Ao ignorar o jogo mais importante e mais esperado do Campeonato Brasileiro – o confronto entre o líder Cruzeiro e seu maior rival, o São Paulo – e privilegiar o duelo de seus dois medíocres queridinhos, a TV Globo mais uma vez deixou claro que não leva em conta a meritocracia no futebol, não se preocupa com a vontade da maioria de seus telespectadores, não está comprometida com o desenvolvimento do futebol brasileiro e tenta ajustar o futebol às suas projeções geopolíticas.

É evidente que a Globo quer impor a um time do Rio e um de São Paulo, que ela já escolheu, o monopólio do futebol no Brasil. Essa insistência, truculenta e ditatorial, a está levando a decisões ridículas, como a deste domingo, em que o País e o Exterior foram obrigados a ver um jogo ruim de coadjuvantes, que terminou, como se esperava, no placar de 1 a 0 (e ainda com gol irregular).

Na bela e organizada Santiago do Chile, onde cheguei hoje, com a Suzana, para visitar minha filha, e onde ficarei duas semanas, a única opção da Globo Internacional foi o jogo dos privilegiados medíocres. E posso garantir que a comunidade brasileira preferiu fazer outras coisas, já que estava ansiosa para ver o choque entre o Cruzeiro e o São Paulo.

A Globo deve ter motivos para acreditar que valorizar o mérito e oferecer qualidade e cultura ao povo não dá Ibope. E usa no futebol a mesma filosofia de quanto pior, melhor. Pois eu me recuso e creio que a cada dia há mais pessoas que se recusam a serem tratadas como idiotas pela tevê. Assim, enquanto a Globo oferecer lixo cultural em sua programação, terá como resposta a queda no Ibope e a consequente queda em seu faturamento.

Um detalhe: este blog é de santistas, não somos são-paulinos ou cruzeirenses, mas neste domingo nos sentimos desrespeitados pela decisão ditatorial da TV Globo, que tenta impor sua divisão geopolítica do futebol brasileiro sem levar em conta o mérito esportivo. Esse desestímulo à busca da qualidade e da eficiência é uma das causas principais da crise do nosso futebol e do recente vexame que a Seleção Brasileira deu na Copa do Mundo.