gabriel e lucas lima
Lucas Lima acelerou o jogo e Gabriel marcou dois dos três gols do Santos contra o Mixto, ontem, na Vila (Foto: Ivan Storti/ Santos FC)

É triste dizer isso, mas é a pura verdade. O garoto Gabriel não é nenhum craque, ainda, mas tem agilidade, velocidade, senso de oportunismo e bate bem a gol, como ficou claro mais uma vez ontem, nos 3 a 0 frente o Mixto. Porém, Leandro Damião, que é lento, tem dificuldade para dominar a bola, arrematar e cabecear, e por isso marca poucos gols, custou o olho da cara e precisa ser escalado, ou o Santos terá o maior prejuízo de sua história.

Se montar exclusivamente o melhor time à sua disposição, Oswaldo de Oliveira deixará Leandro Damião no banco e terá uma formação com Geuvânio, Gabriel e Thiago Ribeiro na frente. Para os jogos mais complicados, poderá se valer de Arouca e Alan Santos como volantes e Cícero como meia. Será uma formação mais equilibrada do que a de quatro atacantes, com o estático Damião plantado no meio dos beques adversários.

Veja, querido leitor e querida leitora, como uma contratação mal feita pode atrapalhar um time. E um caixa. Com o dinheirão emprestado para pagar o centroavante das antigas, daria para contratar bons zagueiros, um ótimo meia, um lateral-esquerdo eficiente e ainda sobraria muito.

Digo lateral-esquerdo porque o Mena está jogando pedrinha. Parece que está com a cabeça no mundo da luna. Outro que me dá um frio na barriga sempre que sai para proteger a bola é David Braz. Não sei dizer claramente se Jubal é melhor, mas ao menos inspira menos desconfiança. Acho que Jubal e Neto é a melhor dupla de zaga que o Santos pode formar no momento.

Mas ontem ninguém da defesa teve de se preocupar muito. Esse Mixto está menos para sanduíche e mais para sobremesa. Time em que o craque é o Rui Cabeção, só pode ser mamão com açúcar mesmo. Não faz mal a ninguém. Mesmo assim, o Santos só ganhou depois que Lucas Lima entrou e acelerou o jogo. Para mim, é outro que pode muito bem brigar por uma vaga entre os titulares.

Craque, craque, o Santos não tem nenhum, mas no futebol moderno não é preciso ter craques para montar um time bem-sucedido. Se os jogadores demonstrarem inteligência e dedicação, já será mais de meio caminho andado. Só que ontem poucos jogadores do Santos tiveram a sabedoria de tocar rápido, de fazer o mais fácil e jogar de forma mais objetiva.

Dos mais rodados, que tinham a obrigação de colocar a bola no chão e tramar jogadas envolventes, só Arouca se destacou. O que são esses chutões de Thiago Ribeiro, ou essas pisadas na bola do Mena? Não havia porquê se precipitar diante do pobre Mixto…

Enfim, que venha o Campeonato Brasileiro. O elenco do Santos não é dos melhores, mas também não está tão atrás dos times considerados de ponta. Basta que Oswaldo de Oliveira escale quem está rendendo mais, sem pensar no valor de seus passes ou em suas hierarquias salariais. A juventude, mesmo errática, tem o poder de superar a inércia.

Reveja os melhores momentos de Santos 3 x 0 Mixto

E para você, quem deve ser titular: Leandro Damião ou Gabriel?