Logo mais o Santos, atual tricampeão paulista, que contará com Neymar, o melhor jogador das Américas, enfrenta na Vila Belmiro, às 19h30m, o bem montado Mogi Mirim, um dos melhores times do Interior, que está a apenas dois pontos do Alvinegro Praiano. Mas, por incrível que pareça, o Sportv não transmitirá a partida, preferindo um confronto entre duas equipes pequenas de São Paulo.

Para não dizerem que nós, santistas, temos mania de perseguição, matutei bastante sobre os motivos racionais que poderiam fazer com que o canal filhote da Globo não transmitisse a partida do Santos.

Coloquei-me no lugar de torcedores de outros clubes grandes de São Paulo e cheguei à óbvia conclusão de que todos ficariam descontentes – para não dizer outra coisa – com a decisão do comando de esportes do Sportv. Por que privar não só os santistas, mas tantos fãs de Neymar, de assistir ao espetáculo?

Se o objetivo é forçar os espectadores a pagarem para ver o jogo pelo pay per view, então devemos chegar à conclusão de que o departamento comercial prepondera sobre o jornalismo no Sportv, o que é lamentável. Nos meus tempos de jornalista em jornais diários, rádios ou revistas, tínhamos autonomia para fazer a pauta. Os engravatadinhos da área comercial eram obrigados a se subordinar à relevância das notícias, única prioridade em qualquer veículo de comunicação.

Se a intenção é impedir uma maior divulgação do Santos de Neymar, para que o processo de espanholizacão do futebol brasileiro não seja prejudicado, então o caso é mais grave, a ponto de se afigurar um crime contra os interesses do público e uma estratégia ditatorial para influir na popularidade e, consequentemente, no número de torcedores de um clube e no natural faturamento decorrente disso.

E se, por fim, a escolha foi feita pelo departamento de jornalismo do Sportv, que é comandado por Paulo César Vasconcelos, então o absurdo é maior ainda, pois seria o caso de se voltar ao be-a-bá do futebol brasileiro e descobrir quais os times que têm mais história, torcida e popularidade daqueles que estarão em campo nesta rodada do Campeonato Paulista.

É claro que qualquer que seja o motivo desse “esquecimento” do Santos, ele é desabonador para um canal de assinatura que quer se fazer o número um entre os que se dedicam a transmissões esportivas.

Para mim, é triste constatar que um profissional como o simpático PCV se sujeite a uma atitude, ou falta de atitude, dessas. Justo contra o Santos, que com o Botafogo, time dele, Paulinho, escreveu as páginas mais gloriosas da história do nosso futebol.

É a grana vencendo a arte, a política goleando a ética, a feia fumaça apagando as estrelas… Azar deles, que estão mostrando sua face, que estão se vendendo por tão pouco…

Porque o futebol prosseguirá, com suas próprias leis, baseado unicamente na paixão democrática do povo. Baseado em valores que não têm preço.