Mesmo por duas vezes à frente do marcador, o Santos não conseguiu tirar a invencibilidade da Ponte Preta, que conseguiu o empate por 2 a 2 e ainda podia ter alcançado a vitória no final, já que o Santos ficou com um jogador a menos nos últimos 10 minutos, pois Chiquinho machucou as costas e o time já tinha feito as três substituições.

O Santos foi melhor no primeiro tempo, conseguiu pressionar e abrir o marcador em uma bela conclusão de Geuvânio. Na segunda etapa, porém, Renato Cajá conseguiu fugir mais da marcação e passou a participar mais da partida. Em uma tabelinha com Biro-Biro deixou o ponta livre para bater a gol, Vladimir espalmou para dentro da área e Felipe Azevedo pegou o rebote para empatar.

Mesmo desorganizado o Santos lutou pela vitória e em outra jogada individual de Geuvânio, ganhou um pênalti que Ricardo Oliveira cobrou rasteiro e forte no canto para colocar o alvinegro Praiano novamente na frente. Porém, o Santos neste Brasileiro tem dado a impressão de que não consegue se defender diante de um time determinado a marcar.

Assim, a Ponte pressionou um pouco e logo surgiram as chances. Em uma delas, Biro-Biro ficou livre para cruzar para Renato Cajá marcar, de cabeça. No final, a Ponte ainda esteve mais perto da vitória do que o Santos.

Este outro empate em casa mostra, mais uma vez, que a Vila não faz milagres. O jeito é jogar bola. Outra evidência é que, do jeito que a coisa vai, o Santos tem de se preocupar com a possibilidade de ficar entre os rabeiras do campeonato.

Mas vamos guardar na memória o grande momento do esporte brasileiro ontem, a vitória do brasileiro Marcelo Melo na final de duplas de Roland Garros, diante dos quase imbatíveis irmãos Bryan. Acompanhe o último ponto do jogo, com o saque do brasileiro:

E você, o que achou de Santos 2 x 2 Ponte Preta?