pele-celebra-gol-marcado-na-partida-entre-corinthians-x-santos-1287858917190_615x300
Pelé comemora gol contra o rival no Morumbi. Ao seu lado, o centroavante Euzébio.

Tanto concordo com Pelé que Santos e Corinthians fazem “O Grande Jogo”, que escrevi com o amigo Celso Unzelte um livro com este título que conta a história desta que é a maior rivalidade alvinegra do futebol e o primeiro clássico paulista, já que foi jogado pela primeira vez há 100 anos, em 22/06/1913, na capital, com uma goleada do Santos por 6 a 3.

Quem já leu meus livros sabe que os santistas têm bons motivos para valorizar esse confronto, que traz muitas curiosidades favoráveis ao Alvinegro Praiano, tais como:

Vitória, com goleada, na primeira vez em que se enfrentaram; invencibilidade nos primeiros seis jogos oficiais disputados; goleada de 8 a 3, na capital, em 1927; primeiro título estadual conquistado com vitória de 2 a 0 em pleno Parque São Jorge; tabu mais famoso do futebol mundial (11 anos de invencibilidade no Campeonato Paulista) e, entre outros fatos, o detalhe de que o adversário foi o que mais sofreu gols de Pelé, o Rei do Futebol.

Pelé marcou 50 gols contra o alvinegro paulistano

A maioria das matérias que li a respeito diziam e dizem que Pelé marcou 50 gols contra o Corinthians, sua maior vítima. Mas alguns pesquisadores afirmam que foram 49 gols. Em uma primeira pesquisa cheguei a 51 gols, mas fui alertado pelo leitor Ailton, o palmeirense que frequenta o blog, de que no empate de 1 a 1, em 3 de dezembro de 1961, o gol do Santos teria sido de Pepe, segundo livro de Celso Unzelte, ou contra, de Rafael, segundo o arquivo do jornal Folha de São Paulo.

Fui conferir em outros arquivos de jornais e novamente no Almanaque do Santos, escrito pelo professor Guilherme Nascimento, e realmente Pelé fez meia centena de gols contra o Corinthians, nenhum a mais ou a menos. Baseei-me em uma súmula errada para chegar a um gol a mais.

Na verdade, Pelé marcou 51 gols contra o Corinthians, como eu havia informado anteriormente, mas ocorre que um jogo em que ele tinha feito um gol depois foi invalidado. Em 19 de outubro de 1969, pelo Torneio Roberto Gomes Pedrosa/ Taça de Prata (Campeonato Brasileiro), ele marcou de falta, aos 37 minutos do primeiro tempo, empatando a partida que era vencida pelo adversário graças a um gol de Rivelino quatro minutos antes. Nada menos do que 48.315 pessoas se comprimiam no Pacaembu para ver o jogão. Porém, a chuva forte fez o árbitro Airton Vieira de Morais interromper o jogo após o primeiro tempo. A partida foi anulada e novo confronto foi realizado dia 4 de novembro, com portões abertos.

Esses 50 gols oficiais foram assinalados em 33 jogos, dos quais 16 – praticamente a metade – disputados no Pacaembu, 9 no Morumbi, 7 na Vila Belmiro e 1 no Parque São Jorge. Em três jogos contra o rival o Rei do Futebol marcou quatro gols: na goleada de 6 a 1, na Vila Belmiro, 07/12/1958, na goleada de 7 a 4, no Pacaembu, em 06/12/1964 e no empate de 4 a 4, no Pacaembu, em 15/04/1965.

Em outras duas partidas Pelé marcou três vezes: no empate de 3 a 3, no Pacaembu, em 03/11/1957 e na vitória por 3 a 1, também no Pacaembu, em 22/09/1963.

Os 51 gols de Pelé contra o Corinthians

1 gol – 5 a 3, Vila Belmiro, Semana Alvinegra, Comemoração do Aniversário do Santos, 11/04/1957.

3 gols – 3 a 3, Pacaembu, Campeonato Paulista, Fase de Classificação, 03/11/1957.

1 gol – 1 a 2, Pacaembu, Torneio Rio-São Paulo, 27/03/1958.

1 gol – 1 a 0, Pacaembu, Campeonato Paulista, 14/09/1958.

4 gols – 6 a 1, Vila Belmiro, Campeonato Paulista, 07/12/1958.

1 gol – 3 a 2, Pacaembu, Torneio Rio-São Paulo, 30/04/ 1959.

1 gol – 3 a 2, Pacaembu, Campeonato Paulista, 26/08/1958.

2 gols – 4 a 1, Vila Belmiro, Campeonato Paulista, 27/12/1959.

1 gol – 1 a 1,Vila Belmiro, Campeonato Paulista, 31/07/1960.

1 gol – 6 a 1, Pacaembu, Campeonato Paulista, 30/11/1960.

1 gol – 5 a 1, Pacaembu, Campeonato Paulista, 16/08/1961.

1 gol – 5 a 2, Vila Belmiro, Campeonato Paulista, 23/09/1962.

1 gol – 2 a 1, Parque São Jorge, Campeonato Paulista, 04/11/1962.

2 gols – 2 a 0, Pacaembu, Torneio Rio-São Paulo, 03/03/1963.

3 gols – 3 a 1, Pacaembu, Campeonato Paulista, 22/09/1963.

1 gol – 3 a 0, Pacaembu, Torneio Rio-São Paulo, 18/03/1964.

1 gol – 1 a 1, Campeonato Paulista, Pacaembu, 30/09/1964.

4 gols – 7 a 4, Campeonato Paulista, Pacaembu, 06/12/1964.

4 gols – 4 a 4, Torneio Rio-São Paulo, Pacaembu, 15/04/1965.

2 gols – 4 a 3, Campeonato Paulista, Morumbi, 29/08/1965.

1 gol – 4 a 2, Campeonato Paulista, Morumbi, 14/11/1965.

1 gol – 1 a 1, Torneio Roberto Gomes Pedrosa (Campeonato Brasileiro), Pacaembu, 13/05/1967.

1 gol – 2 a 1, Campeonato Paulista, Morumbi, 10/12/1967.

1 gol – 2 a 0, Campeonato Paulista, Morumbi, 21/04/1968.

1 gol – 2 a 1, Torneio Roberto Gomes Pedrosa (Campeonato Brasileiro), Morumbi, 06/10/1968.

2 gols – 3 a 1, Campeonato Paulista, Morumbi, 08/06/1969.

1 gol – 2 a 2, Campeonato Paulista, Morumbi, 02/08/1970.

1 gol – 2 a 4, Campeonato Paulista, Vila Belmiro, 11/04/1971.

1 gol – 3 a 3, Campeonato Paulista, Pacaembu, 20/06/1971.

1 gol – 1 a 1, Campeonato Nacional (Campeonato Brasileiro), Pacaembu, 30/10/1971.

2 gols – 3 a 0, Campeonato Paulista, Morumbi, 29/04/1973.

1 gol – 1 a 1, Campeonato Paulista, Morumbi, 22/07/1973.

Confira alguns gols do Rei contra o adversário do Santos neste domingo:

Você acha que Pelé é uma inspiração dos santistas para o clássico de domingo?