A administração Odílio Rodrigues está tentando vender Gabriel às pressas para pagar salários. O único Menino da Vila que tem potencial para se tornar um craque e um ídolo precisa render 40 milhões de reais ao clube para que a situação não fique desesperadora até o Natal.

Alguém pode perguntar: mas essa situação crítica não era prevista? Se tivesse reduzido as despesas, cortado metade dos 400 funcionários, e alguns jogadores, o Santos não teria sua situação bem mais equilibrada agora?

Sim, claro que teria. Mas demitir funcionários significaria menos votos para os três candidatos da situação, aqueles que não farão auditoria para esclarecer como o clube chegou a este estado falimentar depois de vender Neymar, Ganso e outros jogadores.

A verdade é que o Santos se tornou um clube perdulário que não consegue ganhar o suficiente para pagar suas despesas. Um acionista da bolsa que compra as ações na alta e vende na baixa. Elano, Ibson, Borges, Montillo e Leandro Damião, entre outros, são exemplos crassos de jogadores comprados por um valor e vendidos por um outro bem menor. Ou seja, cada um deles representa um case de incompetência que numa empresa séria resultaria na demissão do responsável pelo negócio.

No caso de Gabriel, o Santos quer 40 milhões na mão, mas até agora a única proposta foi do Wolfsburg, da Alemanha,que ofereceu 8 milhões de euros, ou 26 milhões de reais, pelo jovem atacante. O Alvinegro Praiano tem 48% dos direitos do jogador e se contenta com 30 milhões de reais, mas talvez nem isso consiga. Nem todo comprador é como o Santos, que oferece 40 milhões de reais por um centroavante em péssima fase e com problema nos quadris.

A esperança é a de que Wagner Ribeiro convença os alemães de que Gabriel é um novo Neymar. Afinal, o garoto só tem 18 anos e tem sido o artilheiro do Santos em 2014. Torçamos para que o bom negociador WR faça a sua parte, pois confiar no poder de negociação dos homens do futebol do Santos é acreditar em Papai Noel. Por falar nisso, ainda bem que o Natal está chegando. O Natal e as eleições para presidente do Santos.

E você, o que acha da venda de Gabriel?