Os outros jogadores, o técnico Muricy Ramalho e a diretoria do Santos deveriam doar metade dos seus salários a Neymar, que ontem chegou de jatinho a Florianópolis, entrou em campo, provocou a expulsão do volante Túlio quando o Santos tinha um jogador a menos do que o Figueirense, marcou o primeiro gol do time fora de casa e também lhe deu a primeira vitória no campo do adversário.

Antes de Neymar fazer grande jogada e empatar a partida, aos cinco minutos do segundo tempo, o Santos estava em má situação e caminhava para outra derrota fora de casa. Depois de dominado pelo Figueirense na primeira etapa, o Alvinegro Praiano tinha sofrido o primeiro gol logo aos dois minutos do segundo tempo, quando Fernandes conseguiu cabecear entre três santistas.

Com o seu gol, Neymar motivou o time, que chegou ao desempate aos 31 minutos, em jogada individual de Bruno Peres. Oito minutos depois e Neymar, generoso, deu o terceiro gol para Paulo Henrique Ganso.

A imprensa de Santa Catarina escolheu Neymar como o craque do jogo, mas ressaltou as boas atuações de Arouca e Rafael. O técnico do Figueirense, Hélio dos Anjos, também creditou a derrota de seu time à excelente atuação do Menino de Ouro do Santos. Para o técnico, o Figueirense perdeu a oportunidade de garantir a vitória no primeiro tempo, quando jogava melhor e tinha um jogador a mais.

No Santos, André, acima do peso e sem mobilidade, decepcionou. Ganso também pouco fez na primeira etapa. Tanto, que com a expulsão de Juan, logo aos 10 minutos de jogo, as substituições mais lógicas seriam as saídas de Ganso ou André. Mas Muricy Ramalho preferiu tirar o novato Patito e manter os dois Meninos da Vila. André só seria substituido por Miralles a 15 minutos para o final da partida.

Arouca foi o destaque do meio-campo, onde Adriano teve atuação apagada. Na defesa, além da participação nula de Juan, David Braz e Gérson Magrão decepcionaram mais uma vez.

Ao final da partida, Muricy justificou a vitória pela volta ao time dos jogadores mais experientes. É claro que ele nunca admitiria que o time só melhorou porque Neymar voltou.

Quando quiseram saber se com o segundo turno inteiro pela frente o Santos lutaria por uma vaga na Libertadores, Muricy pareceu contrariado e disse que os outros times tinham uma grande vantagem. Na verdade, ainda serão disputados 63 pontos e é totalmente possível alcançar uma das vagas da Libertadores. Mas técnicos detestam ser cobrados ou pressionados, mesmo quando ganham salários de 800 mil reais por mês. Se a presidência, o comitê gestor ou sabe-se lá quem manda no Santos, não fizer o seu papel e deixar claro a Muricy que a meta do clube é a Libertadores, o torcedor pode estar certo de que será mais um Brasileiro levado no banho-maria.

Agora veja o golaço de Neymar, uma obra toda sua que se tornou o primeiro gol do Santos fora de casa neste Campeonato Brasileiro. Parece brincadeira, mas o garoto teve de voltar da Seleção Olímpica para quebrar o tabu. Tente perceber se ele demosntra algum cansaço pela longa viagem…

http://youtu.be/G_vyXNTqmnI

E você, o que achou de Figueirense 1, Santos 3? Será que agora vai?