bielsa
Marcelo Bielsa, o técnico que pode devolver o orgulho aos santistas.

Sempre houve uma incompatibilidade clara entre a filosofia de trabalho do técnico Muricy Ramalho, que prioriza a defesa e os chamados medalhões, e a personalidade histórica do Santos Futebol Clube, time voltado ao ataque que se caracteriza por revelar jogadores de suas categorias de base.

Esse paradoxo ficou evidente há um ano e meio, quando o Santos – que teve um semestre para se preparar – entrou com um time lento e defensivo, que dependia exclusivamente de Neymar, e foi fragorosamente derrotado pelo Barcelona na final do Mundial de Clubes da Fifa. O evento mostrou que Muricy estava completamente errado em suas concepções. Mantê-lo para a temporada de 2012 foi um erro, que se agravou quando seu contrato foi renovado até o final de 2013 pelo presidente Luis Álvaro Ribeiro, que se comprometeu, pelo clube, a pagar 700 mil reais durante 18 meses ao acomodado treinador, perfazendo a fortuna de 12,6 milhões de reais.

Hoje, mesmo os mais ferrenhos defensores do técnico estão convencidos de que ele é o maior responsável pela gradual degradação do futebol santista. Depois de conquistar a Libertadores em meados de 2011, com um time formado pelos técnicos antecessores, Muricy não conseguiu impedir que o time jogasse mal no restante do ano, continuasse irregular em 2012 e iniciasse 2013 de forma preocupante.

E o pior, para o santista, nem são os resultados, mas assistir a um time que não o representa, pois joga com medo de perder, sem vontade de chegar ao gol adversário. Assim, Muricy só não foi demitido devido à precipitada renovação de seu contrato, há um ano, que previa uma multa pesada em caso de sua demissão antes do prazo. Mas agora, diante do receio de um provável rebaixamento no Campeonato Brasileiro, a paciência com o técnico que fala muito em trabalho, mas trabalha pouco, parece ter chegado ao fim.

Jornal AS, da Espanha, diz que Bielsa virá para o Santos

A notícia da provável demissão de Muricy Ramalho atravessou os mares e chegou à Espanha, onde Marcelo Bielsa estará livre a partir de junho, quando se encerrará o seu contrato com o Atlético de Bilbao. O jornal AS dá como provável a vinda dele para o Santos, mas lembra que Bielsa recebe o equivalente a 7,5 milhões de reais por ano, apenas R$ 1,5 milhão a menos do que Muricy. Diz o AS:

Las aguas del Santos bajan revueltas en los últimos días. Ya no sólo por la venta de Neymar al Barcelona, también por la atmósfera que envuelve a parte de la directiva del club paulista con el entrenador Muricy Ramalho.

El crédito del entrenador está agotado para la afición santista y empieza a levantar dudas en la cúpula de la directiva presidida por Luis Alvaro Ribeiro después de caer en la final del torneo paulista ante el Corinthians y el mal comienzo en el Brasileirao (1 punto en dos partidos). Según ha podido saber AS, el mejor colocado para suplir a Ramalho sería Marcelo Bielsa. El técnico del Athletic de Bilbao finaliza contrato este mes de junio y todavía no se ha pronunciado sobre su futuro, aunque su rueda de prensa este jueves en Lezama sonó a despedida. “Sólo me competerá hablar del futuro si estoy vinculado a un proyecto futuro que en este momento no lo estoy”, expresó el argentino.El consejo de Santos aún no ha contactado con el entorno de Bielsa porque no piensan mover ficha hasta que Ramalho sea destituido, hecho que podría darse esta misma semana debido al creciente descontento en Vila Belmiro. Para ello, Resgate (grupo del consejo de Santos) deberá convencer a Luis Álvaro Ribeiro. Encima Ramalho no se muerde la lengua y anoche, después de perder ante Botafogo, exigió fichajes para intentar olvidar de la mejor forma posible la salida de Neymar. “Tengo muy poco a mi disposición. Necesitamos plantilla. El Brasileirao es una competición sufrida, con muchos viajes, jugadores lesionados, sancionados… sé que nuestro equipo es disciplinado y no tiene sanciones, pero necesitamos más”, dijo. Económicamente el acuerdo es factible ya que Muricy Ramalho percibe tres millones de euros por temporada, medio millón más que el salario de Marcelo Bielsa en el Athletic de Bilbao, según ‘Pluriconsultoria’, empresa consultora que hace seis meses publicó un estudio de los entrenadores mejor pagados. Por poner un ejemplo, Ramalho cobra lo mismo que Cesare Prandelli (Italia), Antonio Conte (Juventus) y medio millón más que Joachim Löw (Alemania). No es la primera vez que Santos piensa en Bielsa como entrenador. En 2011, año de su fichaje por el Athletic, el equipo paulista ya valoró su contratación. Fonte: http://futbol.as.com/futbol/2013/05/30/primera/1369928127_631348.html

