pedro castroleo cittadini
Pedro Castro tem garra, Léo Cittadini joga bonito: a briga pela posição promete (Ricardo Saibun/ Divulgação Santos FC)

Tudo bem que o Atlético Mineiro estava sem cinco titulares, mas o time ainda era forte, com Ronaldinho Gaúcho – o melhor jogador em atividade no Brasil – Victor, Rafael Marques, Gilberto Silva, Pierre, Alecsandro… Porém, a maior experiência e o prestígio do adversário não impediram os novos Meninos da Vila de conquistar, com coragem e vontade, a primeira vitória na era pós-Neymar.

O gol solitário foi marcado pelo não tão menino Cícero, em um chute de fora da área, mas as boas surpresas da partida foram o zagueiro Gustavo Henrique, que fez a torcida se esquecer do capitão Edu Dracena, e o meia Léo Cittadini, que entrou no lugar de outro Menino, Pedro Castro, e mostrou muita categoria e personalidade.

Confesso que não vi o jogo inteiro (era o Dia dos Namorados, não se esqueçam), mas uma jogada, que está no vídeo dos melhores lances do Santos, me chamou a atenção. Em um contra-ataque, Léo Cittadini passou com desenvoltura pelo primeiro marcador e depois correu com a bola até sofrer a falta que provocou o cartão vermelho de Marcos Rocha.

Trata-se de um lance rápido, mas já mostra várias qualidades de Cittadini: primeiro, habilidade e calma para se desvencilhar do marcador e seguir em frente. Depois, inteligência para escolher a jogada certa. Um outro jogador teria passado para Neilton, que estava livre, à direita, Mas Cittadini percebeu que o companheiro estava impedido e segurou a bola. Quantos profissionais experientes teriam essa perspicácia?

Com Arouca voltando a jogar bem na sua posição original de primeiro volante, prevejo uma briga muito boa pelas outras posições do meio-campo. Alan Santos, Anderson Carvalho, Renê Junior e Lucas Otávio disputarão a outra vaga de volante, enquanto Pedro Castro, Leandrinho e Léo Cittadini são os candidatos naturais para meias.

Lá atrás, não tenho a menor dúvida de que Gustavo Henrique e Jubal formação uma bela dupla de zagueiros, mais ágil e técnica do que a anterior. E no ataque, além de Neilton e Willian José, o novo técnico santista, provavelmente Marcelo Bielsa, ainda terá Giva, Victor Andrade, Gabriel e Geuvânio.

Contra o Atlético Mineiro, cinco jogadores saídos recentemente das categorias de base puderam atuar (Gustavo Henrique, Leandrinho, Pedro Castro, Léo Cittadini e Neilton) e outros três bem jovens estavam em campo (Rafael, Galhardo e Willian José). Enfim, o Santos está pronto para empreender uma profunda renovação de seu time.

Mesmo gostando de trabalhar com jovens, Bielsa deverá pedir alguns reforços. Acredito que três deles, bem pensados e encaixados em posições carentes, como as laterais e o ataque, poderão fortalecer bastante o time que, ao invés de apenas brigar para não cair, como imaginávamos, consiga nos surpreender positivamente mais uma vez.

Reveja os melhores momentos do Santos no jogo:

Conheça um pouco mais Léo Cittadini:

E você, acha que esta vitória sobre o Galo fará os Meninos embalarem?