Quem acredita nessa história de que os jogadores de futebol ficam cansados demais por jogar duas vezes por semana, deve ter achado que o Santos, que estava há 11 dias sem jogar, iria voar baixo contra o Flamengo, na milagrosa Vila Belmiro. Ledo engano. O Santos se mostrou lento, sem energia e empatou em 0 a 0, perdendo sua posição no G4 para o São Paulo, que venceu o Atlético Mineiro, no Morumbi, por 4 a 2.

Está certo que o Flamengo marcou em cima e o armador Lucas Lima fez muita falta, mas os santistas não se esforçaram para sair da marcação e Marquinhos Gabriel não jogou bem. Na verdade, do meio campo para a frente o Santos pouco fez e as melhores oportunidades de gol foram do adversário.

Assim, depois de ter jogado mal contra o lanterna Joinville e empatar sem gols, o Santos volta a ter uma atuação ruim e empatar novamente em 0 a 0. Alguma coisa está deixando de acontecer com o ataque santista.

Mas uma vez o público foi decepcionante. Não havia como jogar no Pacaembu, pois o São Paulo jogaria no mesmo horário no Morumbi; porém, se a diretoria tivesse realmente a intenção de trabalhar para diminuir o déficit do Santos, poderia ter antecipado a partida para a quarta-feira, dia sem nenhuma partida na capital. Um Pacaembu lotado não garantiria os três pontos, mas aliviaria o caixa, o que será importante na hora de renovar contrato com os jogadores.

Com o empate, o Santos fica a um ponto e a uma vitória do São Paulo, em uma posição delicada, pois faltam apenas três rodadas para o fim do campeonato. A partida contra o Flamengo era mais uma decisão, mas parece que esqueceram de avisar os santistas, que começaram o jogo como se estivessem em um rachão no CT.

Com o perdão da palavra, o Santos voltou a praticar um futebol broxante. A técnica deixou a desejar e o espírito de luta também. Não quero ser pessimista, mas pelo seu retrospecto fora de casa nesse Campeonato Brasileiro, não dá para acreditar que o time vencerá o Coritiba e o Vasco. Provavelmente conseguirá os três pontos diante do Atlético Paranaense, na última rodada, mas aí talvez já não tenha chance de obter a vaga para a Copa Libertadores pelo Brasileiro. Restará vencer a Copa do Brasil.

É óbvio que conquistar a Copa do Brasil é mais importante do que ficar em quarto lugar no Brasileiro. Ocorre que no Brasileiro as coisas estavam bem encaminhadas. Considero a final com o Palmeiras um duelo sem favoritos, até porque o jogo decisivo será na casa do adversário. O jeito será ganhar bem a primeira partida, na Vila Belmiro, mas não jogando tão descansado como o fez nessa quinta-feira.

O jeito é apagar essa partida da memória. Foi pouco mais do que uma lástima do começo ao fim. Nosso Santos não mostrou determinação, nem ao menos espírito de luta. Lucas Lima fez uma falta colossal, mas a sorte é que ele volta. E a sorte é que o Santos não terá mais tanto tempo para descansar.

E você, acha que o Santos ainda entra no G4?