Minha coluna no jornal Metro desta sexta-feira. Veja na página 14.

Correram rumores de que a chapa “O Santos como a gente quer”, da Ong Santos Vivo, que apoia José Carlos Peres para presidente do clube, estaria articulando coalizões com outras chapas para garantir a vitória na eleição de 6 de dezembro. Isso é uma desbragada mentira! Jamais passou pela cabeça de José Carlos Peres, ou dos líderes de sua chapa, atitude semelhante. Até porque seria uma traição aos santistas que apoiam a filosofia de trabalho e transparência pregada por Peres desde o início de sua campanha. Princípios não se negociam.

O Santos não precisa de balaios de gatos, de grupos oportunistas se unindo para dividir o butim. Ele precisa, como nunca, de pessoas sérias, capazes e dispostas a arregaçar as mangas para tirá-lo da difícil situação em que se encontra depois de anos e anos de administrações temerárias, de falsos líderes de palavras fáceis, mas pouca ação; de muita teoria e pouquíssima prática; de muitas promessas e raríssimas realizações. O santista não suporta mais isso e sabe que não pode mais errar, sob o risco de ver seu time do coração sumir do mercado do futebol.

A seguir, a carta assinada por José Carlos Peres, desmentindo os boatos de coalizão espalhados por integrantes de chapas rivais:

Carta aberta aos santistas

Amigos,

As eleições do Santos FC entram num perigoso estágio de especulações, ilações, desconstrução de personagens e, especialmente, de informações não verdadeiras.

Vencer o pleito não pode ser uma meta a ser alcançada “a qualquer preço”.

A minha candidatura, suportada pela ONG Santos Vivo, não entrará nesse clima de dissimulação, de produção de mentiras, de vale tudo.

É importante esclarecer, portanto, para que ninguém alegue desconhecimento, os seguintes pontos:

1) Não fizemos e não faremos composições oportunistas. Não negociamos com qualquer grupo cargos ou participação especial. A época de composições programáticas já terminou, haja visto o lançamento de todas as candidaturas.

2) Nossas alianças só seriam possíveis com a absoluta observância de nossos pontos programáticos, e com absoluto respeito aos compromissos irrenunciáveis que estabelecemos.

3) Nossa pré-lista ao Conselho Deliberativo está quase concluída. A partir da pré-lista e em reunião com aqueles valorosos santistas que se dispuseram a nos apoiar e que têm plena convicção nos pontos programáticos que lançamos, elaboraremos a lista final a ser apresentada quando do registro de nossa chapa.

4) Entendemos o Conselho Deliberativo como o órgão mais importante do clube, porque ele é o verdadeiro representante do associado. E, nessa ótica, ao longo da campanha, possibilitamos que muita gente se inscrevesse, sem que para isso fosse necessário ser amigo do rei.

5) Apresentaremos aos eleitores um Conselho Deliberativo renovado, comprometido com os pontos que defendemos, mas, sobretudo, com a representação do associado na nossa gestão, que será transparente, moderna e afinada com nosso programa.

Se estamos certos, ou não, nessas diretrizes, o associado irá dizer nas urnas. Mas não podemos, a pretexto de angariar mais votos, romper nossos compromissos mais caros, que são exatamente os que nos diferenciam das demais chapas em disputa.

Por fim, deixamos claro a todos os associados, dissidentes de outras candidaturas, ou não, que estamos abertos ao apoio e engajamento individual de todos. A ONG sempre teve interesse na discussão de um futuro melhor para o clube. E continuará assim, porque, mais importante do que vencer a eleição, será gerir um clube em sérias dificuldades financeiras.

Contamos com todos vocês, antes, durante e após as eleições.

José Carlos Peres, candidato a presidente do Santos pela Ong Santos Vivo

O número de candidatos ao Conselho Deliberativo, pela chapa Ong Santos Vivo, de José Carlos Peres, está quase fechado. Mas ainda há vagas. Os interessados podem enviar e-mail a mim: odir.cunha@uol.com.br

Você é favor ou contra esses conchavos, digo, coalizões eleitorais?