Ricardo Oliveira
Tenho um palpite que Oliveira entrará no jogo e na história (Ivan Storti/ Santos FC).

Se o gol é a grande alegria do futebol, o Santos é o time que, ao longo de sua história, tem proporcionado mais momentos felizes a quem o assiste. Nesta quarta-feira, contra o Rio Claro, na Vila Belmiro, o time deve alcançar outra marca invejável, pois falta apenas mais um para chegar a 5.000 gols em Campeonatos Paulistas. Como o Alvinegro Praiano está na sua centésima participação no certame, isso já representaria a média de 50 gols por campeonato, o que é uma soma extremamente respeitável.

É um feito importante porque o Paulista é a competição mais tradicional do futebol brasileiro. Primeiro campeonato oficial disputado no País, concentrou as paixões e rivalidades dos mais importantes clubes brasileiros durante décadas e ainda hoje, apesar do desdém de alguns, é muito comemorado por quem o vence e pode provocar demissões de técnicos e dispensas de jogadores famosos nas equipes perdedoras.

Fundado em 14 de abril de 1912, o Santos participou do Paulista de 1913, mas, por falta de verba para subir a serra a cada compromisso, fez apenas quatro partidas e desistiu da competição. Dos quatro jogos, ganhou apenas um, e de goleada: sapecou 6 a 3 no Corinthians, naquele que hoje é considerado o primeiro clássico do futebol paulista.

Ausente das competições de 1914 e 1915, o Santos voltou em 1916, e já disputou a liga mais forte, a Apea, ficando em quinto lugar. A partir daí, não mais deixou de participação da competição, a não ser em 2002, quando os times grandes ficaram de fora.

Mesmo vivendo um período excepcional entre 1927 e 1931, quando obteve quatro vice-campeonatos em cinco anos, e mesmo campeão em 1935, o Santos só se firmou mesmo entre os grandes do Estado a partir da década de 1950. Entretanto, mesmo nos períodos de relativo ostracismo, foi respeitado pelo poderio de seus atacantes.

Goool do Santos!

Por seis vezes o Santos atingiu a marca de 100 gols ou mais em Campeonatos Paulistas: 1927 (100 gols), 1958 (143), 1959 (151), 1960 (100 gols), 1961 (113) e 1962 (102). O Palmeiras conseguiu duas, o Corinthians uma e o São Paulo nenhuma.

O Santos também teve o artilheiro do Campeonato Paulista por 22 vezes. O Corinthians também teve 22, o São Paulo 15 e o Palmeiras 12.

O maior artilheiro da competição foi Pelé, por 11 anos, nove deles consecutivos. O recorde de gols em uma mesma competição também é do Rei, com 58 gols em 1958. Em outras edições Pelé marcou 49, 47, 44… Em segundo aparece Feitiço, também do Santos, que marcou 37 gols em 1931, e em terceiro Araken, outro santista, que fez 31 gols em 1927.

Hoje o Santos pode viver mais um dia histórico, com a marcação de seu gol 5000, e a expectativa é a de quem deverá fazê-lo. Robinho? Ricardo Oliveira? Gabriel? A verdade é que Marcelo Fernandes pensa em poupar muitos jogadores e esses dois estão entre aqueles que não deverão entrar em campo. Mas se você já tem um palpite, participe da enquete aí do lado.

Uma vitória garante as quarta e semifinal em casa

O jogo de hoje é importante também para a classificação do Santos, pois uma vitória sobre o Rio Claro garante o Santos no segundo lugar, o que lhe dará a vantagem de jogar a quarta-de-final e, se passar, a semifinal, em casa. O presidente Modesto Roma já adiantou que os jogos serão na Vila Belmiro, então não se fala mais nisso.

O técnico Marcelo Fernandes parece que quer poupar muitos jogadores da partida de hoje, como Renato, Lucas Lima, Robinho e Ricardo Oliveira. O time primeiramente anunciado para a partida foi Vladimir, Victor Ferraz, Gustavo Henrique, David Braz (Werley) e Chiquinho; Lucas Otávio, Leandrinho, Elano e Marquinhos Gabriel; Lucas Crispim e Gabriel. Porém, as últimas informações confirmam que Marcelo Fernandes não quererá dar milho pra bode e deverá iniciar a partida com os titulares Renato, Lucas Lima, Robinho e Ricardo Oliveira. Espero que sim, pois o jogo é importante.

Acho interessante a intenção de poupar os jogadores mais importantes para os jogos decisivos, mas se eu fosse o técnico deixaria os titulares no banco, pois se o primeiro tempo terminar empatado, o jeito será reforçar a equipe na segunda etapa. Um empate seria desastroso, pois faria o Santos perder o segundo lugar e, provavelmente, o direito de jogar uma provável semifinal diante de sua torcida.

O Rio Claro não está morto. Com a vitória sobre o Bragantino, na última rodada, o time do Interior praticamente se livrou do rebaixamento, mas só estará matematicamente livre com um empate. Portanto, é bom tomar cuidado.

Santos x Rio Claro, Vila Belmiro, hoje, 22 horas (só no pay per view)
Arbitragem: Luiz Flavio de Oliveira, auxiliado por Emerson Augusto de Carvalho e Carlos Augusto Nogueira Junior.
Santos: Vladimir; Victor Ferraz, Gustavo Henrique, David Braz (Werley) e Chiquinho; Lucas Otávio, Leandrinho, Elano e Marquinhos Gabriel; Lucas Crispim e Gabriel. Técnico: Marcelo Fernandes.
Rio Claro: Richard; Vinícius Bovi, Pitty, Gilberto e Renan Diniz; Alê, Renan Luis, Matheus Galdezani e Guaru; Paulinho e Bruno Catanhede. Técnico: Estevam Soares.

Reveja este Santos x Rio Claro de 2010, com Pacaembu cheio:

E você, acha certo o Santos poupar tantos jogadores hoje?