Acompanhando as discussões vejo que muitos criticam os jogadores por sua ruindade, outros a diretoria por causa do planejamento, mas uma quase unanimidade é o técnico Muricy Ramalho. Tanto que foram muitos os textos enviados relacionados ao técnico santista. Para não espalhar os comentários, que em tese vão estar relacionados, vou convergir os textos em um só post, assim a discussão do tema poderá fluir melhor. Confiram as colaborações de nossos leitores:


Muricy Ainda é Cara de Pau!
Por J M Rosseto

Muricy declara: “Perdí Elano e Ganso ao mesmo tempo, faltou gente pra cadenciar o time”.
Que cara de pau do Muricy, o Elano simplesmente deixou de jogar seu autêntico futebol em abril de 2011, justamente quando ele assumiu o Santos. Quem liberou o Elano foi ele.

Não consegue dar padrão de jogo ao time. Reclama de plantel. Mas tem em mãos um elenco infinitamente melhor que todos que estão abaixo e estão acima do Santos na tabela até o oitavo colocado Botafogo.

Não conseguiu fazer o time jogar contra times medíocres ao longo do campeonato.

Vejamos, contra o Bahia perdeu em casa e empatou fora, menos 5 pontos; Contra o Sport empatou em casa e perdeu fora, idem; Contra a Lusinha empatou em casa e perdeu fora, idem, já são 15 pontos jogados na lata do lixo. Contra o Coritiba empatou em casa, menos 2 pontos, idem contra Botafogo, Atlético-GO, todos no primeiro turno, são mais 6 pontos na lata do lixo.

Contra o Náutico foi patético e escandaloso a entrega dos 3 pontos lá. Assim como foi no último domingo contra a Macaca. Veja bem, um time que deixa de ganhar 27 pontos em jogos pra lá de fáceis como citei não pode chegar a lugar nenhum.

A culpa é única e exclusiva de Muricy. Porque mesmo sem Neymar era obrigação ter ganhado estes jogos. O Santos com 42 pontos somaria 27 pontos mais e estaria junto com Flu na liderança do Brasileirão. A diretoria contratou mal, óbvio. Mas foi o Muricy que quando não indicou foi o avalista nas negociações. Portanto, 80% da culpa cabe a ele.


Manual de Entrevista com o Muricy
Por Eros Silva

Aproveitando o momento estéril do Santos, em que os mesmos problemas e questionamentos abarrotam caixas de comentários e redes sociais, vou tentar algo mais prático.

Sim, porque infelizmente não temos o poder de um cara-a-cara com o técnico, como os repórteres de campo e os de coletiva. Mas podemos sugerir. Estes momentos podem revelar muita coisa.

Resumindo, vou tentar ajudar aqueles que têm o poder de perguntar, mas não o de contestar, nem de pensar, a fazerem boas perguntas. A ideia é evitar o senso comum, as perguntas “pagas”, as perguntas óbvias, o desvio do foco etc. É de graça.

Olha só como é fácil ludibriar um técnico enganador e incompetente, elogiando seu trabalho e seu time, camuflando erros grotescos, fingindo admiração, interesse e arrancando as respostas certas, aquelas que escancaram os erros do Comitê Indigestão, do LAOR e do próprio técnico, também conhecido como cúmplice.

Algumas poderão sofrer o rancor e as respostas sem educação do Muricy, sua já consagrada muleta. Mas, pelo menos, servirá para colocá-lo em situações constrangedoras, já que “aceitou” o astronômico salário para ficar quieto e inventar desculpas, só esperando que 2012 acabe logo e que a promessa engenhosa, duvidosa e arriscada da diretoria, de um novo Santos em 2013, seja posta em prática.

Todos sabemos que, se um jornalista faz, recorrentemente, perguntas muito apimentadas, muito maliciosas, capciosas, ele não participa mais das coletivas. Ou não entra mais em campo. Por isso acho que poucos terão peito ou caráter para questionar o Muricy.

Mesmo assim, aí vão as perguntas com terceiras intenções. Torço para que um, unzinho sequer, chegue perto de alguma das perguntas criadas abaixo.

– Muricy, os três principais volantes do Santos, Arouca, Henrique e Adriano, evoluíram muito sob seu comando, porém não chutam a gol. Não caberia um treinamento específico para corrigir esse defeito?

– Após sua chegada ao Santos, o futebol do Rafael cresceu e ele chegou à Seleção. Mas continua com defeito em sair do gol. Na maioria das vezes, nem sai. Não caberia um treinamento específico ou é caso perdido?

– Gustavo Henrique e Jubal provaram na Copa SP e provam nos treinos que são zagueiros técnicos, que evitam chutões desnecessários e priorizam o toque de bola. Uma filosofia moderna e vitoriosa como a sua não precisa de jogadores assim?

– Mesmo nas suas piores campanhas, o Santos costumava ir pra cima do adversário na Vila Belmiro. Essa nova cara que você deu ao time, coroada com títulos, não fez o Santos perder a identidade do time que mais gols fez no mundo?

– Muricy, o Santos está com muito azar nas laterais, por conta de contusões, improvisos e atuações apagadas. Não há outra alternativa? A base está errando na formação de laterais?

– Em 2013, o Santos pretende contratar, já que está com dinheiro em caixa. Você já está pensando na lista de dispensa?

– Victor Andrade é uma das grandes promessas do futebol brasileiro, apesar da irregularidade. Colocando-o para jogar esse ano, você alavancou a carreira do menino. Mas hoje ele perde a posição para Miralles, Bill e André. Ele tem muito ainda a aprender?

– A torcida do Santos gosta muito do seu trabalho e seu relacionamento com os jogadores é ótimo, apesar da má fase e de você não gostar de lançar ninguém da base. Se um dia você pedir demissão, do que você terá mais saudades?

Sei que cabem mais perguntas…