“O be-a-bá da audiência do futebol na TV” – leia e comente minha coluna no jornal Metro

Renato comemora gol marcado no clássico Renato recebe de Ricardo Oliveira e toca no contra-pé de Fernando Prass, que tenta tirar com os olhos (Ivan Storti/Santos FC)

É por sensações como esta que estamos sentindo após a bela vitória de virada sobre o Palmeiras, por 2 a 1, que somos e sempre seremos santistas. O clássico adversário está com um estádio resplandecente, chegou a 100 mil sócios, está comprando Deus e todo mundo, tem um técnico caro e um patrocínio de camisa de R$ 32 milhões, mas na hora que o assunto é só futebol, o Santos tem prevalecido. Já são oito jogos consecutivos sem perder para o alviverde, com seis vitórias e dois empates.

O Palmeiras é uma equipe com muitos jovens e de bom potencial, mas no todo o Santos é mais time. Continuo achando que as melhores equipes deste Campeonato Paulista são o Alvinegro Praiano e o Alvinegro da Capital – coincidentemente, as equipes que devem ocupar as duas primeiras posições na classificação geral.

O jogo foi muito bom de assistir. Em um ótimo primeiro tempo, aberto, bem movimentado, com poucos erros de passe e boas jogadas, o Palmeiras pressionou e foi melhor até fazer o seu gol, aos 6m58s, com o zagueiro Vitor Hugo cabeceando no quarto escanteio quase seguido do time da Capital. Mas a partir daí o Santos foi dominando gradativamente até empatar, aos 26m58, com Renato, e prosseguir criando mais oportunidades. Se tivesse de haver um vencedor na primeira etapa, seria o Alvinegro Praiano.

Robinho Robinho está pedalando em cima de algum palmeirense. Ao ser substituído, o Rei do Drible já tinha corrido 9 quilômetros (Ricardo Saibun/ Santos fc).

Primeiro tempo com domínio do Santos

1m00s – Escanteio para o Palmeiras. Defesa do Santos despacha.
5m10s – Segundo escanteio para o Palmeiras.
6m00s – Terceiro escanteio palmeirense.
6m36s – Quarto escanteio.
6m58s – Gol do Palmeiras. Vitor Hugo vem de trás, sobe muito e cabeceia para baixo, aproveitando o escanteio cobrado por Robinho. 0 a 1.
11m00s – Geuvânio dribla, vai à linha de fundo pela direita, cruza, Tobio põe para escanteio. Na cobrança, Fernando Prass espalma para fora da área.
12m51s – Robinho dá uma caneta, abre para a direita e corre para a área, mas na sequência fura na hora de arrematar a gol.
14m00s – Quinto escanteio para o Palmeiras.
16m20s – Ricardo Oliveira mostra presença de área. Chuta, mas a bola bate em Lucas e sai para escanteio.
18m00s – Arouca disputa a bola na área do Santos e David Braz coloca para escanteio.
19m00s – Geuvânio recebe, penetra e chuta pela meia-esquerda. David Braz espalma.
20m43 – Lucas lima meio que chuta, meio que cruza. Prass defende e sente o cotovelo. Mas é atendido e permanece em campo.
22m00s – Geuvânio acerta uma joelhada em Arouca e recebe cartão amarelo.
25m39s – Dudu chuta forte de fora da área. Vanderlei espalma para escanteio.
26m58s – Gol de Renato! Victor Ferraz dá ótimo passe para Ricardo Oliveira, no bico esquerdo da área, este penetra e cruza para Renato, que toca no contra-pé do goleiro. Golaço! 1 a 1.
29m00s – Victor Ferraz dá para Robinho, no bico esquerdo da área, este corta para dentro e chuta rasteiro no canto esquerdo de Prass. A bola bate na trave e Ricardo Oliveira quase pega o rebote e empurra para o gol vazio.
30m00s – Arouca segura Robinho e leva cartão amarelo.
31m50s – Ricardo Oliveira discute e leva cartão amarelo.
33m49s – Robinho (Palmeiras) chuta de fora da área e a bola, rasteira, passa raspando a trave direita de Vanderlei.
36m44s – Ricardo Oliveira domina, faz o giro e bate de longe. Prass encaixa.
39m46s – Geuvânio corta da esquerda para a direita e chuta de fora da área, mas a bola encobre o travessão.
46m00s – Robinho tabela pela direita e aparece livre, mas o bandeirinha,m que tinha total visão do lance, erradamente dá impedimento.

Serginho Chulapa e Marcelo FernandesMarcelo Fernandes e Serginho Chulapa
Esta dupla está indo muito bem. Eu ficaria com ela (Ricardo Saibun/ Santos FC)

