Robinho decidiu! Logo mais eu posto o texto de Santos 2 x 0 Londrina.

Com todo o respeito ao Londrina, hoje é dia de goleada

jubal
Recuperado, Jubal volta hoje, completando a zaga com David Braz (Foto: Ricardo Saibun/ Santos FC)

Amigo, pegue o ataque do Santos: Robinho jogou duas Copas, Leandro Damião foi titular da Seleção Brasileira, para a qual Thiago Ribeiro já foi muito cotado. No meio de campo ainda há Arouca, festejado como um dos melhores volantes do Brasil. Nem vou citar os jogadores do bravo Londrina, pois, sinceramente, não conheço nenhum. Então, por mais que o futebol apresente surpresas, um resultado esta noite, na Vila Belmiro, que não seja a vitória santista, será não só surpreendente, como decepcionante, e colocará em dúvida a capacidade desses jogadores e de seu técnico.

Como o texto principal deste post diz, o gol sempre foi a maior arma de marketing do Santos (até antes do ataque de 100 gols, de 1927). Porque apaixona o público, chama a atenção, entra na história. Hoje, com todo o respeito que tenho pelo time e a boa terra de Londrina, no rico norte do Paraná, é dia de voltar a ver o Santos ofensivo, goleador. E outra: time grande não entra em campo para outro resultado que não seja a vitória.

Nem quero saber se a Sul-americana é mais fácil e dá mais vantagens. Derrotas como São Paulo e Fluminense sofreram ontem são vexatórias e mancham a história de um clube. É melhor e mais digno vencer hoje, ficar na Copa do Brasil e lutar pelo segundo título nesta competição que é a mais difícil e importante depois do Campeonato Brasileiro. Deixemos a Sul-americana para os perdedores.

Hoje, na partida marcada para as 19h30, o Santos deverá jogar com Aranha, Cicinho, Jubal, David Braz e Mena; Alison, Arouca e Lucas Lima; Thiago Ribeiro, Leandro Damião e Robinho. Sei que o clube tem de expor o Damião para tentar vendê-lo, mas acho que o time joga melhor com mais um no meio que possa avançar. De qualquer forma, hoje é um bom jogo para o contestado Damião tirar o pé – ou a cabeça – da lama.

O Londrina, do técnico Claudio Tencati, deverá atuar com Vitor, Lucas Ramon, Dirceu, Silvio e Allan Vieira; Diogo Roque, Bidía, Léo Maringá e Celsinho; Paulinho e Joel. É bem provável que vá se fechar, na velha e boa retranca, e especular alguma coisa nos contra-ataques. Se o time paranaense for esperto, tentará pegar o Santos desprevenido no começo do jogo e marcar um golzinho logo de cara, o que obrigaria o Alvinegro Praiano a marcar três para se classificar.

A arbitragem será de Wagner dos Santos Rosa, auxiliado por Wendel de Paiva Gouveia-RJ e Michael Correia, todos do Rio de Janeiro. Não faço a mínima ideia do nível profissional destes senhores, mas espero que atuem bem melhor do que o trio que operou no clássico, domingo.

À torcida que for à Vila Belmiro eu só peço que não deixe o time se acomodar. Depois de três derrotas consecutivas, está na hora de o Santos voltar a vencer e estes jogadores justificarem o que o clube lhes dá.

Como você acha que o Santos se sairá hoje?

O São Paulo estava ganhando, mas perdeu de 3 a 1 para o Bragantino, em pleno Morumbi, e com isso saiu da difícil Copa do Brasil para jogar a menos complicada Copa Sul-americana. Veja como o Rogério Ceni se empenhou nos gols do Bragantino. Enquanto isso, no Maracanã, o Fluminense, que podia perder por dois gols de diferença, perdeu por 5 a 2 do poderoso America de Natal e também saiu Copa do Brasil para a Sul-americana. Outro time grande surpreendido, o Inter perdeu de 3 a 1 no Ceará e também seguiu para a Sul-americana. Fico aqui pensando: que competição será que Oswaldo Oliveira e os jogadores preferem jogar?

