? Creio que sim. Veremos…

Se há um país estrangeiro que adora e respeita o Santos, este é o Chile, onde o Alvinegro Praiano ganhou três concorridos Hexagonais, além de ter contribuído com sete jogadores para a Seleção Brasileira que lá foi campeã do mundo em 1962. Hoje Santos e Universidad do Chile, também chamada de “La U”, farão em um Estádio Nacional lotado com 45 mil pessoas a primeira partida da decisão da Recopa Sul-americana, às 22 horas (horário do Brasil). Porém, o fato de ser de um outro país não tem impedido que a imprensa chilena trate o Santos – e Neymar – com uma admiração que chega a ser comovente.

O técnico Jorge Sampaoli considera o Santos bem melhor do que o Boca Juniors, com quem a Universidad do Chile disputou as semifinais da Copa Libertadores. Para ele, o Santos tem melhores jogadores e, entre eles, um dos melhores do mundo, que é Neymar.

O Menino de Ouro foi recebido e tem sido tratado com honras de ídolo pop. O aeroporto se encheu de jornalistas para ouvi-lo, fotografá-lo, e ontem um bom público foi ao Estádio Nacional ver o reconhecimento do Santos, que se resumiu a um treino de finalizações.

A única mudança no time que venceu o alvinegro itaquerense no domingo será a entrada de Juan no lugar de Léo, com problemas na panturrilha. O meio-campo continuará com Adriano, Arouca, Patito e Ganso. No ataque, Muricy Ramalho manterá Neymar e André.

O reserva Miralles, entretanto, é o jogador santista que mais enfrentou a Universidad do Chile, e quase sempre com sucesso. Em 11 jogos o centroavante argentino que atuou pelos chilenos Everton e Colo Colo, marcou oito gols contra o adversário de hoje.

Com o esperado título da Recopa o Santos alcançará sua segunda conquista no ano de seu Centenário, o que não é para qualquer um. Outro detalhe é que o campeão também pulará para o primeiro lugar no ranking da Conmebol, que hoje aponta La U em terceiro e o Santos em quarto.

O jogo de volta está marcado apenas para 26 de setembro, uma quarta-feira, no Pacaembu. Os santistas não escondem que um empate já será um bom resultado. Mas a vitória não está fora de cogitação, já que o adversário jogará desfalcado de alguns titulares, casos de Osvaldo González e Luciano Civelli.

Times Prováveis

Local: Estádio Nacional, em Santiago (CHI)
Hoje, às 22 horas (horário de Brasília)
Universidad do Chile: Herrera, Albert Acevedo, Sebastián Martínez, José Rojas e Eugenio Mena; Charles Aránguiz, Guillermo Marino e Gustavo Lorenzetti; Matías Rodríguez, Enzo Gutiérrez e Roberto Cereceda. Técnico: Jorge Sampaoli.
Santos: Rafael, Bruno Peres, Bruno Rodrigo, Durval e Juan; Adriano, Arouca e Ganso; Patito, Neymar e André. Técnico: Muricy Ramalho.
Árbitragem: Nelson Pitana, auxiliado por Ricardo Casas e Hernán Maidana, todos argentinos.

Veja o técnico da Universidade Católica dizendo que o Santos é muito mais difícil do que o Boca Juniors. “Al comparar el duelo frente al equipo de Neymar con la semifinal de la Libertadores ante Boca Juniors, Sampaoli dijo que “este partido es mucho más difícil que el de Boca. Santos tiene mejores individualidades, mayor presupuesto y uno de los mejores del mundo, junto con Messi y Ronaldo”:
http://www.3tv.cl/index.php?m=video&v=25693

Veja agora o que o jornal La Tercera, um dos mais respeitados jornais de Santiago, chamou de “Caótica chegada de astro brasileño”:
http://www.3tv.cl/index.php?m=video&v=25685

Leia o que La Tercera escreve sobre o Santos

Fue fundado el 14 de abril de 1912 y juega en el Campeonato Brasileño de Serie A. Santos es uno de los pocos clubes que nunca han sido relegados a la Serie B de Campeonato Brasileiro. Fue elegido por la FIFA como uno de los mejores clubes de las Américas del siglo XX.

Pelé es sinómino de Santos. El ex delantero, que se consagrará en tres oportunidades campeón del Mundo junto a Brasil, defendió la camiseta de Santos durante prácticamente toda su carrera (1956-1974), donde anotó 646 goles en 666 partidos oficiales disputados por el “Peixe”.

