O rico Interior Paulista se alvoroça à espera do confronto que na região está sendo anunciado como “o jogo do século”. Torcedores de Mogi Mirim e das cidades vizinhas – Campinas, Piracicaba, Jaguariúna, Mogi Guaçu, Conchal, Holambra, Paulínia, Limeira… – esgotaram os 11.500 ingressos colocados à venda em Mogi (10 mil para os aficionados do time local, 1.500 para os santistas). Mas muitos santistas compraram ingressos para a ala reservada para a torcida do Mogi e deverão acompanhar o duelo na moita.

Uma carga de 3.500 ingressos foi vendida em Santos e outros 600, em informação não confirmada, foram distribuídos entre Mogi Mirim e as bilheterias do Pacaembu e serão comercializados, só para santistas, até as 17 horas desta sexta-feira. Os preços: R$ 30 a inteira e R$ 15 a meia.

O presidente do Mogi, Wilson Bonetti, está pensando grande. Bateu o pé para levar o jogo para sua cidade, não exagerou no preço dos ingressos e agora está pensando até em mandar imprimir mais mil ingressos para os torcedores do Mogi, que serão maioria no estádio.

A possibilidade de o Mogi Mirim alcançar sua primeira final de um Campeonato Paulista é real. O time fez ótima campanha e terminou a fase de classificação em segundo lugar, com 42 gols marcados – 28 deles no Romildão. O retrospecto contra o Santos também ajuda o Sapão, que em 17 jogos contra o Alvinegro Praiano, em Mogi, venceu sete e empatou seis, perdendo apenas quatro vezes.

Mas o Santos, que luta pelo inédito tetracampeonato paulista, também tem seus trunfos. É um time formado por jogadores mais experientes e valorizados, além de, teoricamente, mais capazes. Tem também um dos técnicos mais vitoriosos do futebol brasileiro.

Com 66% de aproveitamento como visitante, o Alvinegro Praiano, jogando fora de casa, só perdeu para a Ponte Preta. Além disso, o Santos tem Neymar, artilheiro do campeonato, com 12 gols, o craque que – até os torcedores do Mogi admitem – pode desequilibrar a partida. Por tudo isso, a partida agitou os santistas da região.

Terceira torcida do Interior do Estado (segundo pesquisa recente divulgada pela Pluri Consultoria), os santistas foram em massa aos pontos de venda dos ingressos em Mogi, mas como as entradas destinadas a eles acabaram logo, muitos acabaram comprando para os setores da torcida do time local.

Para evitar o que ele chamou de um “enfrentamento nas arquibancadas”, o presidente Wilson Bonetti prometeu destinar mais 600 ingressos aos torcedores do Santos. De qualquer, se houver bom senso e educação, todos poderão assistir ao grande jogo com calma e segurança.

Neste campeonato, em que se saiu relativamente bem contra os três grandes da capital, com uma vitória e dois empates, o Santos não tem se mostrado muito vulnerável nos jogos fora de casa, mas também não tem demonstrado grande poder ofensivo. Contra o Mogi, o empate levará a decisão da vaga na final para a disputa de pênaltis.

Será que os santistas, misturados na torcida do Mogi, segurarão o grito na garganta se o time garantir presença na sua quinta final consecutiva do Paulistão?

E você, já assistiu ao Santos no meio da torcida adversária?