Que tal darmos um belo presente de aniversário ao Dorval?

Nosso querido Dorval Rodrigues, o homem que começa o melhor ataque de todos os tempos – Dorval, Mengálvio, Coutinho, Pelé e Pepe –, completará 79 anos no dia 26 de fevereiro. Como já conversamos neste blog, esta data nos dá a oportunidade de fazer uma diferença na vida de Dorval e ao mesmo tempo provar nosso amor e gratidão por tudo que ele fez pelo Santos.

Rápido e insinuante, Dorval fez 612 jogos e marcou 198 gols com a camisa do Time dos Sonhos. Alguns deles foram importantíssimos, como nos célebres 6 a 4 sobre a Seleção da Tchecoslováquia vice-campeã mundial; nos 5 a 0 sobre o Botafogo de Nilton Santos e Garrincha, na decisão da Taça Brasil/ Campeonato Brasileiro de 1962, e nos 5 a 1 sobre o Vasco, na decisão da Taça Brasil/Campeonato Brasileiro de 1965.

Destro, ele também podia cortar para dentro e fulminar o goleiro de pé esquerdo. Por isso chegou a quase 200 gols em um ataque que ainda tinha nada menos do que Pelé, Pepe, Coutinho e Toninho Guerreiro. Não foi à toa que jogou 13 vezes pela Seleção Brasileira entre 1959 e 1963, época em que o Brasil era servido por pontas geniais como Garrincha e Julinho Botelho.

Gaúcho do bairro de Partenon, Porto Alegre, Dorval foi revelado pelo extinto Força e Luz e chegou ao Santos em 1956, com 21 anos. Dividiu o quarto com Pelé na pensão de dona Jorgina e em campo cansou de servir ao Rei, que deve muitos de seus gols aos cruzamentos precisos e às jogadas de linha de fundo do generoso colega de quarto.

Como eu já havia antecipado neste blog, falei com Dorval e não sem alguma dificuldade consegui convencê-lo a me passar seus dados bancários, que publico neste post e manterei até a noite do seu aniversário. Fiz Dorval entender que os depósitos em sua conta formarão um grande presente que queremos lhe dar.

Quem se sente grato a Dorval pelas alegrias que ele proporcionou e ainda nos proporciona a cada vez que revemos as façanhas daquele Santos, que deposite o que puder na conta bancária do Dorval. Quem tem conta no Bradesco pode depositar sem precisar do número do CPF do Dorval. Mas nesta segunda-feira conseguirei o CPF.

Dorval Rodrigues
Banco: Bradesco
Agência: 0093-0
Conta: 0091840-7
CPF: 130371068-40

Estou combinando com o amigo Wesley Miranda de criarmos o Dia do Dorval em 26 de fevereiro e comemorarmos seu aniversário em São Paulo, com convite livre a todos que quiserem prestigiar a festa. Vamos ver se tudo corre bem e ele se recupera de um problema de saúde que o tem atormentado. Seria um encontro inesquecível.

Veja o vídeo que o Wesley fez em homenagem a Dorval e ao Dia D:

Santos ganhou sem merecer. 11 perguntas e respostas sobre o jogo.

A verdade é que o Ituano, do técnico Doriva, envolveu o Santos, tocou melhor a bola, criou mais oportunidades e teve mais vontade de vencer o jogo. O único gol da partida – Cícero, cobrando falta, aos 45 minutos do segundo tempo –, salvou as aparências, mas não pode esconder as muitas deficiências que o Alvinegro Praiano mostrou em Itu.

Foi a terceira partida do Santos no Campeonato Paulista e até agora o time não conseguiu jogar bem. Diferente da vitoriosa equipe Sub-20, os profissionais estão se defendendo aos encontrões e chutões para a frente e atacando na base da correria estabanada e com os mesmos chutões, que geralmente saem pela linha de fundo. Ainda se vê o dedo do técnico Oswaldo de Oliveira em um arremedo de sistema tático.

Mas está apenas no começo da temporada, os jogadores estão readquirindo a forma física, técnica, tática e se adaptando ao novo treinador, e blá-blá-blá… Para complicar, Montillo, o jogador mais técnico da equipe, está indo para a China. A realidade é que o Santos se comprometeu a pagar uma fortuna pelo centroavante Leandro Damião e continua sem meia. Nem mesmo um meio meia que consiga organizar alguma coisa na meiúca.

Por tudo isso devemos encarar a vitória sobre o Ituano como um presente dos deuses, mas ela não deve enganar ninguém. Há muito trabalho pela frente para que o santista possa ter um time para torcer em 2014.

Como muitas devem ser as dúvidas dos leitores deste blog, atrevo-me a antecipar-me a elas e respondê-las com a maior sinceridade, serenidade e tolerância que eu puder. Vamos às questões:

O Santos fez tudo errado em Itu, ou dá para salvar alguma coisa?
O ponto positivo é que o time correu. Supriu com garra a falta de técnica e acabou achando um gol no final.

Ninguém jogou bem?
Aranha jogou bem. Todos os outros tiveram altos e baixos.

