Quando a gente acha que já viu tudo, o futebol nos reserva novas histórias que, contadas no futuro, parecerão fantásticas. Pois não é que o veterano Renato, com cãibra nas duas panturrilhas, continuou em campo porque o professor Dorival Junior já tinha feito as três substituições, foi jogar mais à frente para não comprometer o setor defensivo, e acabou marcando, de cabeça, o gol da vitória em cima da hora do jogo enrolado contra o Coritiba. A cãibra de Renato obrigou Thiago Maia, que errava todos os passes, a ficar mais atrás, e incluiu o famoso elemento-surpresa no meio da defesa adversária, o que acabou definindo o jogo.

Esses três pontos caíram do céu, mas não podem esconder os problemas do Santos neste Brasileiro. Sem Ricardo Oliveira, com Lucas Lima meia boca e Gabriel esperando um passe que nunca veio, o Santos dava a impressão de que jogaria mais dois dias e duas noites e não faria o gol da vitória diante do Coritiba. E a realidade é que esses três destaques não deverão continuar no time, ou seja, o Santos terá de aprender a jogar – e vencer – sem eles. Se essa partida mostrou como será o Brasileiro sem os três, o santista pode se preparar para sofrer.

De qualquer forma, a luta pela vitória mostrou que os laterais Victor Ferraz e Zeca continuam sendo válvulas de escape do Santos, que o garoto Vitor Bueno pode se firmar como um bom cobrador de faltas e que Renato ainda dá algum suco. Gostei também da entrada do rápido garoto Matheus Nolasco (criou espaços na direita, de onde veio o passe para o gol da vitória).

Porém, menos talento e criatividade, o Santos deste Brasileiro terá de, ao menos, ser um time mais brigador. Para isso, precisará ter um condicionamento físico melhor. Uma das vantagens de estar acostumado a treinar e jogar ao nível do mar, com uma temperatura mais quente e úmida, é que os adversários, teoricamente, devem se cansar antes. Porém, as cãibras e o cansaço extremo dos santistas mostrou o contrário. Parece que Curitiba é que é uma cidade de praia.

Os adoradores da Vila Belmiro têm mais um motivo para celebrar: o Santos chegou ao seu 29º jogo sem perder no Urbano Caldeira, sendo 25 vitórias e quatro empates. Renato completou a sua 300ª partida com a camisa do Alvinegro Praiano.

Como se esperava o time buscou a vitória até o final e se superou jogando na Vila Belmiro. Agora, fica a pergunta: como o Santos se comportará na próxima partida do Brasileiro, fora de casa, contra o fatídico Figueirense?


Time dos Sonhos + dedicatória + frete pago + Donos da Terra (versão eletrônica) por apenas 68 reais! Promoção continua! Aproveite!
DonosdaTerra Presenteie a você mesmo, ou a um(a) santista querido(a), com um exemplar de Time dos Sonhos e ainda ganhe uma versão eletrônica do livro Donos da Terra. Clique aqui para saber como adquirir o seu exemplar de Time dos Sonhos – uma autêntica Bíblia Santista, de 528 páginas – sem nenhuma despesa de correio e com dedicatória do autor, por apenas 68 reais. E ainda receba, gratuitamente, o e-book do livro Donos da Terra.

As conquistas devem ser comemoradas. Mas os verdadeiros campeões nunca estão satisfeitos. O Santos tem mais duas competições este ano.

E pra você, o que significou a vitória contra o Coritiba?