¿Cuántos títulos ha conseguido Santos?

Santos es un equipo que ha logrado destacar en todas las competencias que ha disputado. El elenco de la costa de Brasil ha conseguido 8 Campeonatos Brasileros, una Copa Brasil, cinco Torneo Rio Sao Paulo, 20 Campeonatos Paulistas, dos Copas Intercontinentales, una Supercopa de Campeones Intercontinentales, Tres Copa Libertadores y una Copa Conmebol.

Retrospecto de Santos x Universidad do Chile

Por Wesley Miranda

Santos e Universidad de Chile se enfrentaram 11 vezes ao longo da história com 7 vitórias do Santos contra 3 vitórias da Universidad de Chile e 1 empate. O clube brasileiro marcou 28 gols e o clube chileno 11.
Em Libertadores foram quatro jogos, com três vitórias do Santos contra uma vitória da Universidad de Chile. O peixe marcou 10 gols e a La U marcou 3.

Quem balançou as redes da La U
O artilheiro do confronto é Pelé com a expressiva marca de 12 gols em 7 jogos contra a La U, média de 1,7 gols por partida. O Rei venceu em cinco oportunidades, perdeu uma e empatou outra.
Fechando a lista de principais goleadores do Santos no confronto vem Dorval, Totonho e Robinho com dois gols cada!

O primeiro encontro
O primeiro jogo entre Santos e Universidad de Chile aconteceu em 06/02/1963, em um amistoso no Estádio Nacional de Santiago. Vitória dos donos da casa por 4 a 3 com Pelé(2) e Coutinho anotando os tentos santistas.
Se de um lado o Santos era a base da seleção Brasileira que tinha conquistado a Copa do Mundo de 1962 no Chile, do outro, a La U era a base da seleção anfitriã que ficou com o terceiro lugar.

Hexagonal do Chile 1965 – Show do Santos
O troco santista veio no tradicional Hexagonal do Chile, e o Peixe ganhou por 3 a 0 no dia 02/02/1965. Marcaram para o Peixe o ponta Dorval, o capitão Zito e o Rei Pelé.
A equipe do técnico Lula formou com Laércio, Joel e Geraldino; Lima, Haroldo e Zito; Dorval (Peixinho), Mengálvio, Toninho, Pelé e Pepe (Ismael)
O Peixe conquistou o torneio nesse jogo contra a La U. Mas foi contra Thecoslováquia, finalista da Copa de 1962, que o Santos fez uma de suas melhores exibições na história; 6 a 4 com gols de Pelé(3) Coutinho(2) e Dorval.
Na campanha o Santos enfrentou também a Universidad Católica (2×1), River Plate(2×3) e o Colo Colo(3×2)

Libertadores 1965 – Aplaudido pela torcida adversária
Mesmo sendo a base de seleção chilena com nove jogadores, a La U sucumbiu novamente diante do poderoso Santos na estreia da Libertadores, 5 a 1 no dia 13/02/1965. Os gols do alvinegro praiano foram marcados por Pelé(3) Pepe e Mengálvio. A supremacia foi tão grande que os 49 mil torcedores presente no estádio Nacional aplaudiram o quadro de Vila Belmiro que formou com o aniversariante do dia Gylmar, Joel, Geraldino, Lima, Haroldo, Zito, Dorval, Mengálvio, Toninho, Pelé e Pepe. Técnico Luis Alonso Peres, Lula.

Mais um do Rei
No jogo do returno, o primeiro encontro em solo brasileiro entre Santos e Universidad de Chile, todos esperavam mais uma goleada em cima da forte La U, mas o time chileno se defendeu bem e sofreu apenas um gol de Pelé. O time santista que venceu por 1 a 0 no Pacaembu formou com Gylmar, Lima, Olavo, Joel Camargo, Geraldino; Zito e Mengálvio, Dorval, Toninho, Pelé e Pepe.

A maior goleada
Mas foi mesmo em um amistoso, no dia 09/02/1966, em Santiago, que o Santos aplicou a maior goleada do confronto em mais um show do Rei do futebol; 6 a 1 com gols de Pelé (3), Lima, Del Vecchio e Dorval.
A La U conquistou seis títulos chilenos entre os anos de 1959 a 1969, recebendo da imprensa o apelido de Balé azul, mas nesse dia dançou no ritmo do samba.