O leitor Ernesto Franze envia matéria sobre Gerardo Martino, 50 anos, hoje no Newll’s Old Boys, técnico que segue a mesma filosofia de Bielsa, de quem é um discípulo. Vejamos:

Gerardo Martino, 50 anos foi treinado da melhor campanha do Paraguai na Copa do Mundo de 2010, hoje no Newll’s Old Boys.

Bielsa já tentava se livrar do paradigma vigente em 1992, ainda nos primeiros anos de carreira. “O Menotti é um homem que elabora o clima para a criação porque vive de criação”, afirmou na época o atual técnico do Atlético de Bilbao. “Já o Bilardo cria o clima da obsessão, do detalhe, porque vive das minúcias. Eu, por minha vez, quero resumir ambas as coisas.”

É difícil afirmar se Bielsa conseguiu ou não obter essa síntese. O que não se discute é a profunda marca que ele deixou em jogadores e auxiliares que hoje seguem o seu próprio caminho como técnicos. Quase todos os discípulos “bielsistas” surgiram naquela equipe do Newell’s que ele começou a dirigir em 1988 com apenas 33 anos. O time foi bicampeão argentino em 1991 e 1992 e só foi derrotado pelo São Paulo na final da Libertadores daquele ano.

Um dos melhores “alunos” é Gerardo Martino, meio-campista daquela equipe e hoje técnico da seleção paraguaia. “Sempre fui admirador do Bielsa, já que o início da carreira dele coincidiu com o final da minha como jogador”, contou Martino ao FIFA.com em 2009. “Fiquei encantado com a personalidade dele como profissional e tenho orgulho das comparações”, acrescentou o treinador, que conquistou vários títulos nacionais antes de assumir a Albirroja em 2007.

Criador e criatura se enfrentaram duas vezes nas eliminatórias para a África do Sul 2010, com um triunfo para cada lado. Porém, no Mundial foi o Paraguai que teve melhor sorte ao chegar às quartas de final — o Chile de Bielsa ficou nas oitavas contra o Brasil. “Fico feliz que ele tenha voltado a trabalhar como técnico de um clube, especialmente porque não precisarei enfrentá-lo nas próximas eliminatórias”, afirmou Martino sobre a chegada de Bielsa ao Atlético de Bilbao.

A questão é: sabem trabalhar com jovens?

Por mais que tente ajudar, este blog não pode ficar fazendo o trabalho de profissionais que são muito bem-remunerados para contratar o melhor técnico e os melhores jogadores para o Santos, mas não custa nada lembrar que, além do currículo, é importante saber se o treinador que substituirá Muricy Ramalho sabe lidar com jovens valores, pois isso pode fazer toda a diferença quando se trata de ser bem-sucedido no Santos e criar a empatia necessária com o torcedor.

As gerações vitoriosas de Meninos da Vila de 1978, 1995, 2002 e 2010 foram lançadas por necessidade financeira. O clube, para variar, passava por dificuldades e promover a garotada era uma das únicas saídas. Hoje, dar espaço aos jovens também é uma obrigação tática e técnica, já que o time é limitado, sem criatividade e lento.

É preciso coragem e visão para se desfazer do jogador que não deu ou não está dando certo. O torcedor sabe que há muito jogador no Santos que só participa dos rachões, mas não tem a mínima perspectiva de ser escalado, casos de Pinga e João Pedro. Prolongar essa situação é extremamente nocivo tanto para o clube, como para os atletas, que perdem a oportunidade de tentar a chance em outras agremiações.

Como Muricy adotou, há muito tempo, a opção de empurrar com a (bela) barriga, nenhuma atitude era tomada e o clube continuou a manter uma folha de pagamentos alta, apesar do baixo nível técnico de muitos atletas. A solução agora é trazer alguém com disposição e visão para promover as dispensas e as contratações necessárias, além, é claro, de instituir um sistema de jogo que priorize o ataque.

