democracia

A vontade coletiva geralmente se mostra mais sábia do que a individual. Digo isso porque vemos que o Santos se desfez dos jogadores rejeitados pela maioria dos santistas que opinaram na enquete deste blog, e a equipe realmente melhorou. Se eu tivesse de dar um único conselho ao presidente Modesto Roma, diria: faça o que a maioria dos santistas quer e terá pouquíssima chance de cometer erros.

Dos 13 jogadores com mais de 70% de rejeição na nossa enquete, cujo resultado foi publicado neste blog no dia 17 de dezembro sob o título “Estes jogadores o torcedor não quer mais ver no Santos”, sete já não fazem mais parte do elenco santista, ou 61%.

Bruno Uvini, Vinicius Simon, Edu Dracena, Mena, Souza, Leandro Damião, Rildo e Alan Santos já se foram. Daquela lista, continuam no Santos: Vladimir, Cicinho, Renato, Patito Rodríguez e Thiago Ribeiro. Dos jogadores que o santista queria que permanecessem no clube em 2015, apenas o volante Arouca se foi.

Isso quer dizer que se a direção de futebol do Santos fosse dirigida por uma mente coletiva, que refletisse os anseios da maioria dos santistas, as decisões seriam muito mais acertadas do que as do carí$$imo diretor de futebol que montou o elenco oneroso e ruim do ano passado.

Usemos a mesma filosofia para outras questões importantes do clube, e saberemos onde é melhor jogar, qual o caminho mais rápido para se equilibrar as finanças e manter o Santos próspero etc etc. Isso não requer prática, nem tampouco perfeição. Requer uma qualidade que parece inacessível para algumas pessoas: a velha e boa humildade.

Aliás, o que é a verdadeira democracia se não um profundo exercício de humildade de quem está no poder? Só quele que, mesmo podendo fazer as coisas do jeito que quer, ainda ouve a voz da maioria, pode ser definido como um líder democrático.

Mas nem sempre a voz da maioria é a voz de Deus, responderão alguns. Eu serei obrigado a concordar, mas isso só ocorre quando essa maioria não conhece suficientemente bem os fatos, o que não é o caso futebol – e isso é provado aqui neste blog, em que muitos leitores sabem mais do que o blogueiro e meia dúzia de comentaristas de tevê juntos.

Futebol é o arroz e feijão do brasileiro. Disso ele conhece bem mais do que qualquer doutor de canudinho embaixo do braço. Se ainda fosse um ramo científico pouco conhecido, como a Astronomia, vá lá… Não foi à toa que o italiano Galileo Galilei quase foi morto pela Inquisição no século XVII por afirmar que a Terra não era o centro do Universo, como queriam o Vaticano e os católicos. Então, a religião já desvirtuava a verdade.

Mas, voltando ao século XXI e ao nosso Santos, eu aconselharia ao Ilmo presidente Modesto Roma e aos seus diretores que, na dúvida, sigam a opinião da maioria nas questões importantes para o clube. Vocês foram colocados no poder por uma minoria de sócios, mas é mais inteligente administrar pensando na maioria. Agindo assim, estarão seguindo, com a humildade própria dos grandes líderes, o caminho certo.

Veja este vídeo e sinta como o futebol pode ir além:

Você não acha que o Santos deveria fazer o que seu torcedor quer?