Meu irmão Marcos e meu sobrinho Daniel vieram assistir ao jogo em casa. Comigo e com a Suzana, éramos quatro santistas diante da tevê. Eu me dividi entre ver o jogo e anotar os lances relevantes e as impresssões de cada momento.

Pensei em fazer – e fiz – um post diferente. Como é muito fácil comentar em cima do resultado, pois temos a tendência de ser elogiativos na vitória e críticos na derrota, trago apenas as descrições dos momentos feitas na hora. Tire suas próprias conclusões:

Frase do técnico Dado Cavalcanti antes do jogo: “É uma oportunidade que não podemos desperdiçar” (fiquei com ela na cabeça o tempo todo. Sei que o time mais determinado acaba vencendo. Imaginei que o Mogi Mirim quereria mais a vitória do que o Santos).

A tevê mostra o grupo do Santos reunido antes de entrar em campo. Edu Dracena faz a preleção. Neymar cumprimenta a todos e depois pede que se deem as mãos para a oração.

Na escalação das equipes informam que Caramelo, de 18 anos, será o lateral-direito. Imagino que possa ser um ponto fraco a ser explorado pelo ataque santista, que por ali terá Neymar. Outro titular do Mogi é Roger Gaúcho, aquele que passou pelo Santos sem ser notado.

Dos titulares do Santos, que eu me lembre, só Cícero e Miralles não vestiram a camisa de uma seleção nacional (Montillo jogou pela Argentina e Felipe Anderson jogou nas seleções de base do Brasil). A diferença de currículo dos jogadores dos dois times é enorme, mas sei que só isso não garante a vitória.

O jogo começa às 18h23. O estádio está dividido, provavelmente com um pouco mais de torcida do Mogi.

4min – Santos já tinha tido dois escanteios, uma chance de gol, e o lateral-esquerdo João Paulo, do Mogi, já tinha saído de maca para a entrada de Juninho, que é destro e foi improvisado na lateral esquerda.

11min – Montillo já tinha perdido uma bola no ataque e ficado uma vez em impedimento.

12min – Montillo perde outra bola.

16min – Montillo estraga mais um ataque ao errar o passe.

17min – Montillo chega atrasado, faz falta dura e leva cartão. Lembro-me de Lúcio, do São Paulo, expulso contra o Atlético Mineiro. Temo que o argentino acabe tendo a mesma sorte.

18min – No primeiro escanteio a favor do Mogi, a defesa do Santos se atrapalha e quase permite o arremate do adversário. Na sequência, a bola sai fora da área e ocorre outra falta de Montillo.

20min – Ataque do Mogi pela direita. A bola cai na pequena área, com perigo.

21min – Outra falta de Montillo.

24min – Léo toma um drible e comete falta.

25min – Mogi está melhor. Santos parece não querer colocar a bola no chão e tocá-la. Time passa a viver de chutões para a frente.

27min – Montillo toca para Miralles, que lança Neymar, livre, em ótima oportunidade para marcar, mas a arbitragem para o jogo erroneamente. Não houve toque de Miralles e nem impedimento de Neymar. Primeira falha grave da arbitragem.

28min – Felipe Anderson é empurrado e toca na bola jogando-a para fora. Árbitro não marca falta e sim escanteio.

32min – Neymar dribla e chuta rasteiro, para fora. Ele reclama escanteio, mas o árbitro dá tiro de meta.

37min – Melhor jogada do Santos no primeiro tempo. Tudo começa com Felipe Anderson, bola cai para Neymar, que toca para Cícero, que cruza rasteiro, mas Miralles não consegue alcançar.

39min – Montillo vai chutar e é prensado na área, em uma jogada brusca, mas aparentemente legal.

40min – Falta em Léo na ponta esquerda. Neymar chuta e o goleiro espalma para escanteio.

43min – Cruzamento na área do Santos. Rafael sai caçando borboleta, mas o bandeirinha já tinha assinalado impedimento.

44min – Léo toma uma meia-lua. Na sequência, a bola é cruzada para a área do Santos. Edu Dracena não salta e tira o corpo da bola, que sobra para Roni, atrás dele, cabecear para abrir o marcador. Dracena não poderia ter deixado a bola passar. Se saltasse, teria resvalado nela e impedido o gol.

Fim do primeiro tempo – A impressão que ficou da primeira etapa é a de que o Mogi estava mais deteminado. Talvez tenha ido menos ao ataque, mas, quando foi, complicou as coisas para a defesa do Santos.

Edu Dracena ao sair de campo: “Futebol é isso aí. A gente não pode marcar bobeira”.

Segundo tempo – Início: 19h35

35s – Felipe Anderson tenta marcar um jogador do Mogi que penetra pela esquerda, tromba e cai, enquanto o adversário segue com a bola.

1min – Neymar avança, mas perde a bola na área.

1m30s – Felipe Anderson cruza e Neymar fura. Árbitro dá escanteio.

3min – Caramelo desarma Neymar, passa para Roger Gaúcho que penetra. Lance perigoso que acaba sendo despachado pela defesa santista.

4min – Montillo perde a bola quando o Santos atacava.

4m20s – Neymar faz a jogada e toca para Montillo, que devolve errado.

4m50s – Cícero tem tudo para dar um ótimo passe para Neymar, pela esquerda, mas estica demais a bola, que sai pela linha de fundo.

6m51s – A tevê mostra Muricy Ramalho sentado na caixa de Gatorade.

