http://youtu.be/V6fvp_6A0YE

Mais uma derrota na Vila, desta vez por 1 a 0, diante do Cruzeiro, virtual campeão brasileiro, um clube dirigido com competência e visão. O curioso é que desde que os jogadores do Santos fizeram lobby para jogar a partida de volta contra o Cruzeiro, pela Copa do Brasil, sob a alegação de que na Vila rendem mais, o Santos perdeu para Fluminense, Internacional, Cruzeiro (hoje) e foi eliminado pelo Cruzeiro na Copa do Brasil.

Neste domingo apenas 4.094 pessoas pagaram para ver o jogo. Robinho nunca foi assistido por um público tão pequeno. Último colocado em média de público entre os 20 clubes do Brasileiro, o Santos continua batendo recordes negativos. O que assusta é que há candidato a presidente que quer reformar a Vila e mandar todos os jogos lá. Seria a pá de cal na possibilidade de se manter como time grande.

O prejuízo continua. O clube que tem 130 milhões de dívidas a serem pagas até abril, não conseguiu 130 mil reais de renda bruta diante do Cruzeiro. Como as despesas gerais na Vila Belmiro são as maiores do futebol mundial, o lucro da partida mal dará para comprar a comida a ser servida no CT Rei Pelé durante a semana. O Santos poderia aproveitar a abolir a concentração. Cada um que tome suas refeições em casa.

Esses últimos 20 dias até as eleições de 6 de dezembro serão terríveis. Tão imóvel como o centroavante que ele contratou pela fortuna de 40 milhões de reais – valor que cresce a cada dia – o presidente Odílio Rodrigues segue empurrando com a barriga e torcendo para que um os três candidatos da situação vença o pleito. Assim, as mazelas serão esquecidas e nenhuma auditoria será feita. Por isso tem de dar #PeresPresidente!

Santos 0 x 1 Cruzeiro
Vila Belmiro, 16/11, às 17h
Público: 4.094 pagantes. Renda: R$ 126.120,00.
Santos: Aranha, Cicinho, Bruno Uvini, Neto e Caju (Zeca, aos 23’/2°T); Alison, Renato e Lucas Lima; Rildo (Thiago Ribeiro, aos 13’/2°T), Robinho e Gabriel (Jorge Eduardo, aos 29’/2°T). Técnico: Enderson Moreira.
Cruzeiro: Fábio, Ceará, Manoel, Bruno Rodrigo e Samudio; Nilton, Lucas Silva (Henrique – intervalo) e Ricardo Goulart (Willian Farias, aos 38’/2°T); Marquinhos, William (Éverton Ribeiro, aos 29’/2°T) e Marcelo Moreno. Técnico: Marcelo Oliveira.
Gol: Ricardo Goulart, aos 7 minutos do segundo tempo.
Arbitragem: Alinor Silva da Paixão (MT), auxiliado por Cristhian Passos Sorence (GO) e Fabio Rodrigo Rubinho (MT).
Cartões amarelos: Alison e Lucas Lima (Santos); Henrique (Cruzeiro).

Faltam cinco rodadas para o final do Brasileiro, 15 pontos ainda estarão em jogo, mas o Santos já não aspira mais nada, a não ser uma vaga para a secundária Copa Sul-americana. Por que isso aconteceu novamente, seguindo um roteiro que vem desde 2008? Por que jogadores que ganham tanto não conseguiram nem sustentar até o final a luta por uma vaga na Copa Libertadores?

Por que Robinho ainda não jogou para os santistas da capital? Se o clube tem uma dívida de 13 0 milhões de reais até abril, não deve fazer todo o possível para faturar mais com arrecadações? Será que é medo de que alguns candidatos façam campanha nos jogos no Pacaembu, como está sendo feito por outros nos jogos na Vila Belmiro? Difícil entender esse absurdo que é não marcar um jogo com Robinho para a capital.

Por falar em Robinho, hoje ele volta ao time. Se em jogos importantes, a média de público da Vila Belmiro é a menor dos 20 clubes do Brasileiro, como será contra o Cruzeiro? 7 mil? 6 mil? 5 mil? Só sei que esta diretoria apequena o Santos a cada dia. E, por incrível que pareça, tem três candidatos à presidência do clube: um ex-diretor e dois conselheiros que aceitaram tudo o que foi feito sem chiar.

Logo mais vamos fazer neste blog a pesquisa que fazemos ao final de todos os anos, perguntando a você, prezado leitor e prezada leitora, quem deve continuar e quem deve sair do Santos. Vá preparando a lista.

E para você, qual a motivação do Santos contra o Cruzeiro?

Pronunciamento de José Carlos Peres em São Paulo:

Entre nesse enquete (no final da página) e vote em José Carlos Peres:
Diário do Litoral

Minha coluna desta sexta-feira, na página 11 do jornal Metro:
O grande desafio de Pelé

Agora leia esta entrevista de José Carlos Peres ao site A Gazeta Esportiva e diga se este não é o presidente que o Santos precisa eleger no dia 6 de dezembro!