Viu o anúncio aí de cima?! Camisa retrô do Pelé, só nessa black friday, de R$ 200 por R$ 99! Vai perder esse gol?




Pode-se dizer que Gabriel perdeu dois pênaltis: um com a bola parada, que chutou na trave, outro com a bola rolando, que chutou em cima do goleiro; Ricardo Oliveira perdeu um gol quase na pequena área, chutando também em cima do goleiro, e Nilson perdeu o mais feito, embaixo das traves e sem goleiro. Sim, sem goleiro, e no último lance da partida. De qualquer forma, essa vitória de 1 a 0, belo gol de Gabriel, aos 33 minutos da segunda etapa, é uma boa vantagem, pois o Santos tem mais time que o Palmeiras e pode conseguir um bom resultado mesmo no campo do rival.

Aliás, parece que o Palmeiras foi à Vila Belmiro apenas para catimbar, dar pontapés e fazer cera. Para sua sorte, teve apenas um jogador expulso, o lateral-direito Lucas, aos 42 minutos do segundo tempo. Arouca entrou para perturbar Ricardo Oliveira e só conseguiu fazer um pênalti no atacante santista, logo no início do jogo. Deveria ter levado cartão amarelo no lance, o que provocaria sua expulsão depois.

O árbitro Lúcio Flávio de Oliveira foi bem na parte técnica, mas no aspecto disciplinar deixou a pancadaria correr solta, o que favoreceu o Palmeiras. Na segunda etapa, o árbitro sentiu uma contusão e foi substituído por Marcelo Aparecido de Souza.

O gramado estava ruim, mas não impraticável. Curiosamente, o Santos fez o gol e dominou ainda mais a partida quando a chuva começou. Apenas 14.116 pessoas pagaram para ver a partida, proporcionando uma arrecadação de R$ 1.631.560,00.

No Santos, os destaques foram os laterais Victor Ferraz e Zeca, o volante Thiago Maia e o armador Lucas Lima. Renato e Gustavo Henrique também se saíram relativamente bem. O ataque se mexeu bastante, mas não teve calma e precisão para definir o confronto. Como disse no título, se caprichassem mais, Gabriel, Ricardo Oliveira e Nilson já teriam definido essa decisão da Copa do Brasil.

A decisão ficará para a próxima quarta-feira, às 22 horas, no Alianz Parque. O Santos será campeão se vencer ou empatar. O Palmeiras ficará com o título se vencer por dois gols a mais. Uma vitória de um gol do Palmeiras leva a decisão para a disputa de pênaltis.

Por fim, nem vou cornetar o Nilton, porque seria covardia, mas continuo sem entender porque Rafael Longuine nunca mais teve uma oportunidade no ataque do Santos. O gol o Nilson perdeu hoje, até a mãe do Dorival faria. Espero que não faça falta.

Você acha que ficou mais difícil para o Santos ser campeão? Ou não?