Hexagonal do Chile 1967 – Clodoaldo ganha espaço
No dia 07/02/1967 as equipes se enfrentaram pelo Hexagonal do Chile. Empate em 1 a 1 tendo Toninho Guerreiro anotado o tento santista.
O Santos do técnico Antoninho Fernandes formou com o outro aniversariante do dia, o saudoso Cláudio; Carlos Alberto, Oberdan, Orlando e Rildo; Zito e Lima; Amauri (Clodoaldo), Toninho, Pelé e Edu. Corró começava a se destacar no Santos e logo herdaria a consagrada camisa cinco de Zito.

Octogonal do Chile 1968 – Nicolau Moran
Em mais um confronto no tradicional torneio, agora em formato Octogonal, o Santos conheceu a derrota por 2 a 1 com Jonas Eduardo Américo, o ponta Edu marcando o tento santista. Pelé não atuou nessa partida.
Apesar da derrota, o Santos saiu com o título vencendo a Seleção da Tchecoslováquia (4×1), Universidade Católica(4 x1), Vasas – Hungria (4×0), Racing, campeão mundial 67 (2×1), Colo-Colo(4×1) e Alemanha Oriental(3×1).
O Octogonal recebeu o nome Taça Nicolau Moran, o ex jogador santista, e então dirigente, faleceu nessa excursão, um dia antes do Santos enfrentar o Colo-Colo.

Hexagonal do Chile 1970 – A volta de Coutinho
Nesse que foi o último encontro de Pelé com a La U, vitória santista por 2 a 0 com dois gols do Rei, no dia 30/01/1970. O Santos formou com Joel Mendes, Carlos Alberto, Ramos Delgado (Djalma Dias) , Joel Camargo e Rildo; Lima, Nenê (Marçal); Manoel Maria, Douglas, Pelé e Abel.
Apesar de não ter atuado nesse jogo, Coutinho estava de volta e em forma, e revivia com o Rei o auge da dupla, conquistando o título para o Peixe pela terceira vez.
O Santos também jogou com Colo Colo (3×4) Dínamo de Zagreb(2×2)América do México(7×0) e Universidade Católica(3×2)

Hexagonal do Chile 1977 – Uma nova esperança
Sem o consagrado time dos sonhos, mas com um elenco promissor, o Santos voltou a disputar o Hexagonal do Chile e voltou a vencer a Universidad de Chile por 2 a 0 com dois tentos de Totonho. Com esse resultado, o time do técnico Urubatão conquistou a competição pela quarta vez. Totonho terminou como artilheiro santista com cinco gols, Ailton Lira em seguida com quatro e Nilton Batata com dois gols.
Na campanha o Santos também enfrentou o Colo-Colo(3×1), Everton do Chile(4 a 0), River Plate (2×0) e F.K. Áustria (0x1)

Intervalo de confronto e volta a Libertadores
Tanto a La U quanto o Santos viveram suas maiores glórias nos anos 60. Porém, o clube chileno chegou ao “ostracismo” com o jejum de títulos de 1969 a 1994, e agravado pelo descenso em 1989. Aos poucos, o clube chileno foi retomando o seu lugar, e na Libertadores 2005, voltou a enfrentar o Santos depois de 28 anos.
O confronto aconteceu em uma oitavas de final, e o Santos conheceu a derrota por 2 a 1 no velho Estádio Nacional em 19/05/2005. Ricardinho anotou o tento santista no prélio.
O Santos do técnico Alexandre Tadeu Gallo formou com Henao; Paulo César (Fabiano), Ávalos, Hallison e Léo; Fabinho, Zé Elias (Basílio), Bóvio e Ricardinho; Robinho e Deivid.

Bastava apenas um empate para a La U passar para as quartas de finais da competição.

A partida da volta
No dia 25/05/2005 jogando na Vila Belmiro, Santos e Universidad de Chile fizeram seu último confronto. E o Santos venceu por 3 a 0 com gols do lateral Flávio e dois de Robinho, e passou para as oitavas de finais da competição.
O Peixe formou com Mauro; Flávio (Basílio), Ávalos, Halisson e Léo; Bóvio, Fabinho, Zé Elias (Leonardo) e Ricardinho; Deivid (Tcheco) e Robinho.

Apesar de toda a tradição, o título da Sulamericana em 2011 é o de maior prestígio da equipe chilena que foi semifinalista da Libertadores 2012.

E você, acha que o Santos e Neymar farão uma bela partida hoje?