http://youtu.be/Lf0hwpn1tds

A vitória sobre o Palmeiras, por 3 a 1, em um Pacaembu lotado de torcedores rivais, mostrou um Santos competitivo e inteligente. A tática de esperar as oportunidades de contra-ataque deu certo. Robinho, bem marcado, jogou para o time. Lucas Lima enfiou as bolas dos dois primeiros gols. Geuvânio e Gabriel mostraram, mais uma vez, que se tivessem sido mais utilizados desde o Campeonato Paulista, dificilmente a equipe teria perdido o título para o Ituano.

Mesmo com dificuldades na marcação, Victor Ferraz mostrou que está, no mínimo, no mesmo nível de Cicinho. Assim, com visão e coragem, o clube poderia fazer uma economia de cerca de 30 milhões por ano e ainda faturar outro tanto igual se deixasse de contar com Leandro Damião, Thiago Ribeiro, Cicinho e Mena. É algo a se pensar para 2015. Espero que o presidente do Santos eleito em 6 de dezembro coloque isso como prioridade.

Que Robinho me desculpe, mas jogar contra o Cruzeiro na Vila Belmiro é muito comodismo. Agora, se ele abrir mão do seu salário para complementar a renda que se perderá por não jogar no Pacaembu, tudo bem. O clássico provou que quando o time está bem, calmo e centrado, estádio não tem grande importância. E contra o Cruzeiro o Pacaembu será Alvinegro Praiano. Não consigo encontrar nenhum motivo plausível para se jogar na Vila.

E pra você, o que representou a vitória sobre o Palmeiras?