Por Sérgio Bertoldi

Caro Amigo Odir Cunha, no momento em que escrevo este texto, meus pensamentos viajam junto a minha imaginação, aliados é claro a uma boa dose de curiosidade, a qual malandramente, vou creditar a minha veia de repórter! O que meu querido Amigo e sua Bela Suzana estariam fazendo neste momento? Espero que ainda aproveitando, os ares românticos da Cidade Luz!

Mas deixando o querido casal curtir suas merecidas férias, vamos tentar honrar a confiança depositada pelo amigo Odir, para trazer algo que possamos juntos refletir aqui no Blog, sobre o que se passa com o treinador Santista!

Quando o Presidente do São Paulo, pegou todos de surpresa, demitindo o técnico Muricy Ramalho, mesmo após ter ganho três Campeonatos Brasileiros seguidos, quase ninguém entendeu. Porém, conversando com um colega de São Paulo, que na época era repórter setorista do tricolor da capital, o mesmo me revelou o descontentamento de grande parte da Diretoria com o fato do São Paulo investir tanto nas categorias de base, e nenhum ou quase nenhum jogador, ser aproveitado no time principal!

Nas alamedas do Morumbi, corre a boca miúda, que o sempre mal-humorado e ranzinza Muricy Ramalho, não gosta muito de trabalhar com jovens jogadores! Sua preferência, recai sobre jogadores mais tarimbados, os chamados medalhões! É realmente difícil de imaginar que um treinador que costuma perder facilmente a paciência com simples perguntas em uma coletiva de imprensa possa mesmo ter paciência para lapidar joias brutas, as quais ele classifica como defeituosas de fábrica!

Posso dizer aos amigos aqui do blog, que conheço bem o trabalho de base realizado no Santos, e afirmo que qualidade existe! Se pelo menos três ou quatro jogadores da base estivessem sendo aproveitados pelo técnico santista, a campanha no Nacional não seria essa vergonha em pleno centenário do clube! E vou mais além, essa garotada bem treinada, não deixaria o Santos nessa situação vexatória, de só ganhar jogos quando o Neymar está em campo! Nem na época em que tínhamos Pelé isso acontecia! Vale lembrar, que fomos Campeões Mundiais jogando sem o Rei na partida final!

Fazendo uma análise, daquilo que sabemos a respeito das preferênciasdo treinador santista, chego a conclusão que o não aproveitamento dos jogadores da base seja uma forma de pressão para que a Diretoria do clube contrate os medalhões com os quais Muricy gosta tanto de trabalhar!

Imaginemos a seguinte situação: Muricy trabalha a garotada da base, que promovida ao profissional dá conta do recado! O time se encorpa, começa a ganhar jogos, e os meninos mais uma vez provam que jogador bom o Santos faz em casa! Que argumentos restariam ao treinador para pedir contratações a Diretoria? Por isso, que para não correr esse risco,Muricy manda a campo jogadores, que não são o que o clube tem de melhor!

Como ele mesmo disse recentemente em uma coletiva, que nós da Imprensa sabemos apenas 10% do que acontece nos bastidores do clube, talvez sua estratégia para conseguir medalhões, esteja nestes sempre obscuros, 90% de tudo que não sabemos!

Você concorda com a teoria do Sérgio? O Muricy tem mesmo dificuldades em trabalhar com jogadores da base?