Amigos, a Copa prossegue e só agora temos a noção exata de todo o potencial de superficialidade que o jornalismo esportivo brasileiro pode alcançar quando tem a sua disposição dias e noites para falar de um único assunto.

Entre a patética mordida de Suarez, o patético choro de Julio César e a patética afirmação de Felipao de que deixará de ser educado com os estrangeiros, pateticamente percebemos que ninguém parece ter percebido que a Seleção foi mal convocada e está sendo mal escalada.

Imagine se Neymar tivesse ao se lado um jogador rápido, driblador, experiente e amigo como Robinho. Certamente faria muito mais. Imagine dois volantes, com Oscar e Robinho como meias, e Neymar e mais um no ataque. O Brasil seria algo parecido com o Brasil – o pais cinco vezes campeão mundial que joga em casa e mesmo assim não consegue se impor a adversários sem um quinto de sua tradição e força.

Da pra ser campeão? Espero que sim. Mas, até agora, Holanda, Alemanha, Argentina, França e Colômbia tem jogado melhor do que o Brasil. Felipao ganhou a Copa no Oriente com o time na defesa, e apenas Ronaldo e mais um na frente. Quer repetir a fórmula agora, só que Neymar não tem um Rivaldo e um Ronaldinho Gaúcho ao seu lado. Tem um Fred ou um Jô, que estão apanhando da bola, um truculento Hulk e um Oscar que pensa jogar muito mais do que joga.

Quanto ao mordedor Suarez, que não volte a jogar sem um exame anti-rábico. Que Julio César pare de chorar. Nenhum jogador brasileiro e herói antes do título. E que Felipao não desvie o foco. A verdade e que ele está perdidinho.

Não consigo imaginar um time campeão do mundo com Hulk, Jô, o mascaradinho Oscar, o ciscador Daniel Alves, esse zagueiro bem comum e errático que e Thiago Silva e esse goleiro que chora antes e depois das disputas de pênaltis. Mas consigo, sim, imaginar Neymar campeão do mundo. Que passem a bola pra ele e não encham o saco…

E você, o que está achando do time do Felipao?