O ataque fez dois, mas a defesa afundou novamente o Santos. O Grêmio é um time mediano, mas esforçado. O Santos é um time mais pra bom, mas meio preguiçoso e bem desatento quando joga fora de casa. Resultado: depois de sair perdendo por 2 a 0, conseguiu empatar, mas sofreu um gol aos 44 minutos do segundo tempo quanto tinha seis defensores contra dois atacantes gaúchos. Enfim, a história se repetiu e a vaga no G4 foi perdida pelas profundas deficiências defensivas do Santos.

Todos os gols gaúchos foram obtidos naquela avenida entre Victor Ferraz e Luiz Felipe, ou seja, entre a lateral direita e a zaga central do Santos. Entra jogo, sai jogo, e o buraco por ali continua. Os dois primeiros vieram de rebatidas de Vanderlei para o meio da área.

O Santos melhorou com as entradas de Yuri no lugar de Gustavo Henrique, Jean Mota no de Renato e Copete no de Vitor Bueno. Uma pena que o time tenha sempre de perder um jogo para o técnico Dorival Junior perceber quem ele deveria ter escalado desde o início da partida. A falta de percepção do técnico tem custado pontos preciosos ao Alvinegro Praiano.

Os decantados Lucas Lima, Gabriel e Thiago Maia não jogaram bem, e o Santos, que poderia dormir na liderança do campeonato com uma vitória, amargou mais uma derrota para uma time perfeitamente vencível. Uma pena. Dava pra ganhar com um pé nas costas.

Grêmio: Marcelo Grohe, Edílson, Rafael Thyere (Marcelo Hermes), Fred e Marcelo Oliveira; Walace, Jaílson, Giuliano, Douglas e Everton (Guilherme); Luan (Bobô). Técnico: Roger Machado.
Santos: Vanderlei, Victor Ferraz, Luiz Felipe, Gustavo Henrique (Yuri), Zeca; Thiago Maia, Renato (Jean Mota); Vitor Bueno (Copete), Lucas Lima, Gabriel; Rodrigão. Técnico: Dorival Júnior.
Gols: Giuliano aos 3 e Douglas aos 43 minutos do primeiro tempo; Copete aos 19, Zeca aos 38 e Marcelo Hermes aos 44 minutos do segundo tempo.
Público total: 14.865 pessoas. Renda: R$ 363.345,00.
Arbitragem: Eduardo Tomaz de Aquino Valadão, auxiliado por Alessandro Rocha de Matos e Bruno Raphael Pires.
Cartões amarelos: Lucas Lima, Zeca, Edílson, Douglas e Walace.

E você, o que achou do Santos em Porto Alegre?