Personalidade e precisão de Zeca decidiram essa partida importantíssima. Novas vitórias como essa tornarão o título possível.


Dorival e jogadores já falam em sequência de vitórias. Ótimo. É só acreditar que dá.

Com apenas 68 reais você já adquire cinco livros e pode montar, ou completar, sua biblioteca sobre o Santos!
Pelé dormindo com os livros Time dos Sonhos
DonosdaTerraA sensação de ser especialPedrinhoEscolheuUmTimedossie - livro
Clique aqui, informe-se e compre apenas um exemplar de Time dos Sonhos, que eu mando os outros livros de presente para você.

Neste setembro, mês do aniversário do blogueiro, você vai ganhar dois exemplares do Time dos Sonhos, ou, se preferir, um Time dos Sonhos e um Dossiê, mais as versões eletrônicas dos livros Donos da Terra, Ser Santista e Pedrinho escolheu um time, tudo isso por apenas 68 reais! E sem despesas de correio!

Conheça os tempos em que o Santos reinava no futebol mundial

Se quiser pode trocar um exemplar de Time dos Sonhos por um do Dossiê da Unificação dos Títulos Brasileiros. É só pedir pelo e-mail blogdoodir@blogdoodir.com.br

Adivinha de quem?
Nas últimas 17 rodadas o Internacional só ganhou uma partida. Adivinha de quem?
Nas últimas 16 rodadas o América Mineiro só ganhou uma partida. Adivinha de quem?
Em todo o campeonato, o Figueirense só ganhou um jogo fora de casa. Adivinha de quem?

ONDE ESTÁVAMOS MESMO?

Passar pelo empolgado Botafogo, no Rio, representou uma vitória no sufoco, com o Santos todo recuado, porém um triunfo importante, que volta a colocar o Alvinegro Praiano na briga pelo título.

Há dez rodadas, depois do empate com o Palmeiras, fora de casa, este blog lançou o repto de sete vitórias consecutivas, o que deixaria o Santos na liderança do Brasileiro. Tudo ia bem até que a direção do clube vendeu o mando de campo da partida contra o Flamengo. Vieram derrotas inesperadas a partir dali e o sonho se distanciou. Mas agora ele parece possível novamente. Que tal lançar outro desafio de sete vitórias?

Antes de prosseguir no texto, devo dizer que a análise do campeonato é essencial a cada competidor. Tenistas profissionais estudam a chave antes de iniciar um torneio. Sabem que terão de vencer todos os jogos para serem campeões, mas já estarão preparados física e psicologicamente para os prováveis adversários que terão pela frente. Um time de futebol não foge à regra. Sem planejamento não se chega a lugar algum, e se a meta é muito grande, torna-se necessário fracioná-la.

Lembre-se, querida leitora e querido leitor, que após o empate com o Palmeiras, no Allianz Parque (1 a 1), o Santos venceu a Ponte Preta, na Vila Belmiro (3 a 1), o Vitória, em Salvador (3 a 2) e o Cruzeiro, também na Vila (2 a 0). Uma curiosidade: nesses três jogos, Léo Cittadini atuou apenas contra o Vitória, mas o time só venceu quando ele foi substituído por Jean Mota aos 35 minutos do segundo tempo. Mota fez o gol da vitória santista, no apagar das luzes.

A partir do jogo contra o Flamengo, em Cuiabá, o técnico Dorival Junior cismou que Cittadini, jogador ainda em formação, deveria ser um volante titular, na vaga de Thiago Maia, então na Seleção Olímpica. Opções bem mais plausíveis seriam Vecchio, Jean Mota e Yuri, até porque Cittadini também foi improvisado na posição. A insistência de Dorival com um jogador imaturo em função tática tão importante explica, em parte, os fracassos seguidos diante do lanterninha América Mineiro (0 a 1), Coritiba (1 a 2), Figueirense, na Vila (0 a 1) e Internacional (1 a 2).

Ao admitir a falha e sacar Cittadini, Dorival montou um Santos que voltou a vencer, batendo o Corinthians (2 a 1) e, nessa quarta-feira, o Botafogo (1 a 0). Agora, não é hora de inventar mais. Com planejamento, trabalho e dedicação é possível retomar a liderança do Brasileiro nos próximos sete jogos, talvez até antes. O elenco não é galáctico, mas não deve nada aos dos outros times candidatos ao título. Com dedicação e coragem, é bem possível chegar lá.

Análise das próximas partidas

Santa Cruz, nesse domingo, Pacaembu, 18h30: Contra um dos quatro adversários que o Santos venceu fora de casa, o Alvinegro Praiano tem tudo para conquistar os três pontos. Vá ao jogo e leve amigos e familiares. Crianças até 12 anos e adultos com 60 anos ou mais não pagam.

Sport, 24/09, sábado, Ilha do Retiro, 18h30: Jogo fácil não será. O Sport é um time que joga e deixa jogar, a ponto de ter uma das defesas mais vazadas do Campeonato, mas também um dos melhores ataques. É luta franca. O empate seria o resultado mais lógico, mas a vitória não é impossível.

Atlético/PR, 01/10, sábado, Vila Belmiro, 21 horas: Adversário merece respeito, mas na Vila, como seria no Pacaembu, Santos deve vencer.

Fluminense, 05/10, quarta-feira, Vila Belmiro, 21 horas: Outra vitória esperada, apesar da qualidade do adversário.

São Paulo, 13/10, quinta-feira, Morumbi, 21 horas: Clássico. Sem prognóstico. Porém, mesmo no campo do adversário, o Santos pode se impor e vencer, o que, aliás, tem ocorrido nos últimos anos.

Grêmio, 16/10, domingo, Vila Belmiro: Com todo o respeito aos tricolores do Sul, o Santos é franco favorito para angariar mais três pontos.

Chapecoense, 23/10, domingo, Arena Condá: Santos tem mais time. Se demonstrar a mesma garra do adversário, voltará de Santa Catarina vitorioso e líder do Campeonato Brasileiro.

Após esses sete jogos, o Santos terá mais seis antes do final do Campeonato. Desses, jogará em casa diante de Palmeiras, Vitória e América Mineiro e sairá para enfrentar Ponte Preta, Cruzeiro e Flamengo. A última partida será contra o América, na Vila Belmiro, quem sabe um momento de alegria intensa, não vivido desde 2004.


Você acredita no poder da vida simples? Quer ler uma história que pode mudar sua vida? Clique aqui.

E você, o que acha disso?