A família Robinho (Foto: Ivan Storti)

O presidente Modesto Roma parece a mulher de um amigo meu. Ela não sabe e não consegue ganhar um centavo, mas é sempre criativa na hora de gastar dinheiro. Se precisar, apela para cenas melodramáticas para conseguir o que quer. Agora, Roma quer convencer Robinho a ficar na Vila Belmiro, mesmo sabendo que o clube chinês Ghangzou Evergrande, que já contratou o técnico Luiz Felipe Scolari e o volante Paulinho, oferece ao atacante do Santos um contrato de três anos com salário mensal equivalente a 3,5 milhões de reais. Discutir o quê?!

Se o máximo que o Santos (não) pode pagar é 800 mil reais por mês, o que o presidente tem de perder tempo ao tentar apelar para os sentimentos de Robinho? Acho que o Robson ama o Santos, mas a diferença é muito grande. Por outro lado, um clube em situação financeira tão crítica, deveria estar pensando em ganhar mais dinheiro e não em gastar o pouco que (não) tem.

Robinho tem 31 anos e meio, portanto está próximo do ocaso de sua carreira. E tem mulher e filhos para sustentar e lhes garantir o futuro. Por que se arriscaria a ficar no Santos, onde ganhará 25% do que pagarão os chineses, será muito cobrado e talvez nem receba em dia? Coloquemo-nos no lugar do Robson de Souza, só um pouquinho.

A mulher do amigo meu, quero dizer, nosso emotivo presidente, tem é de voltar sua atenção e sua energia aos milhões de santistas que só esperam sinais claros de mais seriedade, determinação e profissionalismo desta diretoria para colaborar mais ativamente com o clube, comparecendo aos jogos e entrando para o quadro de sócios do Santos.

Ao dar sinais de que está se convalescendo desse grande mal que o aflige, o Santos trará de volta a confiança do torcedor, um bem que está perdendo a cada dia. Como diz minha sábia mãe, “vão-se os anéis, ficam os dedos”. Que Robinho possa seguir o seu caminho livremente, sem rancores. Devemos agradecer-lhe por tudo o que fez e faz pelo Santos. Mas devemos nos conscientizar de que mais importante do que Robinho ou do que qualquer outro jogador, é o Santos Futebol Clube.

O fim inevitável:

Time dos Sonhos comprova que o Santos foi bem melhor do que o Real Madrid de Puskas e Di Stéfano

time dos sonhos - autor lendo trecho do livro para Robinho

Na terceira edição do livro Time dos Sonhos, a mesma que será reimpressa pelo processo de crowdfunding, ou financiamento coletivo, eu comparo o Santos bicampeão mundial de 1962/63 com o Real Madrid de Puskas e Di Stéfano, campeão do mundo de 1960, que alguns jornalistas defendiam ser o melhor time de todos os tempos.

É importante pesquisar, checar os fatos, antes de se formar uma opinião. Time dos Sonhos mostra aspectos da vida do Santos que passaram batidos pela imprensa esportiva brasileira. Por isso eu e outros profissionais, além do pessoal da Kickcante, estamos tão empenhados em relançá-lo.

Lembro que com apenas 70 reais você garantirá um exemplar livro, uma verdadeira bíblia, com 528 páginas, e ainda terá o seu nome impresso no capítulo final da obra. Estou feliz com a receptividade cada vez maior da campanha. Se ainda não kickou, kicke. Agradeço e afirmo que não se arrependerá.

Clique aqui para conhecer quem concorda que o Santos foi o melhor time de todos os tempos

E pra você, qual a chance de Robinho ficar no Santos?