Conheça a filosofia de Marcelo Bielsa por meio de suas frases:

Duas frases de Bielsa que mostram a sua preferência pelo futebol ofensivo:

“Conceitualmente, para mim, todos os jogos são iguais: é preciso dominar e protagonizar tudo o que se possa. A única maneira que entendo o futebol é a pressão constante, jogar no campo do adversário e ter a posse de bola”.

“Hoje sou obsessivo no ataque. Vejo vídeos para atacar, não para defender. Sabe qual é o meu trabalho defensivo? “Corremos todos”. O trabalho de recuperação tem cinco ou seis pautas e tchau, se chega ao limite. O trabalho ofensivo é infinito, interminável. Por isso é mais fácil defender do que criar. Correr é uma decisão da vontade, criar necessita do indispensável requisito do talento”.

Obras da Copa violam direitos humanos

Recebo esta notícia que me entristece, apesar de não me causar grande surpresa. Que brasileiro não sabe que a Copa do Mundo está sendo usada para enriquecer muita gente? Pelo jeito os estádios, apesar de superfaturados, estão sendo construídos às pressas, sem a preocupação com as necessidades básicas do torcedor. Com o dinheiro que estão gastando poderiam oferecer banheiros com mármore de carrara, mas, ao contrário, nem água quente há nos chuveiros dos vestiários. Bem, mas vamos à notícia, escrita pelo amigo Fernando Gallupo:

As obras para realização da Copa do Mundo de 2014 e dos Jogos Olímpicos de 2016 que acontecerão no Brasil estão passando por cima das comunidades e dos direitos dos cidadãos. É o que constata representantes da ONU, vítimas e ativistas que estiveram na sede das Nações Unidas na terça-feira (28), em Genebra, na Suíça, pedindo para que lideranças mundiais pressionem o Brasil a interromper obras que tenha um impacto negativo.

“Os megaeventos deveriam deixar um legado sociourbano e socioambiental positivos para as cidades que os abrigam e, principalmente, para a sociedade, de modo que sejam garantidos os direitos humanos, civis, políticos, sociais e culturais. Entretanto, o que temos visto é uma imposição do Poder Público e dos comitês promotores dos eventos de um Estado de exceção, que permite a flexibilização das leis e suspensão de direitos, antes e depois dos jogos. Os segmentos sociais mais atingidos são aqueles historicamente excluídos: moradores de assentamentos informais, moradores em situação de rua, trabalhadores informais, entre outros”, diz, Mauricléia Soares dos Santos, primeira secretaria do Conselho Regional de Serviço Social do Estado de São Paulo CRESS-SP

Estima-se que cerca de 200 mil pessoas estejam passando por despejos relacionados aos eventos, o que corresponde a quase um em cada mil brasileiros, segundo a Articulação Nacional dos Comitês Populares da Copa (Ancop).”Em São Paulo, fotografaram e pintaram marcas nas casas dos moradores/as que seriam removidos/as ou despejados/as, isso sem qualquer aviso ou negociação. Tudo na base da truculência, da ameaça e da intimidação. Uma violação absurda dos direitos dos cidadãos, segundo relatos que coletamos”, denuncia Mauricléia.

A falta de transparência dos investimentos apontam para a repetição do que já ocorreu durante os Jogos Panamericanos de 2007 realizados na cidade do Rio de Janeiro, quando foram investidos cerca de R$ 3,4 bilhões em obras superfaturadas, de acordo com o Tribunal de Contas da União – TCU –, que se transformaram em elefantes brancos, mas ninguém foi responsabilizado por tais prejuízos. Além do abandono de todas as promessas que geraram expectativas na sociedade de algum legado social.

“Já temos um exemplo negativo em um passado recente. E que tem tudo para se repetir, caso as autoridades mundiais não reajam com veemência sobre a questão”, finaliza Mauricléia.

Exposição itinerante sobre jogadores brasileiros no futebol alemão

A partir de amanhã, sábado, 1.o de junho, os aficionados por futebol poderão conferir na capital paulista a exposição “Os Brasileiros na Bundesliga”, que contará a história sobre a participação de grandes craques brasileiros na liga profissional do Campeonato Alemão de futebol.

Com entrada franca, a iniciativa faz parte da programação da Temporada Alemanha + Brasil 2013-2014, que até junho de 2014, por meio de inúmeros eventos nos centros urbanos do Brasil, mostrará ao povo brasileiro a Alemanha autêntica e uma abrangente imagem de sua economia, cultura, educação, esporte, ciência e tecnologia para o País.

