Ao final do primeiro tempo eu tinha muitas críticas a fazer ao Santos, que não conseguiu trocar três bolas, não marcou o adversário e nem armou jogadas de ataque, restringindo-se a se amontoar atrás e viver de chutões de Gustavo Henrique para a frente. E o pior é que o Flamengo, que vencia por 2 a 0, nem jogava tão bem. Apenas aproveitava as deficiências santistas. Na segunda etapa, porém, tudo mudou.

Um pouco pelas mexidas de Dorival Junior, um pouco pela atitude mais corajosa do Santos e outro pouco pelo recuo do Flamengo, o certo é que o jogo mudou na segunda etapa e o Santos passou a dominar. Em um escanteio, Ricardo Oliveira foi mais rápido do que o goleiro Paulo Victor para diminuir aos 6 minutos, de cabeça, e Lucas Lima colocou a bola no ângulo aos 26 minutos, no lingo gol que empatou a partida.

O técnico do Santos havia trocado Paulo Ricardo por Marquinhos Gabriel ainda no intervalo, e aos 16 minutos do segundo tempo substituiu Gabriel por Neto Berola. Isso tornou o time mais ofensivo e empurrou o Flamengo para trás. Porém, aos 35 minutos, quando tirou Geuvânio para colocar Thiago Maia, Dorival chamou o time carioca para o campo santista.

De qualquer forma, o empate foi um ótimo resultado. Apesar do oba-oba da imprensa carioca, quem foi ver Guerrero viu o oportunismo de Ricardo Oliveira e a categoria de Lucas Lima. Mas o Santos não pode se empolgar. Para terminar o primeiro turno mais afastado da zona de rebaixamento precisa vencer Coritiba e Vasco, na Vila Belmiro, e ainda tentar roubar ao menos um pontinho do Atlético Paranaense em Curitiba.

Em tempo: A arbitragem de Anderson Daronco foi muito boa. Não se deixou levar pela pressão natural para que o rubro-negro ganhasse mais uma em seu campo. Marcou o que tinha de marcar e deu cartões a quem mereceu.

Flamengo 2 x 2 Santos
Maracanã, 02/08/2015, 16 horas
Renda e Público: R$ 2.450.700,0; 51.749 (pagantes), 61.420 (presentes).
Flamengo: Paulo Victor, Pará, Wallace, César Martins e Jorge; Márcio Araújo, Canteros e Alan Patrick (Gabriel, 20’/2ºT); Everton (Almir, 49’/2ºT), Emerson Sheik e Guerrero. Técnico: Cristovão Borges.
Santos: Vanderlei, Victor Ferraz, Werley, Gustavo Henrique e Zeca; Paulo Ricardo (Marquinhos Gabriel – Intervalo), Renato, Lucas Lima e Geuvânio (Thiago Maia, 35’/2ºT); Gabriel (Neto Berola, 16’/2ºT) e Ricardo Oliveira. Técnico: Dorival Júnior.
Gols: Alan Patrick 1-0 (39’/1ºT), Emerson 2-0 (41’/1ºT), Ricardo Oliveira 2-1 (6’/2ºT) e Lucas Lima 2-2 (26’/2ºT)
Arbitragem: Anderson Daronco (Fifa/RS), auxiliado por Emerson Augusto de Carvalho (Fifa/SP) e Rodrigo Henrique Correa (Fifa/RJ).
Cartões amarelos: Márcio Araújo, Emerson Sheik, Wallace e Guerrero (Flamengo); Zeca e Werley (Santos).

Apoie o relançamento do livro Time dos Sonhos

Faltam apenas 10 dias para o fim da campanha de pré-venda do livro Time dos Sonhos, a Bíblia do Santista. Lembro que a partir de 70 reais você já terá um exemplar do livro e ainda ganhará de presente o seu nome completo impresso no último capítulo da obra. Já pensou que legal?

Faltam só 09 dias para terminar a campanha de pré-venda do livro Time dos Sonhos. Clique aqui para obter mais informações e garantir o seu exemplar e seu nome impresso no livro.

E você, o que achou do Santos no Maracanã?