Neto e Jubal fizeram uma boa dupla de zaga?
Não. Jubal está sentindo o peso da camisa profissional e Neto só soube destruir e despachar o perigo. Mas ao menos não são de parar e pedir impedimento. Jubal ainda teve coragem em um lance capital no fim da partida, quando se jogou em duas bolas que poderiam dar a vitória ao Ituano. Como é uma posição que depende demais de experiência, ainda acho que ele vai melhorar muito. Mas Neto já é veterano.

Gabriel jogou bem?
Não. Precisa jogar mais para o time, aprender a servir quem está melhor colocado. Victor Andrade entrou no seu lugar e foi um pouco melhor. Ao menos sofreu a falta que gerou o gol de Cícero. Com relação a esses garotos, acho que o clube deveria ter uma norma de proibir cabelos moicanos, chuteiras coloridas e outras bossas antes que se firmassem como profissionais. É até ridículo um jogador entrar em campo cheio de marra e não jogar nada.

Montillo fez falta?
Sim. É o único que vem de trás e consegue fazer uma ou outra tabela. Geuvânio começa bem as jogadas, mas quase sempre entrega a bola para o adversário; Thiago Ribeiro é um centroavante que vem buscar a bola e Gabriel, ou Victor Andrade, são garotos rápidos, que funcionam quando têm espaço para penetrar em velocidade. Repetindo: falta um meia.

Cícero jogou bem?
O mesmo de sempre. Não marca e apoia um pouco melhor. Mas fez o gol.

O Santos deve renovar com Cícero?
Deve ao menos conversar seriamente. Se o clube não contratar meias, ter´de segurá-lo, pois poderá ficar capenga o resto do ano.

Dá pra dizer que arbitragem prejudicou o Santos?
Sim. A jovem Patrícia Carla de Oliveira foi muito infeliz em duas marcações de impedimento contra o Santos. Nessas oportunidades não havia apenas um, mas dois jogadors do Ituano dando condições aos atacantes santistas. Até o narrador Milton Leite se espantou com o erro grotesto da auxiliar do inseguro árbitro Marcelo Rogério.

O Santos está jogando mal por que é início de temporada, por que está desfalcado, ou por que o elenco é fraco?
O único desfalque sensível é Montillo, pois a defesa, de uma forma ou de outra, tem suprido a falta de Edu Dracena. O elenco é limitado, sim, mas como há muitos jogadores jovens, pode-se esperar alguma melhora. Quanto ao início de temporada, realmente tem sido cruel para os times grandes, pois os pequenos de São Paulo ficam meses se preparando para o Paulista, enquanto os grandes voltam de férias e mal fazem a decantada pré-temporada. Quase todo início de Campeonato Paulista tem sido difícil para o Santos e os outros grandes do Estado.

Já dá pra cornetar Oswaldo de Oliveira?
Não. Ele está tentando montar o melhor time com o que tem às mãos, mas precisa de tempo e de reforços. Se uma equipe não sabe sair jogando desde a defesa, não troca bem os passes pelo meio e não consegue penetrar na defesa adversária e chutar a gol com eficiência, geralmente seu maior problema é técnico. Não se consegue manter a posse da bola e envolver o adversário se não se tem jogadores que sabem controlá-la, prendê-la, dar os dribles na hora certa e não errar passes. Por outro lado, fundamento não se corrige da noite para o dia. Não dá para transformar o Neto em um Beckenbauer em um mês. Eu diria que nem em uma vida inteira… A Holanda pôde criar o Carrossel porque tinha ótimos jogadores, além de muito inteligentes. O mesmo exemplo serve para o Barcelona. Por trás de um grande time, mais do que grandes jogadores, há uma cultura, uma fiulosofia de jogo. Isso é algo que deve vir desde a base. Ou a cada ano veremos um Santos iniciar a temporada como um time de catados.

O time será outro com Leandro Damião?
Não. O atacante que veio do Inter (ou melhor, que está para vir) é daqueles que ficam parados na frente esperando um bom passe, uma bola cruzada ou uma jogada de linha de fundo. Ou seja, ele precisa de um sistema ofensivo que funcione para proporcionar-lhe as oportunidades, e esse sistema começa com um meio-campo que saiba lançar, penetrar, tabelar. Hoje o time não tem isso.

O gol de Cícero que caiu do céu para o Santos e castigou o Ituano:

Ituano 0 x 1 Santos

26/01/2014 – 19h30m – Estádio Novelli Júnior, Itu (SP).

Ituano: Vágner, Dick, Alemão, Anderson Salles e Dener; Josa, Paulinho (Rafael Silva), Jackson e Cristian (Esquerdinha); Marcinho (Clayson) e Jean Carlos. Técnico: Doriva.

Santos: Aranha, Cicinho, Jubal, Neto e Mena; Arouca, Alan Santos (Leandrinho), Cícero e Geuvânio; Thiago Ribeiro e Gabriel (Victor Andrade). Técnico – Oswaldo de Oliveira.

Gol: Cícero, cobranco falta, aos 45 minutos do segundo tempo.

Público: 2.527 pagantes. Renda: R$ 90.730,00.

Arbitragem: Marcelo Rogério, auxiliado por Daniel Luis Marquese e Patrícia Carla de Oliveira.

Cartões Amarelos: Jackson, Josa, Cristian, Mena, Aranha, Thiago Ribeiro, Alan Santos e Gabriel.

E para você, o que a vitória sobre o Ituano mostrou?