Faltam só 4 dias para terminar a campanha de pré-lançamento do livro Time dos Sonhos, uma obra de 530 páginas que traz toda a história do Santos desde a fundação até o título brasileiro de 2002.
Clique aqui para saber mais e entrar na campanha!


Relembre uma boa vitória do Santos de Madson, Neymar, Ganso, Léo e Kléber Pereira sobre o Coritiba, na Vila, pelo Campeonato Brasileiro de 2009.

Meia entrada para quem comprar ingresso com a camisa do Santos, benefício extensivo a um acompanhante; 400 ingressos gratuitos para assinantes do jornal A Tribuna… Enfim, a diretoria santista está fazendo de tudo para que o jogo deste sábado, às 21 horas, contra o lanterninha Coritiba, na Vila Belmiro, tenha um público decente. Não seria mais fácil, porém, marcar a partida para o Pacaembu, já que não haverá a concorrência de outros jogos na Capital?

Bem, estamos carecas de saber que hoje o Santos é dirigido por pessoas que fazem questão de descontentar os sócios da capital, provavelmente com o objetivo de que estes deixem de ser sócios e não possam mais influir nos destinos do clube. Pois é justamente nesse momento que os santistas de São Paulo e outras cidades devem se associar, a fim de garantir que no futuro o clube possa ser comandado por quem tenha uma cabeça mais aberta, uma visão mais abrangente e não queira restringir o Santos aos seus limites geográficos.

Não consigo engolir a maneira displicente com que essa diretoria do Santos tem lidado com a questão financeira do clube. Pedir dinheiro emprestado em bancos, com juros altíssimos, não é resolver problema algum. Significa apenas passar o mico adiante. Hoje leio no UOL, em matéria assinada por Samir Carvalho, que nesses sete meses de administração Modesto Roma o clube passou de 330 para 390 funcionários. Ora, se a ordem é conter as despesas, o que explica aumentar o cabidão de empregos do clube? Administrado com eficiência e modernidade, o Santos não deveria ter mais do que 200 funcionários.

Isso posto, vamos ao jogo, que esconde uma obrigação tácita de vitória. Enfrentar o lanterna do campeonato, em casa, na situação em que o Santos está, não deixa outra opção a não ser conquistar os três pontos. Qualquer outro resultado seria uma tragédia. O time de Ney Franco é limitado e ainda tem muitos desfalques. O ex-santista Alan Santos é titular do meio-campo, veja só. Outro ex-santista, Giva, nem no banco fica (só falta entrar e marcar gol…). Enfim, o Coritiba vive uma fase desesperadora, em que precisa ganhar metade dos jogos que lhes restam para fugir do rebaixamento.

Não misturo as coisas, porém. O time está mal, mas o Coritiba, como clube, é mais organizado e equilibrado do que o Santos. Hoje tem mais sócios, tem uma média de público que é o dobro da Vila Belmiro, tem um patrimônio maior e possui um estádio com capacidade para 40.310 pessoas. Enquanto o Santos, só de juros bancários, deverá aumentar a sua dívida em dezenas de milhões de reais em 2015, o Coritiba já sabe que seu prejuízo ao final da temporada será de apenas 15 milhões de reais.

Quanto ao time do Santos, jogará completo, com a única exceção de Werley, suspenso. No seu lugar entrará Gustavo Henrique. Acho que o Gustavo tem qualidades, mas precisa ser mais rápido, mais esperto. Esse jeito meio moleirão pode levar sua carreira à ruína. Outra alteração provável é a entrada de Leandro, que acaba de chegar do Palmeiras, no lugar de Geuvânio ou Gabriel. Acredito que isso ocorrerá no transcorrer do jogo. O time que iniciará a partida deverá ser Vanderlei, Victor Ferraz, David Braz, Gustavo Henrique e Zeca; Paulo Ricardo, Renato e Lucas Lima; Geuvânio, Ricardo Oliveira e Gabriel.

Kayke x Diego Cardoso

O técnico Dorival Junior não gostou de a diretoria de futebol não se empenhar devidamente na contratação de Kayke, atacante do ABC de Natal, que viria por cerca de 700 mil reais, mas acabou indo para o Flamengo. O Santos fez uma proposta que envolvia o passe dos jogadores Léo Citadini, Diego Cardoso e Chystian. Fico aqui pensando com meus botões porque Diego Cardoso jamais teve as mesmas oportunidades que Geuvânio e Gabriel. O garoto sabe proteger a bola, não pipoca e sempre mostra qualidades quando entra no transcorrer do jogo. Não sei como é seu comportamento fora do campo, mas estranho que seja oferecido nessa baciada sem que tenha tido as devidas oportunidades de se firmar no time profissional.

Troca de árbitros

Quem deveria apitar a partida era Heber Roberto Lopes, que costuma se sair bem em jogos do Santos. Porém, Heber sentiu o músculo da perna e será substituído por Igor Benevuto, de Minas Gerais.

No Dia dos Pais, dê presentes da grife do Pelé

Se ainda não comprou presente para o seu pai, sugiro que dê um clique no banner sobre este artigo, que fala da camisa retrô exclusiva do Pelé, e entre na loja do Museu Pelé. Além desta camisa dos tempos áureos do nosso Santos, você poderá escolher entre muitos outros artigos de ótima qualidade a preços bem acessíveis. Comprando artigos na loja do Museu Pelé, além de fazer um bom negócio, você estará contribuindo para manter vivo e forte o Museu do Rei do Futebol, a pessoa que mais divulgou e divulga o nosso Santos pelo mundo.

Clique aqui para ver as tentadoras opções de presentes da Loja do Museu Pelé

Faltam cinco dias para o fim da campanha pelo relançamento do livro Time dos Sonhos

Faltam apenas cinco dias para terminar a campanha de pré-venda do livro Time dos Sonhos. Há muitas recompensas. Entre elas, você pode ter um exemplar do livro, que é chamado de “A Bíblia dos Santistas”, e ganhar de presente seu nome completo impresso no último capítulo do livro. Agradeço desde já e espero encontrá-lo no relançamento de Time dos Sonhos.

Cliquei aqui para saber como participar da campanha pelo relançamento do livro Time dos Sonhos

E você, o que espera de Santos e Coritiba?