Quando o humor parece mais sério que o jornalismo “sério”

1.731.450 apostas em 65% das cidades brasileiras foram feitas no teste 612 da Timemania, em 12 de agosto, terça-feira passada. Os dez clubes mais votados foram:

1º FLAMENGO RJ 84.637 4,88%
2º CORINTHIANS SP 73.799 4,26
3º SAO PAULO SP 59.792 3,45
4º SANTOS SP 58.296 3,36
5º GREMIO RS 50.524 2,91
6º PALMEIRAS SP 50.405 2,91
7º VASCO DA GAMA RJ 45.241 2,61
8º INTERNACIONAL RS 45.077 2,6
9º CRUZEIRO MG 43.789 2,53
10º BOTAFOGO RJ 38.890 2,24

santosaaaaaaa
Titulares que devem jogar contra o Londrina, nesta quinta-feira, treinam no CT Rei Pelé. Só a vitória interessa (Foto: Ricardo Saibun/ Santos FC)

Meus amigos, compactuo com as reclamações e queixas de todo santista, mas às vezes me pego pensando se não exageramos nas nossas lamentações. Sabemos que a Globo e muitos outros veículos de comunicação falam pouco do Santos por puro amadorismo, incompetência ou clubismo, mas a verdade é que já falaram e ainda vão falar muito. E quando falam? Quando nosso Glorioso Alvinegro Praiano faz algo espetacular.

É injusto falar do Santos apenas quando ele transcende a mediocridade geral? Sim. Mas tem um lado bom? Tem. E qual é ele? O lado bom é que para ter espaço na mídia, o Santos tem de fazer, sempre, algo excepcional. E volta e meia ele faz. E quando faz, não há veículo de comunicação parcial que resista, pois o povo quer saber como foi.

E o que o Santos, de vez em quando, faz de verdadeiramente extraordinário? Uma dica: tem três letras e faz um estádio inteiro ficar de pé. Isso mesmo, brother: GOL! Gols aos montões e bonitos como nenhum outro no mundo. Não é à toa que foi feito um filme de Pelé com duas horas de um gol atrás do outro, todos lindíssimos. E não é à toa que o último prêmio que o futebol brasilerio ganhou da Fifa foi o Puskas, pelo gol mais bonito do Menino de Ouro, nosso sempre querido Neymar.

Lembro-me como se fosse hoje da tarde de domingo, 21 de março de 2010. Eu e Suzana éramos dois dos 10.015 pagantes que foram ao Pacaembu ver o Santos, sem Neymar e sem Robinho, contra o Ituano de Juninho Paulista. Não importa que time entrasse em campo, sabíamos que iria pra cima do Ituano. E nem mesmo quando o time de Itu abriu o marcador, logo a um minuto de jogo, a confiança arrefeceu.

O empate veio aos 14 minutos, com André, e ao final do primeiro tempo já estava 4 a 1 pro Santos. Começou o segundo e com ele, mais gols. O Pacaembu entrou em transe. Queríamos gols, mais gols. Eles surgiam, mas queríamos mais. O técnico Dorival Junior fez algo que nenhum técnico do mundo jamais fez: foi tirando jogadores de defesa e de marcação para colocar atacantes. Saiu Pará para entrar Zé Eduardo e Arouca para entrar Maikon Leite. O zagueiro Edu Dracena deu lugar ao meio-campo Roberto Brum. Dez! Dez! Dez! gritava o Pacaembu enlouquecido!

O décimo não veio, mas veio o nono, marcado por André, de pênalti, no finzinho do jogo. Que festa! Saímos do Pacaembu com a alma lavada. Dirá o pragmático, dando de ombros: “Mas o jogo não valia nada…” Sai pra lá, mocorongo, valia tudo! Valia um momento tão inesquecível que hoje e sempre será lembrado. Porque o futebol não é só feito de taças suadas e derrotas magérrimas, meus caros. O futebol que empolga e fascina exige momentos de profunda e total explosão!

Esse, meus amigos, é o marketing que não quer calar, que ninguém segura, que fica gritando nos ouvidos dos experts que jamais chutaram uma bola na vida: GOOOOOOLLLL do SAAAAAANNNNNTOSSS!!!

Por isso, não sei e nem quero saber quem vai jogar nesta quinta-feira à noite, na Vila Belmiro, contra o simpático Londrina. Sei que o Robinho vai. Mas, qualquer que seja o time escalado para tentar vencer o bravo campeão do Paraná e seguir na Copa do Brasil, a obrigação, o dom, a vocação do Santos exige que se ataque do primeiro ao último minuto e se faça o maior número possível de gols. Duvido, se isso acontecer, que os programas esportivos não deixem de falar do joanete do fulano, ou da frieira do beltrano, para dar espaço ao maior time artilheiro do mundo.

Reveja Santos 9 x 1 Ituano, sem Neymar e Robinho:

E você, não acha que o maior marketing do Santos é fazer muitos gols?