Santos volta melhor e decide no segundo tempo

2m28s – Robinho recebe de Lucas Lima, penetra e na hora do chute se desequilibra.
4m13s – Lucas Lima corta passe de Gabriel e leva chute no joelho. Árbitro não deu cartão amarelo porque não quis.
5m39s – Na cobrança da falta, Lucas Lima bate e Fernando Prass espalma. David Braz deixa a bola sair pela linha de fundo.
7m05s – Cruzamento na área do Santos, toque de Cristaldo, mas sem perigo.
9m04s – Mais um escanteio para o Palmeiras. Parecia hora de substituir Geuvânio, meio parado.
13m04 – Lucas Lima recebe de Robinho, dribla Zé Roberto pela direita e cruza, mas a defesa do palmeiras corta.
15m00s – Impedimento mal marcado de Dudu. Na sequência o Palmeiras faz o gol, mas o lance já estava paralisado.
16m20s – Gol de Ricardo Oliveira! Ele recebe passe de Robinho na área. Como está de costas para o gol, no giro já se livra de Vitor Hugo. Depois, dá um toquinho por baixo da bola para encobrir Fernando Prass. Golaço de centroavante que conhece a posição! 2 a 1.
19m24s – Segundo escanteio seguido para o Palmeiras, que busca reagir.
20m18s – Contra-ataque que encontra Robinho livre, termina em escanteio, e na cobrança Werley cabeceia fraco para a defesa de Fernando Prass.
23m06s – Mais um escanteio para o Palmeiras. Defesa do Santos despacha.
26m10s – Sai Geuvânio, que correu 7 km, e entrou Gabriel.
30m31s – Santos penetra pela esquerda. Lucas Lima dá para Gabriel, que passa pela Robinho, na área. Defesa corta.
32m00s – Gabriel parece só querer a bola limpa. Não briga por ela como o momento do jogo exige.
32m50s – Sai Ricardo Oliveira, que correu 8,3 km, e entra Elano. Santos jogará até o final da partida para fechar o meio e segurar a vitória.
38m00s – Santos muito recuado. Jogando só no contra-ataque.
39m00s – Cartão amarelo para Lucas Lima por demorar para cobrar falta.
42m00s – Em menos de 210 minutos em campo, Elano faz a sua terceira falta.
46m30s – Sai Robinho, que correu 9km e entra Thiago Ribeiro.
47m58s – David Braz interrompe um ataque perigoso do Palmeiras com uma falta dura e recebe cartão amarelo.

Ricardo OliveiraNa matada Ricardo Oliveira já se livrou de Vitor Hugo. Agora ele vai ficar de frente para Fernando Prass e tocar por baixo da bola, encobrindo o goleiro (Ricardo Saibun/ SantosFC)

Ricardo Oliveira Ricardo Oliveira comemora o seu gol, o gol da vitória santista, enquanto Arouca, cabisbaixo, parece acabrunhado. Sair pela porta dos fundos não é mesmo legal. A torcida pegou no pé do ex-monstro da Vila (Ivan Storti/ Santos FC).

Atuações dos santistas

Vanderlei – Fez algumas boas defesas. Não teve culpa no gol. 7.
Cicinho – Deu suas cabeçadas de sempre, desta vez apoiou pouco. 5.
David Braz – Não comprometeu. Sempre demonstra muita energia. 6.
Werley – No mesmo nível de David Braz – 6.
Victor Ferraz – Boa partida. Apoiou bem pela esquerda e se virou satisfatoriamente na marcação. 7.
Valencia – Deu suas trombadas, errou alguns passes, mas no todo foi regular. 6.
Renato – Ótima atuação. Sabe os atalhos para a marcação e também para atacar. Apareceu de surpresa na área para empatar o jogo. 8.
Luas Lima – Regular, como sempre. A bola gruda no pé dele. Mas, bem marcado, não foi tão bom como em outras partidas. 7.
Geuvânio – Criou algumas boas jogadas, mas poucas. De qualquer forma, preocupou o lado direito da defesa palmeirense. 7.
Ricardo Oliveira – Outra ótima atuação. Centroavante é assim mesmo. Pega pouco na bola, mas quando precisa decidir, decide. 8.
Robinho – Pela mobilidade e onipresença, 8. Mesmo chamado de veterano, correu 2km a mais do que o garoto Geuvânio.

Renato
Renato era reserva de Arouca. Ontem dominou o ex-monstro da Vila (Ricardo Saibun/ Santos FC)

Dos que entraram, Thiago Ribeiro mal pegou na bola. Elano só ajudou a embolar o meio de campo. Nada produziu de útil. Saem timing para marcar, comete falta em quase todos os lances em que tenta tirar a bola do adversário. Gabriel precisa treinar o pé direito. Está capenga demais para um atacante. Precisa usar as suas características mais fortes, que são o arranque, o drible e o chute. Pelas últimas partidas não pode mesmo ser o titular do time, pois Ricardo Oliveira está jogando muito.

Marcelo Fernandes/ Serginho Chulapa – Armaram bem o time, substituíram bem e ganharam o clássico do milionário Oswaldo de Oliveira, que a gente conhece bem. Eu não contrataria ninguém e ficaria com os dois no comando do Santos. Por um salário bem menor do que os técnicos pedem por aí, claro. É bobagem pagar mais do que dois dígitos para Dorival, Mancini ou qualquer outro técnico brasileiro. Nota 8.

Lotação completa na Vila, com 11.416 pagantes

Santos 2 X 1 Palmeiras
Vila Belmiro, 11/03/2015, quarta-feira, 22 horas
Público: 11.416 pagantes. Renda: R$ 360.960,00
Santos: Vanderlei, Cicinho, Werley, David Braz e Victor Ferraz, Valencia, Renato e Lucas Lima; Geuvânio (Gabriel), Robinho (Thiago Ribeiro) e Ricardo Oliveira (Elano). Técnico: Marcelo Fernandes.
Palmeiras: Fernando Prass, Lucas, Tobio, Vitor Hugo e Zé Roberto; Gabriel e Arouca; Allione (João Paulo), Robinho (Gabriel Jesus) e Dudu; Cristaldo (Leandro Pereira). Técnico: Oswaldo de Oliveira
Gols: Vitor Hugo aos 6m58s e Renato aos 26m58s do primeiro tempo; Ricardo Oliveira aos 16m20s do segundo.
Arbitragem: Thiago Duarte Peixoto, auxiliado por Danilo Ricardo Simon Manis e Luis Alexandre Nilsen, todos de São Paulo.
Cartões amarelos: Geuvânio, Ricardo Oliveira, Valência, Lucas Lima e David Braz (Santos); Arouca e Dudu (Palmeiras).

Os gols do Santos pelo ângulo da SantosTV:

E você, o que achou de Santos 2 x 1 Palmeiras?