Vanderlei
Em grande fase, Vanderlei salvou o Santos de uma derrota inexplicável em Rio Claro (Foto: Ivan Storti/ Santos FC).

O primeiro título pensado para este post, sobre o modorrento empate sem gols do Santos em Rio Claro, seria “Pior desempenho do ano”, mas achei que deveria fazer uma ressalva a um jogador que salvou o time de uma derrota inexplicável: o goleiro Vanderlei. Não fossem suas defesas elásticas e corajosas, e o limitadíssimo Rio Claro teria vencido sua primeira partida, em casa, neste Campeonato Paulista.

Ficou evidente, desde o início, que três jogadores que servirão a Seleção Brasileira – Lucas Lima, Ricardo Oliveira e o olímpico Gabriel – nem deveriam ter sido escalados. Jogaram de má vontade, se arrastaram em campo e pouco fizeram para que o time marcasse ao menos um gol.

Como alguns definem bem aqui no blog, o Santos voltou a ser o Garfield em um jogo fora de casa: preguiçoso, sem nenhuma inspiração. A situação estava tão feia que em uma paralisação da partida, a 15 minutos para o final, o experiente Elano saiu do banco de reservas e gritou para Lucas Lima e Renato: “Acelera aí, pô! Se a gente acelerar, a gente ganha esse jogo”.

Sem conseguir despertar o time, Dorival Junior colocou Neto Berola no lugar de Gabriel e Caju no de Alison. Serginho, com um corte no supercílio, já tinha saído para a entrada de Paulinho. Nada, entretanto, fez o Santos jogar um futebol razoável.

Pelo jogo, o empate acabou até sendo bom, pois o Rio Claro criou mais oportunidades, teve um pênalti não marcado e obrigou Vanderlei a grandes defesas. Além do goleiro, o lateral-esquerdo Zeca e o volante Thiago Maia ao menos mostraram sangue nas veias.

O empate impede que o Santos assuma novamente a liderança geral do campeonato. Por que isso é tão importante? Ora, porque ela dará ao Alvinegro Praiano a vantagem de fazer os jogos decisivos em casa, onde costuma ser um leão. Se tiver de decidir uma vaga, ou o título, no campo do adversário, as possibilidades de sucesso diminuirão muito.

Atuações dos santistas

Vanderlei: Fez defesas importantes e salvou o Santos da derrota. Nota 10.

Alison: Lutou, trombou. 5. Caju entrou no seu lugar e pouco fez. 5.

Lucas Veríssimo: Desatento na marcação: 4.

Gustavo Henrique: Errático, cometeu um pênalti não marcado. 4.

Zeca: Depois de Vanderlei, o melhor do Santos. 6,5.

Thiago Maia: Esse ao menos queria ganhar o jogo. 6.

Renato: Marcou de longe, deveria ter sujado o terno. 5.

Lucas Lima: Mostrou muito pouco do que sabe. 5.

Serginho: Regular, saiu machucado. 5. Paulinho entrou um pouco melhor. 6.

Gabriel: Não fez nada de útil. 2. Neto Berola: Idem 2.

Ricardo Oliveira: Asssitiu ao jogo sem pagar entrada. 1.

Dorival Junior: Teve o intervalo para mexer com os brios do time. Não conseguiu. Teve três alterações para fazer o Santos marcar ao menos um golzinho. Não conseguiu. 3.

E você, o que achou do Santos em Rio Claro?