Vladimir
Saiiii!!! Palmeiras perde pênalti e Santos ganha nova vida! (Ivan Storti/Santos FC)

Ricardo Oliveira
Ricardo Oliveira é travado na hora do chute, na maior chance do Santos (Ricardo Saibun/ Santos FC)

Os melhores momentos do jogo:

Os melhores momentos pela lente da SantosTV:

Santos sobrevive aos desfalques, ao Palmeiras e aos erros da arbitragem

Se o Palmeiras faz aquele gol de pênalti e, com a vantagem de um jogador a mais, continua pressionando, provavelmente ganharia por três ou mais gols de diferença e definiria o título no primeiro confronto. A derrota por apenas 1 a 0 deixa o Santos com boas possibilidades de ser campeão no próximo domingo, na Vila Belmiro, quando deverá ter a volta de Robinho e outros titulares e dificilmente será tão prejudicado pela arbitragem.

Robinho fez mais falta do que se podia imaginar. Mas Valencia também daria mais solidez ao meio de campo. Lucas Otávio começou animado, mas foi se apagando. Na zaga, gostei de Paulo Ricardo. Pena ter dado espaço para a corrida de Leandro Pereira e depois ter agarrado o palmeirense, que espertamente correu até cair dentro da área. Apesar da jogada, que provocou sua expulsão, Paulo Ricardo aprovou.

Na verdade, mesmo sem fazer uma grande partida, o Santos segurava bem o Palmeiras até sofrer o gol, aos 29 minutos do primeiro tempo, no primeiro chute do adversário à meta de Vladimir. A jogada foi irregular, pois Robinho, em impedimento, fez um corta-luz para Lucas, que cruzou para a conclusão de Leandro Pereira.

Foi irregular porque Robinho, em impedimento, interferiu na jogada. Se ele não se colocasse na trajetória da bola e não abrisse as pernas para que ela passasse, mansamente, entre elas, ou seja, se Robinho não estivesse ali, Vitor Ferraz teria se projetado imediatamente para cortar o cruzamento de Lucas, pois havia tempo para isso. Mas o santista parou para esperar a reação do Robinho genérico e este não tocou na bola, retardando a ação do defensor. Lance claríssimo!

Não é a primeira vez que o Palmeiras é ajudado em lances decisivos neste campeonato e entre os torcedores cresce a impressão de que há alguma coisa estranha no ar. Antes do gol a arbitragem de Vinicius Furlan já tinha invertido dois laterais do Santos a favor do adversário e também tinha marcado erradamente um impedimento de Geuvânio na cara do auxiliar.

Acho que no lance do pênalti, aos 10 minutos do segundo tempo, faltou experiência ao zagueiro santista. Ao correr o tempo todo com a mão no peito do adversário, ele criou a situação ideal para o atacante cavar a penalidade. Não dá para dizer se o santista freou a corrida do palmeirense, mas é o tipo do pênalti que o árbitro sempre dá.

E deveria expulsar? Se deu o pênalti, o correto seria expulsar mesmo, mas os árbitros só seguem essa regra quando lhes convém. E neste lance Furlan estava tão distante da jogada que na hora de expulsar deu o cartão vermelho para David Braz, de aparência bem diferente da de Paulo Ricardo.

Com o pênalti e um a menos, vi a viola em cacos. Mas a péssima cobrança de Dudu colocou o Santos de novo no campeonato. A situação seria ainda melhor se Ricardo Oliveira, na melhor oportunidade do time, não tivesse demorado demais para chutar e permitido o corte do zagueiro. Por sinal, Oliveira desta vez não jogou.

Agora o Santos precisará ganhar na Vila Belmiro por dois gols de diferença para ser campeão paulista. É evidente que é possível, como seria possível se a situação fosse inversa. Qualquer time grande pode ganhar um clássico por dois gols de diferença jogando completo e em casa. Eu acredito!

Notas para os santistas

Vladimir – Não teve culpa no gol e teve muita sorte no pênalti. 6
Cicinho – Começou bem, deu umas cicinhadas, mas no todo não comprometeu. 6.
Paulo Ricardo – Vinha muito bem até cometer o pênalti e ser expulso. 6.
David Braz – Discretíssimo. 5.
Vitor Ferraz – Abaixo do que tem jogado, bobeou no lance do gol. 4.
Lucas Otávio – Lutou, marcou, mas parecia sem posição. 4.
Chiquinho – marcou e apoiou como pode. Regular. 6.
Renato – Marcou e girou algumas bolas. 5.
Lucas Lima – Mesmo sem brilhar, foi o melhor do time. Deu um passe espetacular para Ricardo Oliveira, que perdeu o gol de empate. 7.
Geuvânio – Lutou sozinho contra dois, três, mas conseguiu criar pouco. 6.
Ricardo Oliveira – Desta vez decepcionou. Perdeu grande chance. 3.
Dos que entraram no transcorrer do jogo, Jubal se mostrou lento com a bola, mas não comprometeu na marcação. 5. Gabriel entrou descansado para valer por dois e não jogou por meio. Mesmo cansado, Geuvânio era mais útil ao time. 2. Leandrinho ajudou a fechar o meio e segurar a derrota mínima.
Marcelo Fernandes – Diante das circunstâncias, fez o melhor que podia. O único senão que eu faria se refere quanto à saída de Vitor Ferraz. Creio que o ideal seria tirar Cicinho e colocar o Vitor por aquele setor. Mas isso não iria mudar o preço do dólar. 7.

Palmeiras 1 x 0 Santos
26/04/2015, Allianz Parque, domingo, 16 horas
Público pagante: 39.479. Renda bruta: R$ 4.181.281,25.
Palmeiras: Prass; Lucas, Victor Ramos, Vitor Hugo e Zé Roberto; Arouca (Cleiton Xavier) e Gabriel; Dudu, Robinho (Kelvin) e Rafael Marques; Leandro Pereira. Técnico: Oswaldo de Oliveira.
Santos: Vladimir, Victor Ferraz (Jubal), Paulo Ricardo, David Braz e Cicinho; Lucas Otávio, Renato, Chiquinho e Lucas Lima; Geuvânio (Gabriel) e Ricardo Oliveira (Leandrinho). Técnico: Marcelo Fernandes.
Gol: Leandro Pereira, aos 29 minutos do primeiro tempo.
Arbitragem: Vinicius Furlan, auxiliado por Carlos Augusto Nogueira Junior e Anderson Jose de Moraes Coelho.
Cartões amarelos: Cleiton Xavier, Vitor Hugo, Gabriel e Victor Ramos (Palmeiras); Lucas Lima (Santos).
Cartão vermelho: Paulo Ricardo (Santos).

E você, o que achou de Palmeiras 1 x 0 Santos?