Produzida e apresentada pela Kreaktiv Mídia, a exposição mescla esporte e cultura a partir de um acervo de fotos, vídeos, matérias e entrevistas com os jogadores de futebol que fizeram fama e sucesso na Alemanha. Até o fim de novembro, a mostra poderá ser vista em centros comunitários localizados na periferia de São Paulo. Entre os dias 1 e 21 de junho, o CEU Parque Bristol será o primeiro centro comunitário a abrigar o acervo.

Até hoje, mais de 100 atletas deixaram a sua marca no futebol alemão. Entre eles, grandes jogadores como Jorginho, Paulo Sérgio, Julio Cesar, Elber, Zé Roberto, Diego, Emerson, Aílton, Lúcio, Juan, Grafite… Posteriormente, a exposição também vai desembarcar em algumas sedes da Copa do Mundo do Brasil 2014 como Porto Alegre, Salvador e Curitiba. Mais informações pelo site www.brasilnabundesliga.com.br.

Confira a programação:
1/Junho – 21/Junho
CEU Parque Bristol – R. Professor Artur Primavesi, s/n – São Paulo – Tel: 11 2334-1405

6/Junho – 21/Junho
CEU Heliópolis – Estrada das Lágrimas, 2385 – São Paulo – Tel: 11 2083-2203

24/Junho – 12/Julho
CDC Tide Setúbal – R. Mario Dallari, 170, São Miguel Pta. – São Paulo – Tel: 11 2297-5969

CEU Vila Curuçá – Av. Marechal Tito, 3.452 – São Paulo – Tel: 11 2563-6146
15/Julho – 26/Julho
CDC Jardim Noêmia – R. Francisco Antônio Meira, 447 – São Paulo – Tel: 11 2156-5455
CDC Jardim Helena – Av. Kumaki Aoki, 1140 – São Paulo – Tel: 11 9 8642-6660

29/Julho – 9/Agosto
CDC Pedro José Nunes – Av. Mario Alves, 855 – São Paulo – Tel: 11 9 9847-6941
CDC Parque Veredas – R. Magnólia Azul, 94 – São Paulo – Tel: 11 9 6762-0255

12/Agosto – 23/Agosto
Clube Escola José Bonifácio – R. Ursulina D’ângelo, 536 – São Paulo – Tel: 11 9 8138-3616
Obra Social Dom Bosco – R. Álvaro de Mendonça, 456 – São Paulo – Tel: 11 2205-1106

26/Agosto – 6/Setembro
CEU Casa Blanca – R. João Damaceno, s/nº – São Paulo – Tel: 11 5519-5201
CEU Parelheiros – Rua José Pedro de Borba, 20 – São Paulo – Tel: 11 5921-4479

9/Setembro – 20/Setembro
CEU Uirapuru – Rua Nazir Miguel, s/nº – São Paulo – Tel: 11 3782-3143
CEU Vila Atlântica – Rua Coronel José Venâncio Dias, 840 – São Paulo – Tel: 11 3901-8743

23/Setembro – 10/Outubro
CEU Perus – Rua Bernardo José de Lorena, s/nº – São Paulo – Tel: 11 3915-8745
Prefeitura de Campo Limpo – Av. Aderbal da Costa Moreira, 255, Campo Limpo Pta., – Tel: 11 4039 8300

13/Outubro – 25/Outubro
CEU Rosa da China – Rua Clara Petrela, s/nº – São Paulo – Tel: 11 2701- 2300
CEU Agua Azul – Avenida dos Metalúrgicos, 1262 – São Paulo – Tel: 11 2016-4476

28/Outubro – 8/Novembro
CEU Quinta do Sol – Avenida Luiz Imparato, 564 – São Paulo – Tel: 11 3396-3430
CEU Jaçanã – Rua Antônio Cezar Neto, 105 – São Paulo – Tel: 11 3397-3979

11/Novembro – 22/Novembro
CEU Pimentas – Estrada Caminho Velho, 351- Guarulhos – Tel:11 2481 6422

Veja o site oficial: www.alemanha-e-brasil.org
Acompanhe a fan page: facebook.com/alemanha.e.brasil
No Twitter: @alemanha_BR2013

E você, quem gostaria de ver como técnico do Santos?