Essas manifestações de rua contra o governo brasileiro trazem, em sua essência, a mesma desconfiança que o torcedor do Santos tem sentido com relação à direção do clube. Por que fechar as portas em uma reunião do conselho para discutir a venda de Neymar? Por que os números anunciados pelo Santos não batem com os divulgados pelo Barcelona? Enfim, estas são apenas as últimas perguntas sem respostas.

Há outras que seguem, eternas. Por exemplo: por que continuar pagando os salários de jogadores como João Pedro e Guilherme Santos, se eles só treinam e jamais entram no time? Que tipo de contrato eles têm com o Santos? Quem os indicou e os contratou? Se as finanças do Santos vão mal, por que tanto dinheiro continua sendo desperdiçado?

Ao contrário do que alardeava o presidente, os artistas foram vendidos, gastou-se muito mais do que se arrecadou, Muricy Ramalho não mereceu o sorriso de orelha a orelha e o marketing do clube não consegue ser o melhor nem mesmo do bairro da Vila Belmiro.

Esse modelo de gestão, com um conselho gestor que não é eleito pelo sócio e depois passa a mandar no clube com a anuência do presidente, revelou-se um fracasso e uma temeridade. As decisões tornaram-se letárgicas e os negócios com jogadores e técnicos, indecifráveis. A transparência, que era um dos problemas da gestão de Marcelo Teixeira, ficou ainda menor.

Já tem gente dizendo que o melhor para o Santos é a volta de Teixeira, como se existissem apenas duas opções políticas para o Glorioso Alvinegro Praiano. Não concordo. Acho que o clube não pode repetir os erros do passado, e muito menos os do presente. Novas lideranças precisam surgir.

Mas é necessário que essas novas lideranças jamais coloquem a vaidade pessoal acima do clube e, obviamente, não usem o poder para angariar benefícios próprios e aos amigos, como estamos vendo. O Santos precisa deixar de ser uma confraria de deslumbrados para ser uma empresa administrada por pessoas sérias, extremamente honestas, escolhidas pela competência e não pela amizade.

E você, acha que dá para confiar nessa direção do Santos?