aranha
Aranha, mais magro, finalmente é titular (Foto: Ricardo Saibun/ Divulgação Santos FC).

O técnico Claudinei Oliveira não pode perder de vista que ele só está no cargo porque é um técnico vitorioso nas categorias de base do Santos e porque o torcedor não agüentava mais Muricy Ramalho menosprezar os Meninos da Vila. Porém, quanto mais se distancia dos garotos formados no clube, mais Claudinei se aproxima de ser um técnico comum. E comum por comum, Ney Franco, que acaba de perder o lugar no São Paulo, é bem mais experiente e gabaritado do que ele.

Noto que Claudinei já escalou o Santos para enfrentar o São Paulo amanhã, no Morumbi, com Aranha; Galhardo, Gustavo Henrique, Durval e Léo; Arouca, Cícero, Leandrinho e Montillo; Neilton e Willian José.

Já acertado com o Napoli, da Itália, por cinco milhões de euros (cerca de 15 milhões de reais), Rafael cederá o lugar para Aranha. Até ai, tudo bem, pois muitos santistas já pediam Aranha como titular (o que não impede de se discutir se Rafael foi bem vendido, já que apenas cinco milhões de euros para quem é jovem e chegou a ser titular da Seleção Brasileira parece muito pouco).

Na lateral-direita, mesmo podendo escalar o recém-contratado Cicinho, Claudinei preferiu manter Galhardo. Na zaga central, com a contusão de Edu Dracena, que está com tendinite no joelho direito, fará entrar o jovem Gustavo Henrique. Nas demais posições da defesa manterá os veteranos Durval e Léo.

No meio-campo, com a volta de Montillo, desta vez com liberdade para jogar avançado, posição que mais gosta, o Santos só terá como novidade a confirmação de Leandrinho no lugar de Renê Junior. E no ataque prosseguirão Neilton e Willian José.

Quem esperava que com Claudinei passássemos a ver uma profusão de moleques com a camisa do Santos, pode tirar o cavalinho da chuva. Victor Andrade, Gabriel, Alan Santos, Émerson Palmieri, Léo Cittadini, Lucas Otávio, Anderson Carvalho e Pedro Castro só deverão entrar em jogos com mando do Alvinegro Praiano e, mesmo assim, no transcorrer do jogo. Gustavo Henrique e Jubal continuam reservas.

Nas três semanas que pôde organizar melhor o time, devido ao intervalo da Copa das Confederações, Claudinei só testou uma alteração na equipe que jogará amanhã: Giva no lugar de Neilton. Não gostei, pois colocar Giva e Willian José no mesmo time é o mesmo que escalar dois centroavantes, com as mesmas características, e abrir mão de um jogador rápido e habilidoso como Neilton, que pode sair da área para criar jogadas. O certo seria escalar Giva e Neilton, tirando Willian José.

Outra experiência óbvia ululante que Claudinei deveria ter feito seria colocar os jovens zagueiros Gustavo Henrique e Jubal no time titular. Se Edu Dracena está machucado e Durval tem sido contestado pelos torcedores há meses, por que não aproveitar a oportunidade da parada de três semanas para repetir a parelha que vem tão bem desde as categorias de base?

Era de se esperar que a possibilidade de ser efetivado no cargo fizesse com que Claudinei perdesse a ousadia e o discurso originais. Mudanças repentinas de salário costumam tornar as pessoas conservadoras. Mas ele tem de abrir o olho, pois Ney Franco está no mercado.

O São Paulo é favorito, mas…

A queda de Ney Franco no São Paulo já era esperada. Os veteranos Rogério Ceni, Lúcio e Luis Fabiano mal falavam com o treinador. E no ataque se percebe que Jadson não passa para Osvaldo e passa mal para Luis Fabiano, que não passa para ninguém. Mesmo assim, o time que será orientado por Milton Cruz deve ser considerado favorito para o San-São.

Pelo fato de jogar em casa e ter um time um pouco mais ajustado, o São Paulo deve ser considerado favorito, mas não muito. A equipe deverá atuar com Rogério Ceni, Caramelo, Lúcio, Rafael Toloi e Juan; Denilson, Rodrigo Caio, Ganso e Jadson; Osvaldo e Luis Fabiano.

Os santistas sabem bem que Juan é um mapa da mina permanente e que o Ganso, marcado em cima, pouco faz, até porque evita as divididas. Jadson quer driblar todo mundo e Luis Fabiano recebe a bola e já quer bater no gol. No miolo da zaga, Lúcio e Rafael Toloi sempre dão uma entregada e Ceni tem tomado uns gols que nunca tomou antes. Enfim, o tricolor é um favorito bem mais ou menos…

Diferença de atitude

Todo santista infelizmente nunca esquecerá o conformismo do técnico Muricy Ramalho antes de enfrentar o Barcelona pela decisão do Mundial da Fifa. Ele disse que tinha assistido a vários jogos do time espanhol e não tinha detectado nenhum ponto fraco, ou seja, o adversário era invencível, para ele. Esse desânimo provavelmente se espalhou pelo elenco, pois o que vimos em campo foi uma vergonha, com o Santos aceitando passivamente o domínio do oponente.

Na Copa das Confederações, Luis Felipe Scolari reuniu os jogadores no meio do campo, após um treino da Seleção e disse: “Vocês acham que eles são um time perfeito? Hoje vou mostrar (um vídeo) para vocês as cag… que eles fazem”. O resultado dessa atitude foi um Brasil sem medo e com muita vontade de vencer, o que acabou acontecendo. Por essas e outras é que a diretoria do Santos jamais poderia ter renovado o contrato com Muricy Ramalho.

E você, o que acha do Santos escalado pelo Claudinei?