8min – Arouca recebe no contra-ataque, mas dá um passe reto na direção do goleiro do Mogi, que recolhe a bola.

9min – Montillo sente uma distensão. Marcos diz que talvez o Santos ganhe o jogo com a saída do argentino. Imaginamos que entrará Patito, mas Muricy põe André. Ficamos com a impressão de que o técnico tentará ganhar o jogo pedindo para o time cruzar bolas na área.

12min – Neymar dribla e sofre falta. Tiago Alves recebe cartão amarelo.

13min – Bola para Cícero, que sai com ela pela linha de fundo.

13m30s – Imagem de Muricy sentado na caixa de Gatorade.

14min – Val entra driblando no meio da defesa do Santos, passa para Henrique, que arremata para uma defesa providencial de Rafael, que espalma. Na sequência Rafael encaixca um chute de fora da área. Henrique se machuca e sai, para a entrada de Wagninho.

18min – Jogada de Neymar para Cícero, que tenta cruzar e consegue escanteio.

20min – Apesar das substituições forçadas, a impressão que se tem é que se algum time tiver de fazer gol, será o Mogi, que demosntra maior determinação.

22min – Meu irmão Marcos observa que a bola só cai nos pés dos jogadores do Mogi. Parece que eles estão em número maior no campo.

24min – Mesmo com Cícero a apenas três metros, Arouca erra o passe e o Santos perde outro ataque.

25min – Felipe Anderson dá para Miralles que deixa para… para quem? Para um zagueiro do Mogi. É a segunda vez que Miralles deixa a bola passar sem perceber que ela cairá nos pés do adversário.

27min – Neymar tenta cruzar e Wagninho corta com a mão perto da risca da grande área, mas a arbitragem não marca nada.

29min – Léo penetra pela esquerda e provoca um bate-rebate na área do Mogi, mas a bola acaba com o goleiro.

30min- Bola sobra para Neymar, que pensa muito e acaba sendo desarmado facilmente.

31min – Falta em Neymar. Ele cobra para a área, Durval se abaixa para cabecear, a bola vai pro canto dinheiro do goleiro, que espalma lateralmente. Miralles alcança a bola ainda dentro da área, pela esquerda, e cruza no segundo pau. Edu Dracena desta vez salta mais alto e cabeceia para o chão. Gol do Santos. 1 a 1.

32min – Roni vinha fazendo fila, sofreu uma dividida dura, mas legal, de Edu Dracena e saiu de maca (mas voltaria a campo).

34min – Neymar penetra, pode tocar para a esquerda, onde um santista entra livre, mas prende a bola e sofre a falta.

35min – Câmera mostra Muricy de pé, falando com o time.

36min – Neymar cobra a falta da barreira.

37min – André tenta fazer a “parede” e deixa a bola para a defesa do Mogi.

38min – Oportunidade de contra-ataque, mas Neymar perde a bola.

39min – O Mogi bate tiro de meta e Edu Dracena deixa Wagninho dominar a bola na entrada da área do Santos. Na sequência Dracena faz falta no jogador do Mogi, mas o árbitro não marca.

41min – Magal domina, dribla três e sofre falta de Renê Junior na entrada da área. Marcos exclama: “O que é isso? É vontade!”.

42min – Miralles tem a bola dominada na área do Mogi,com espaço para criar um lance de gol, mas erra o passe.

44min – Felipe Anderson domina a bola na posição de ponta-direita. Miralles está ao seu lado, mas Felipe dá um passe no chamado ponto futuro e joga a bola pra linha de fundo.

44m30s – Roni caiu de novo e saiu novamente de maca.

45min – Felipe Anderson tem a bola dominada na defesa do Santos, tenta chutar pra frente, perde a bola e comete falta em seguida, dando ao Mogi a oportunidade de cruzarna área do Santos. A falta é batida e a bola passa perto do travessão.

47min – Lucas Fonseca está caido. O time do Mogi está em frangalhos. Os jogadores se empenharam ao máximo.

48min – Felipe Anderson cobra o lateral. Faltam poucos segundos para o final da partida, mas ao invés de cruzar para a área do Mogi, o Santos recua a bola. O árbitro apita o final do jogo.

Dado Cavalcanti, técnico do Mogi, entra em campo com um tablet e passa a abastecer o goleiro Daniel com informações sobre os cobradores de pênaltis do Santos.

Como não gosto de assistir decisões por cobranças de pênaltis, o que considero uma forma bastante injusta de definir uma classificação, ou, o que é pior, um título, desci para a piscina do prédio e deixei a Suzana responsável pelas anotações. Ela escreveu:

Miralles – Perdeu (foi cobrar com cara de derrotado)
Tiago Alves, do Mogi, marcou
Cícero marcou
Mogi perdeu. Rafael fez uma defesassa.
Renê Junior errou.
Roger Gaúcho marcou
André marcou.
Juninho acertou o travessão
Neymar converteu no canto esquerdo
Wagninho marcou
Léo bateu bem rasteiro, no canto.
Val bateu muito bem, no canto direito.
Edu Dracena na gaveta, sensacional!
Roni perdeu. Rafael pegou.
Neymar ficou ajoelhado no meio do campo.

Reveja mais esta dramática classificação santista no Paulistão:
http://youtu.be/x4jxuNJg3Ok

Bem, este foi o jogo que colocou o Santos em sua quinta final consecutiva do Campeonato Paulista. Já tirou suas conclusões?